HQ do dia | All-New X-Men #32

Leia em: 3 minutos

Os “adultos” da Nova Escola Xavier para jovens dotados estão fora (como visto em Uncanny X-Men, Ciclope e os demais estão na Escola Jean Grey acompanhando a All-New X-Men #32leitura do testamento de Charles). Sendo assim os X-Men novinhos partiram em missão solo para resgatar mais um novo mutante na edição anterior. O que eles não sabiam é que essa nova mutante chamada Carmen é dotada do poder de abrir fendas entre dimensões. Com isso os X-Men são transportados para o Universo Ultimate. O mais complicado é que cada um deles se encontra em um local diferente do Ultiverso. Henry vai parar na Latveria, Jean conhece Miles Morales em Nova York, Bobby está no reino do Toupeira, Laura aparece no meio de uma partida de futebol e Warren dá de cara com o filho de Logan na Terra Selvagem.

O roteiro de Brian Michael Bendis é totalmente focado no conceito do “deslocamento” novamente (Pra quem não se lembra este título começou desse jeito) e escrevendo este tipo de história com um elenco jovem e pequeno o autor sabe o que faz. A leitura é rápida, descomplicada e os diálogos em todas as cenas são divertidíssimos. Bobby Drake é um bobalhão adorável, X-23 protagoniza as melhores cenas de ação da edição e o encontro entre Jean Grey e Miles é uma delícia de ler. Em termos de fluxo narrativo esta edição não anda muito. O que temos aqui são os X-Men novinhos somente tentando entender onde estão e o que vão fazer. Mas isso não deixa de ser uma leitura agradável.

Os desenhos aqui são de Mahmud Asrar. Temos boas cenas de ação com Warren e Laura e uma arte que não compromete durante o decorrer da leitura. Asrar parece que bebe na fonte de Stuart Immonen e tanto no design quanto no enquadramento e expressões o artista tenta não fazer nada muito diferente do desenhista anterior do título, o que é bom. No entanto Immonen ainda é superior a Asrar e senti uma leve queda na qualidade de arte nas duas últimas edições de ANXM. Nada que comprometa a leitura no entanto.

Nào dá pra negar que a presença marcante de Miles Morales em All-New X-Men #32 é o destaque desta edição. Mesmo contracenanado com um ícone como Jean Grey, o jovem domina em todas as cenas em que participa. Bendis sabe disso e explora muito bem o personagem, fazendo dele um espécie de guia do Ultiverso nesta edição. A premissa aqui é bem manjada e parece que estamos lendo uma história da década de 1980 repaginada para os anos 2010. Mesmo assim graças aos diálogos certeiros do autor, sua intimidade com este elenco adorável e uma arte que consegue manter as páginas interessantes esta edição é uma leitura casual, mas muito divertida para fãs dos X-Men. A Marvel caminha a passos largos para uma unificação concisa dos personagens de seus múltiplos universos e esta edição é uma prova de que é possível escrever boas histórias entre personagens de universos distintos sem confundir os leitores.

LEIA MINHA ÚLTIMA RESENHA: HQ do dia | Justice League #33