Agentes da SHIELD – 1ª temporada

Crítica

Agentes da SHIELD foi o primeiro passo da Marvel na televisão em muito tempo, sendo amplamente divulgada como parte do sólido Universo Cinematográfico que possui uma legião de fãs ao redor do mundo. O público teve muitas expectativas, esperando que a série tivesse a mesma ação dos filmes, e acabou por se aborrecer por algum tempo, mas não muito. Com um início fraco, uma reviravolta surpreendente e um final espetacular, a primeira temporada de Agentes da SHIELD pode ser considerada boa e digna de audiência.

O episódio piloto, dirigido por Joss Whedon é espetacular e fez muitos fãs vibrarem. É o retorno do Agente Coulson dos mortos e a escalação de sua pequena e promissora equipe dentro da SHIELD. O humor característico da Marvel é constante e a apresentação dos personagens principais se dá de forma positiva. Conhecemos a piloto Melinda May, os cientistas Leo Fitz e Jemma Simmons, o sério e forte Grant Ward e a hacker Skye, que, assim como boa parte do público, cai de pára-quedas dentro da SHIELD e serve como ponte entre as informações da agência e o telespectador.

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

Nos outros episódios, porém, se nota a mudança drástica que a saída de Joss Whedon para se dedicar a Os Vingadores 2: A Era de Ultron, deixou. Durante um bom tempo a série se divide entre as atividades da equipe de espionagem de Coulson e os mistérios do seu retorno. Embora houvessem várias histórias interessantes sendo abordadas, tudo seguia um ritmo lento, com pequenas revelações sendo tratadas como grandes acontecimentos e a sensação principal de que os roteiristas estavam “enrolando” o telespectador. Eis que, de uma hora para outra, os episódios começam a ficar mais interessantes, saindo da zona de conforto e mostrando aventuras mais consistentes, como a visita à academia da SHIELD onde Fitz e Simmons foram treinados e a aparição de Jaime Alexander como Lady Sif, numa invasão asgardiana.

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

Como se tivesse acontecido uma reunião entre os roteiristas e a decisão de animar o show, a série sofre uma reviravolta espetacular com os eventos de Capitão América 2: O Soldado Invernal. O cinema reflete diretamente na TV e a descoberta da infiltração da Hydra na SHIELD, junto com um traidor dentro da equipe de Coulson, deram o impulso que a série precisava pra emocionar os telespectadores num final espetacular.

A série trouxe consigo toda a qualidade do cinema, incluindo efeitos especiais. São raras as séries que não deixam a desejar nesse quesito, a única que posso dizer com sinceridade que nunca me decepcionou foi Game of Thrones, e olha que eu assisto muitas séries. As cenas de luta corporal são realistas e é possível captar o envolvimento dos atores com seus personagens. Não há romances desnecessários durante a primeira temporada, apenas uma faísca aqui e ali, que acabam por não atrapalhar e até mesmo deixar as emoções mais apimentadas para o final. Se for para destacar um casal, que seja Fitz e Simmons, uma dupla imbatível de gênios que se completam, mas com sentimentos que não são expostos. É importante falar de cada um dos protagonistas em particular, já que a relação entre eles foi o tema principal desta temporada e será, também, da próxima.

Phil Coulson:

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

O ator Clark Gregg está completamente a vontade com o personagem e não é pra menos, já que ele participou de vários filmes do UCM. Aqui, sendo o centro das atenções, é possível captar cada um dos sentimentos que se embaralham na cabeça do agente e, em alguns momentos, se emocionar com a atuação de Gregg nos momentos de dor, pânico ou desespero. Uma atuação perfeita do início ao fim.

Melinda May:

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

A séria e forte agente é interpretada por Ming-Na Wen que, no começo, pode causar dúvidas sobre sua atuação. A personagem é fechada e calada, parecendo antipática, mas no desenrolar da história se mostra uma mulher sensível e fiel ao grupo. A mudança de Melinda desde o primeiro episódio até o último é impressionante e as cenas de luta que protagoniza são realistas e muito bem desenvolvidas. Mais uma pra lista de grandes mulheres da Marvel.

Grant Ward:

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

O personagem de Brett Dalton parece ter o papel de força bruta e rosto bonito dentro da equipe, mas essa impressão logo passa. Com o passar dos episódios ele se mostra um homem mais sensível, inteligente e companheiro. Boas cenas de luta, mas nem tão boas cenas de envolvimento com os outros personagens. Talvez Ward volte diferente na segunda temporada, já que depois do que aconteceu com ele na primeira, não se sabe o que esperar.

Jemma Simmons:

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

Elizabeth Henstridge está encantadora no papel de cientista-super-inteligente-super-desastrada. É até complicado falar dessa personagem sem mencionar seu parceiro, Fitz, mas dou um jeitinho. Uma personagem apagada durante o início, mas que protagonizou cenas dramáticas e fortes várias vezes. Simmons parece fraca, mas não é, e prova isso diversas vezes. A timidez dela só serve pra deixá-la mais forte cada vez que ela tem que se esforçar pra superá-la e no último episódio, ela brilha numa das cenas mais espetaculares da primeira temporada.

Leo Fitz:

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

No mesmo nível que sua dupla, Iain De Caestecker está incrível no papel do cientista Fitz. Sua inteligência se destaca mais do que a força bruta dos outros agentes e ele é, também, responsável por cenas fortes e emocionantes, ainda mais depois da “reviravolta” da série. Fitz e Simmons são uma dupla imbatível e a temporada não teria metade da ação que teve se não fosse por eles.

Skye:

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

É fácil simpatizar com a personagem de Chloe Bennet, mas é mais fácil ainda ficar de saco cheio dela. A mais engraçada e mais parecida com o telespectador (pelo menos no que diz respeito à SHIELD), às vezes deixa os episódios cansativos por causa da sua imaturidade, o que também muda drasticamente da metade para o fim. O trunfo de Skye é seu passado misterioso e sua ligação com a ressurreição de Coulson. Várias perguntas foram deixadas sem resposta por ela, e tudo indica que a segunda temporada vai ter grandes revelações sobre sua origem sombria, que consequentemente, afetarão Coulson e o resto da equipe. Espero que Skye surpreenda.

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

Os atores deram a impressão de estar totalmente deslocados no começo, mas na metade e, principalmente no final, a química entre eles se tornou forte. As aparições que merecem destaque nesta temporada são do anti-herói Deathlok, das asgardianas Sif e Lorelai, do vilão Blecaute, da Agente Maria Hill, Nick Fury e, claro, Stan Lee. Preste muita atenção em cada episódio pra não perder nenhuma menção ao Universo Cinematográfico, incluindo nomes de personagens conhecidos, a tecnologia EXTREMIS e até mesmo uma possível criatura da raça kree.

Resenha: Agentes da SHIELD - 1ª temporada

A segunda temporada com certeza será melhor que a primeira, já que antes do primeiro episódio foram divulgados vários personagens importantes dos quadrinhos que ganharão vida na TV. Destaque para Peggy Carter que fará uma aparição especial no primeiro episódio e Bobbi Morse, a heroína Harpia, que chega na série com a promessa de aproximar ainda mais o cinema da televisão.


Gostou? Tem mais:

Por Louise


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2018 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.