in

As novas musas dos quadrinhos

As mulheres sempre figuraram o universo dos quadrinhos desde seus primórdios. Seja nos estereótipos de “donzela em apuros” ou sex symbol, as personagens femininas sempre povoaram o imaginário dos autores de HQ. Todo fã de quadrinhos tem sua personagem favorita: Jean Grey, Mulher Maravilha, Vespa, Sonja ou Lois Lane… A presença de protagonistas mulheres nos quadrinhos não é nenhuma novidade.

O que mudou de uns anos pra cá é o perfil do fã de quadrinhos. A popularização desta forma de mídia, que se deu por uma série de fatores, criou uma massa de público feminino que é tão voraz e participativa na comunidade quanto qualquer marmanjo. A cada ano que passa temos mais e mais mulheres consumindo quadrinhos e o mercado editorial felizmente acompanhou este fenômeno. O resultado é que o perfil das personagens femininas de uns 15 anos pra cá nos quadrinhos mudou radicalmente. Tanto no design quanto na atitude, as mulheres nas HQs são cada vez mais símbolos de poder e menos de sensualidade exacerbada ou fragilidade apática.

Esta é uma pequena lista que reflete o novo direcionamento dos autores sobre o papel das mulheres nos quadrinhos – por isso o título “musas dos quadrinhos“. Todas as personagens aqui listadas são criações recentes e sintetizam muito bem a toda a gama de possibilidades que o universo feminino pode oferecer.

– Forever

As novas musas dos quadrinhosNome: Forever Carlyle

Criador(es): Greg Rucka, Michael Lark

Primeira Aparição: Lazarus #1 (2013) – Image Comics

Descrição:

Forever Carlyle é a protagonista principal do título Lazarus. Lazarus é uma HQ sobre um futuro distópico e totalmente possível escrita pela veterano Greg Rucka. Em Lazarus o Planeta Terra não é controlado mais por países com unidades federativas. A Terra é dividida entre conglomerados familiares que são uma mistura de mega-corporações e instituições mafiosas. Cada família dessas tem um “Lazarus”, um indivíduo desenhado geneticamente para ser uma arma viva e treinado rigorosamente para matar e ser um líder militar perfeito. Forever é a filha do patriarca da família Carlyle. Forever ou “Eve” é o Lazarus da família Carlyle e é responsável por todos os assuntos relativos à segurança de seus territórios. A personagem foi desenhada geneticamente para ser a assassina perfeita. Desde pequena é educada e treinada em todas as formas de combate possível e alterada geneticamente para ter mais força, agilidade e resistência a dano do que qualquer ser humano normal. Forever é a epítome da mulher casca-grossa nos quadrinhos hoje em dia: alta, forte, atlética, monossilábica, violenta, mas ao mesmo tempo humana e lindamente concebida pelo artista Michael Lark. Forever, apesar de sua natureza militarizada, questiona suas motivações o tempo inteiro e é isso que a torna uma personagem tão interessante e enriquece a excelente trama de Lazarus.

– Bluebird

Nome: Harper Row

Criador(es): Scott Snyder, Greg Capullo

Primeira aparição: Batman #7 (2012) – DC ComicsAs novas musas dos quadrinhos

Descrição:

Harper e seu irmão Cullen cresceram sob a sombra de um pai criminoso e abusivo em um dos piores bairros de Gotham City. Devido aos hábitos violentos de seu pai, desde pequena a jovem desenvolveu habilidade para consertar coisas dentro de casa. Após conseguir sua emancipação, Harper se muda junto com Cullen para outro apartamento e consegue um emprego no departamento de manutenção elétrica da administradora de energia da cidade. Harper se torna obcecada por Batman após o vigilante salvar ela e o irmão de um ataque de uma gangue homofóbica. Usando seu conhecimento da rede elétrica de Gotham a jovem consegue rastrear as atividades do Cavaleiro das Trevas e eventualmente salva sua vida. Tempos depois, Harper é treinada pelo Robin Vermelho e assume a identidade de Bluebird. Usando sua mente prática e aguçada e seu conhecimento de gadgets, a moça em breve ajudará muito o Batman durante o reinado da Mulher-Gato no submundo criminoso de Gotham. Harper é ácida, crítica, sarcástica, verborrágica e decidida. Seu senso de justiça a guia e sua motivação é ser uma pessoa melhor que seu pai e proteger a cidade na qual vive seu irmão Cullen.

– Dawn Greenwood

Nome: Dawn Greenwood

Criador(es): Dan Slott e Michal Allred.

