Jackie Chan Stuntmaster | Um game que já podemos chamar de clássico

Leia em: 3 minutos

O inicio dos anos 2000 foi marcado pela popularização do Playstation e também pela pirataria de jogos para o console no País. Além dessa marca, a Radical Entertainment, trouxe para os fãs um dos maiores heróis do cinema de artes marciais num dos games de beat’ em ups mais importantes da década. Jackie Chan Stuntmaster, lançado para PSOne, unia o melhor do astro em um game que fazia os jovenzinhos da época (como eu) passar horas e mais horas na frente da televisão.

Jackie Chan Stuntmaster não se tratava da adaptação de um determinado filme da carreira de Chan, ele reunia todos os elementos que o astro usava em suas produções. Os desenvolvedores da Radical resolveram contar uma história ímpar, com dublagem e captura de movimentos feitas pelo próprio Jackie Chan.

 

No game, Jackie Chan é um jovem entregador que trabalha com seu avô e tem a missão de levar uma encomenda para o maior templo de artes marciais de Chinatown, o Temple of the Shaolin. Após fazer a entrega e voltar para casa, ele percebe que seu avô está sendo interrogado por cinco homens. Quando a gangue nota a presença de Chan, capturam seu avô e partem em fuga desenfreada. O lutador não deixa barato e começa a perseguir os bandidos – que utilizava os serviços da empresa do avô de Chan para contrabandear produtos. Na tentativa de salvar seu avô, é que começam as aventuras em Jackie Chan Stuntmaster.

O game se destaca em três aspectos

  • Gráficos

  • Jogabilidade

  • Trilha Sonora

Recheado de cutscenes que costuravam a trama do jogo, o game trazia gráficos poligonais de última geração. Tudo bem que, avaliando esse aspecto hoje, eles não parecem nada revolucionários. Mas para a época, foi algo positivo, levando em conta as limitações da plataforma da Sony. A jogabilidade também era bem diferente dos jogos tradicionais do gênero. Ela era bem mais dinâmica, possibilitando uma exploração maior dos cenários. Era um jogo de briga de rua em 3D, e todas as características do ator estavam em seu personagem.

Leia mais: The Warriors (o jogo) | Um beat’em up caótico e divertido

 
Jackie Chan Stuntmaster | Um game que já podemos chamar de clássico

Os gráficos de Jackie Chan Stuntmaster eram assim

O jeito atrapalhado de dar socos, a utilização de objetos inusitados para bater nos inimigos, como peixes e cadeiras e panelas, por exemplo. Com essas “armas” e também com as mãos livres, o player podia combinar combos e hits, que assim como em seus filmes, não exageravam na violência gráfica nem usavam armas de fogo. Fazendo de Jackie Chan Stuntmaster um jogo para todas as idades.

 

A trilha sonora remetia ao jogador um pouco do que era o bairro chinês em Nova York. Ao andar pelas ruas de China Town, você podia ouvir um ritmo oriental com uma pegada eletrônica que representava bem a atmosfera da cultura oriental em uma das maiores cidades da América.  

Leia mais: Relembre o universo nostálgico de Patapon

O game é composto por cinco áreas com três fases cada e um chefão no final de cada área. São elas: China Tow, Waterfront, Sewer, Roof Top, Facctory e uma fase bônus, com Temple of Shalin.

Jackie Chan Stuntmaster proporcionou momentos bem divertidos na infância de muita gente. Marcou o gênero de beat ‘em up para o Playstation, figura sempre nas listas de melhores jogos do console e acabou se tornando um verdadeiro clássico. Jackie Chan ainda ganhou mais dois jogos em sua homenagem. São eles: Yie-Ar Kung Fu e Jackie Chan Adventures, este último baseado na animação homônima que fez muito sucesso por aqui também.

Leia mais: Ahhh que saudade dos fliperamas de boteco

 

Ainda é possível jogar Jackie Chan Stuntmaster por meio de emuladores, garimpando alguma cópia nos classificados digitais e colocando pra rodar direto no PSOne ou até mesmo online.