Connect with us

Inscreva-se

Quadrinhos

HQ do Dia | Maus – A história de um sobrevivente

Maus será uma das melhores HQs que você vai ler em sua vida!

Maus” (rato em alemão) é um romance escrito por Art Spiegelman, romance não, melhor dizer uma História em quadrinho ou “HQ“, é realmente o que esta obra se enquadra. Maus narra a luta do pai de Art, Vladek, um judeu polonês, para sobreviver ao Holocausto. A HQ já tem uma coisa curiosa que é como o autor se referiu a diversas etnias como várias espécies de animais, ou seja, antropomorfizou geral.

Os judeus são os ratos, os alemães, gatos, os franceses, sapos, os poloneses, porcos, os americanos, cachorros, os suecos, renas, os ciganos, traças e os ingleses como peixes. Ou seja, a partir daí, já dá para perceber que não se trata de nada parecido com o que você tenha lido nos últimos meses ou dias.

hq-do-dia-maus-a-historia-de-um-sobrevivente6Maus não é uma HQ comum, na realidade ela é muito mais que isso e falar dela é muito difícil. Percebi essa dificuldade em todos os reviews e resenhas que encontrei na internet, seja em vídeo ou em prosa, falar de Maus é complicado! Vou tentar explicar, mas você só vai entender a complexidade nisso tudo quando tiver a oportunidade de ganhar seu tempo lendo esta obra-prima.

Se é difícil para um leitor explicar ou contar o que achou, imagine o autor que teve que transformá-la em um produto midiático para dar conhecimento e entreter as pessoas? Pois é, o trabalho empregado aqui por Art Spiegelman não foi nada fácil! Imagine que você tem que contar duas coisas que são complicadas, uma delas é o Holocausto e a outra a difícil relação com seu pai, e como se não bastasse tanta dificuldade, o formato escolhido foi de história em quadrinhos.

Maus te dá uma aula de história, te conta com detalhes e quase reais cronologicamente falando, de tudo que aconteceu no Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial. O protagonista aqui é seu pai Vladek Spiegelman, que viveu os difíceis anos da invasão alemã à Polônia, assim como a maioria dos países onde os judeus viviam e foram ocupados pelo nazismo, e posteriormente foram todos levados para os campos de concentração. Aqui você vai conhecer de fato como tudo começou, como foi a invasão dos alemães no passo a passo, algo bem mais detalhado que seu professor de história deve ter te contado no ensino médio, cursinho e etc.

Mas como Art fez isso se tornar especial? Ele simplesmente usou de metalinguagem, ou seja, usou a sua história para falar da história, algo mais como uma coisa dentro da outra. Durante a relação pai-e-filho que é mantida do inicio ao fim, Vladek vai contando tudo o que lembra para ele desde o momento em que fugia dos nazistas até ser capturado e levado para Auschwitz.

Neste interlúdio mostram como a relação com seu pai por vezes é difícil de lidar, mas a cada momento que você vai sabendo tudo que aconteceu com Vladek, você entende os motivos que levaram ele a agir de uma forma mais pragmática, sistemática e avarenta e muitas vezes Art não suporta o fardo. Ambos viveram em mundos diferentes, enquanto seu pai teve todo o trauma de estar a todo momento tentando sobreviver durante a guerra, Art nasceu após a guerra, já radicado nos EUA e não teve dificuldades na vida e só teve a minima noção do que o pai viveu depois que começou o trabalho de pesquisa que originou Maus.

hq-do-dia-maus-a-historia-de-um-sobrevivente7

A delicadeza com que o autor tratou cada quadrinho é de se surpreender, a arte é simples, não é colorida, não tem traços hiper elaborados, mas traz uma gama de detalhes importantes, por exemplo, a retratação da neve caindo, a forma como ele humanizou os animais, o jeito como ele distribui os balões do diálogos, os recordatórios e até mesmo o espaço da sarjeta entre um quadrinho e outro foram bem elaborados para que o nanquim não confunda sua mente e mantenha tudo harmonizado.