Primeira aparição: Silver Surfer #1 (2014) – Marvel

Descrição:

As novas musas dos quadrinhosDawn Greenwood nasceu e foi criada na cidade costeira de Anchor Bay, Massachusetts, que para ela é o lugar mais especial do mundo. Ao contrário de sua irmã, Eve que viajou pelo mundo inteiro, Dawn nunca deixou a pousada administrada por ela e seu pai na beira da praia. Quando pequena, Dawn fez um desejo a uma estrela cadente de que a mesma estrela pudesse ficar no céu para sempre para que todos pudessem ter um desejo. Sem seu conhecimento aquela estrela era nada menos que Norrin Rad, o Surfista Prateado e seu desejo criou um laço de probabilidade entre ela e o arauto de Galactus. Já adulta, Dawn foi sequestrada pelo vilão intergalático chamado “O Incrédulo Zed” e usada para forçar o Surfista a roubar um artefato cósmico para Zed. O Surfista e Dawn ainda não se conheciam, mas segundo Zed, que possui uma máquina que consegue enxergar o verdadeiro “eu” de todas as pessoas, Dawn é a pessoa mais importante do mundo para o Surfista Prateado. Dawn consegue escapar sozinha da prisão de Zed e se une ao Surfista para devolver o item que Norrin havia roubado. Eles derrotam Zed e retornam a Terra. Dawn é co-protagonista da nova HQ do Surfista Prateado e uma das personagens mais humanas já criadas pela Marvel desde May Parker. A visão de Dawn sobre as situações absurdas da HQ, seu senso de humor esquisitinho, sua coragem frente ao desconhecido (mesmo sem ter NENHUM poder) e seu senso prático de resolução de problemas fazem dela a heroína do século 21 na Marvel. Dawn é adorável, feminina, determinada, justa e sem ela a nova encarnação do Surfista Prateado não seria o sucesso retumbante que é hoje em dia.

– Suzie

Nome: Suzie.

Criador(es): Matt Fraction, Chip Zdarsky

Primeira aparição: Sex Criminals #1 (2013) – Image Comics

Descrição:

Suzie é uma garota normal, nem bonita, nem feia que pode ter estudado na mesma escola que eu ou você. Durante sua adolescência SuzieAs novas musas dos quadrinhos descobre um estranho poder: Toda vez que ela tem um orgasmo o tempo ao seu redor pára. Em sua vida adulta ela conhece John, que tem o mesmo poder e os dois resolvem assaltar bancos, transando e usando sua habilidade. Pode rir. A premissa é essa mesmo. Sex Criminals trata sobre todos esses temas que nós ainda somos meio reticentes em discutir abertamente: Masturbação, orgasmo, homossexualidade e todo o tipo de atividade sexual que possa sair da cabeça do autor Matt Fraction. E o melhor de TUDO: Sex Criminals trata esses temas sob a ótica de Suzie, que é uma moça totalmente normal, com suas qualidades e seus defeitos. A HQ consegue falar de sexo em 98% de suas páginas sem ter NADA de vulgaridade. O sexo em Sex Criminals é muito sensual, é muito bonito e é totalmente inserido na trama, mas acima de tudo é muito humano e isso se deve totalmente a Suzie. O grande mérito da personagem é que todos nós conhecemos uma Suzie em algum momento de nossa vida. Seja como amiga, colega de escola ou trabalho ou até uma ex-namorada. Tornando a protagonista algo tão próximo dos leitores, os autores retiram as formalidades e o aspecto vulgar do sexo e transformam o tema em uma coisa prazerosa tanto para leitores homens quanto para mulheres (como dever ser, covenhamos). A premissa totalmente original e o jeito meio “foda-se”da protagonista faz dessa HQ o fenômeno que ela é hoje em dia. Suzie é uma revolução de uma mulher só e Sex Criminals é uma delícia de leitura.

Leia também a resenha que fiz de uma das HQs da personagem: HQ do dia| Sex Criminals #2

– Scarlet

Nome: Scarlet Rue

As novas musas dos quadrinhosCriador(es): Brian Michael Bendis e Alex Maleev

Primeira aparição: Scarlet #1 (2010) – Icon

Descrição:

Scarlet Rue é uma terrorista. Levada ao limite por uma sociedade autoritária, violenta e injusta a jovem inicia sozinha uma violenta cruzada revolucionária que começa em Portland e toma conta de todos os Estados Unidos. Símbolo de uma juventude anárquica (mas com propósito e objetivos bem definidos), Scarlet é debochada, inconsequente, violenta, brutal e extremamente inteligente. Esgotada por toda a merda que todos nós aturamos diariamente Scarlet é um ícone do “foda-se”. O que acontece quando a pessoa com conhecimento, disposição e a energia necessária para causar dano a uma das maiores nações do mundo resolve se revoltar? É o que você lê nesta criação única de Brian Michael Bendis e Alex Maleev. Scarlet não é uma revoltada sem motivo. No primeiro número do título você conhece e se sensibiliza com suas motivações e sentimentos. Scarlet é a pessoa que todos nós em algum momento gostaríamos de ser. Um lindo e bruto grito de “basta!” em forma de mulher.