hq-do-dia-maus-a-historia-de-um-sobrevivente5

hq-do-dia-maus-a-historia-de-um-sobrevivente10

hq-do-dia-maus-a-historia-de-um-sobrevivente3

A cada página virada você se apega à história, tenta por vezes imaginar o minimo que seja, uma fagulha da dor e do sofrimento que o pai de Art suportou, percebe o quanto o Nazismo foi algo triste e totalmente desumano. Percebe também, que a corrupção não é de hoje e que talvez se não fosse ela, Vladek não estaria vivo para contar esta história. Pior é saber que a prepotência e a loucura de alguém chegou a matar mais de 6 milhões de pessoas a troco de uma insanidade. Você fica num misto de compaixão e tristeza e tudo vai piorando nos momentos finais. Em contrapartida eu me identifiquei muito com o relacionamento que Art tem com seu pai, em dado momento eu cheguei até a enviar imagens de algumas partes da história para o meu pai e pude dar um pouco de risada com o velho.

hq-do-dia-maus-a-historia-de-um-sobrevivente9Fora isso, eu acho importante que você se prepare para ler esta história, pois pode não ter nada a ver com o que você esteja acostumado, mas garanto que vai devorar as 295 páginas assim que passar da primeira. Lembra que falei sobre o uso da metalinguagem? Então, um dos momentos mais legais e também dramáticos da obra é quando Art usa uma história em quadrinhos para contar a história da mãe dentro de uma história em quadrinhos. Isso foi fantástico!

Falando em páginas, a HQ parece grande num primeiro momento, mas ao passar das páginas você vai percebendo que trata-se apenas de volume, as páginas são grossas e isso confundi um pouco, parece que você está sempre passando uma página a mais. Eu tive que ficar me certificando disso a todo momento. E não ignore a mesma pela capa, eu fiz isso por longos anos e me arrependi amargamente.

Maus foi uma HQ muito premiada e está em várias listas de “melhores HQs de todos os tempos” ela ainda é a unica HQ que chegou a vencer o Prêmio Pulitzer em sua categoria no ano de 1992. As primeiras páginas de “Maus – A história de um sobrevivente” foram publicadas em 1980 e intitulada de “Meu pai sangra” que contém seis capítulos, já a segunda parte da história foi publicada apenas em 1991 chamada de “E aqui começaram os meus problemas” contém cinco capítulos e foi dedicada ao seu irmão Richieu que morreu durante a guerra. Outra coisa importante a salientar, as dificuldades superadas pelo autor não foi apenas em colher os materiais e conviver com seu pai, Art também sofreu para achar um editor que topasse assumir o projeto com ele e isso atrasou muito a sua publicação. Enfim…

Os dois volumes que foram publicados antes de sair a edição com a história completa

Os dois volumes que foram publicados antes de sair a edição com a história completa

Além de ser muito aclamada pela crítica e público, como eu disse lá no incio, você vai ganhar tempo e aprendizado a cada página lida e quando terminar vai passar dias e dias refletindo sobre tudo que acabou de aprender e vivenciar. ´

É difícil falar de “Maus”… ô se é!

Confesso que me senti assim até o momento de terminar esta resenha!

Confesso que me senti assim até o momento de terminar esta resenha!

Se você se interessou em ler e achou legal comprar a edição completa, clicando AQUI você vai encontrar essa HQ no menor preço da internet.

Assine nossa newsletter e receba os conteúdos mais quentes da cultura pop.

Escrito por

Jornalista, apaixonado por quadrinhos, filmes, séries e retrogames. Espero que você alcance o sétimo sentido em todos os âmbitos da vida.

Comentários
Advertisement
Assine nossa newsletter e receba os conteúdos mais quentes da cultura pop.

    Parceiros:

  • xvideos
  • Videos Porno
  • Xvídeos
  • filmes online
  • Ah Negão
  • xnxx
  • Acompanhantes BH
  • Acompanhantes Belo Horizonte
  • Videos Porno
  • X videos
  • Xvideos Porno
  • Porno Nacional
  • Pornô
  • acompanhantes sp
  • x videos
  • Mr Pornô
  • Xvideo
  • acompanhantes em sp
  • Acompanhantes Campinas
  • xvideos brasil
  • Relatos e Contos Eróticos
  • Filmes Pornô
  • Xvideos Brasileiro
  • ACOMPANHANTES SAO PAULO
  • acompanhantes são paulo
  • Acompanhantes ES

Proibido Ler - Since 2009 - Copyright © 2018 Jawn Theme.

Connect
Assine nossa newsletter e receba os conteúdos mais quentes da cultura pop.