– Miss Marvel

Nome: Kamala Khan

Criador(es): Sana Amanat, G. Willow Wilson, Adrian Alphona

Primeira aparição: Capitain Marvel Vol. 7 #14 (2013) – Marvel

Descrição:

Se você é uma adolescente e está lendo este artigo neste site provavelmente tem MUITO em comum com Kamala Khan. A personagem deAs novas musas dos quadrinhos origem Inumana foi projetada com o propósito de representar a massa nerd feminina no Universo Marvel. Kamala foi tocada pelas névoas terrigênicas resultantes da queda de Attilan ao final da saga Infinity da Marvel e desenvolveu habilidades transmórficas e um fator de cura que ainda está meio que aprendendo a usar. Mas seus poderes são sua característica menos interessante. Kamala é descendente de imigrantes Paquistaneses de uma família muito tradicional. Ao mesmo tempo a personagem é uma escritora de fanfiction (sobre a Marvel) e uma nerdona de carteririnha. Imaginem o que ela faz ao descobrir que tem poderes transmorfos? Resolve se transformar em sua heroína favorita. O grande atrativo de Kamala é que, assim como o Homem-Aranha foi na década de 1960 para os meninos, ela é a jovem com poderes que ainda não entende muito bem tentando se encaixar em um mundo cheio de pessoas super-poderosas. Kamala é apaixonada pela Marvel, é valente, determinada e disposta a desafiar os dogmas de sua religião por causas que acredita serem justas. A receita perfeita para uma HQ leve e divertida. A personagem é apaixonante e talvez uma das heroínas mais legais criadas na editora nos últimos 15 anos. Mesmo antes de ter sua HQ lançada em muitos países, Kamala Khan já é o ícone de uma nova geração de leitoras de HQ no mundo inteiro.

Leia também a resenha que fiz de uma das HQs da personagem: HQ do dia | Ms. Marvel #7

– Alana

Nome: Alana

Criador(es): Brian K.Vaughan, Fiona Staples

Primeira aparição: Saga #1 (2012) – Image Comics

Descrição:

As novas musas dos quadrinhosAlana é uma soldado das forças armadas da Coalisão liderada pelo Planeta Landfall. Durante a guerra entre Landfall e sua Lua, Wreath, Alana conhece Marko, um soldado inimigo, se apaixona e os dois tem o primeiro bebê híbrido entre as duas raças que se odeiam há séculos: a pequena Hazel. Alana, Marko e Hazel são perseguidos e fogem pela galáxia buscando um lugar seguro para viver. Simplificando muito esta é a trama principal em Saga. Alana é a co-protagonista em Saga e é o “homem” da relação. Dura, determinada, decidida (mas ao mesmo tempo confusa), apaixonada, esgotada e ao mesmo tempo motivada, linda e humana. Alana é o exemplo perfeito da mulher adulta moderna. Brian Vaughan alegoricamente edição após edição coloca Alana nas mesmas situações que você, que é uma jovem de vinte e poucos anos viveria se tivesse uma criança com alguém que é considerado um inimigo de seu povo. A determinação apaixonada de Alana e seu amor por sua família são suas características mais marcantes e fazem dela o símbolo da mulher moderna, com todas as suas responsabilidades, dramas e conflitos internos. Uma personagem complexa e cheia de minúcias como toda mulher que conhecemos.

Leia também: A entrevista exclusiva do Proibido Ler com Fiona Staples, a premiada desenhista de SAGA

—————————————————————————————————————————————————————————————

É claro que existem muitas outras personagens femininas que talvez sejam até mais icônicas que essas citadas. Como escrevi anteriormente, cada um tem a sua favorita. O objetivo do artigo é somente dar dicas de boas leituras sobre protagonistas femininas fortes e diferentes dos velhos moldes de heroínas tradicionais. O mais importante é que quanto mais mulheres interessantes tivermos nas HQs mais boas histórias teremos e com isso, tanto leitores homens quanto mulheres saem ganhando. 

VEJA TAMBÉM: As novas musas dos quadrinhos – Parte 2

E aí, curtiu?

Escrito por Igor Tavares

Carioca do Penhão. HQ e Videogames desde 1988. Bateria desde 1996. Figuras de ação desde 1997. Impropérios aleatórios desde 1983.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0
Um Maluco no Pedaço | 10 momentos marcantes da série

Um Maluco no Pedaço | 10 momentos marcantes da série

Novos Titãs | TNT e Warner em parceria para produzir a série