in

HQ do Dia | Retalhos – Craig Thompson

Quando o amor é confundido com devoção e outras mil formas de sentir culpa

Olha, já começo dizendo que “Retalhos”, do norte-americano Craig Thompson, não foi uma leitura fácil. Não tem nada de ruim, mas é difícil digerir cada página quando a gente se vê em cada quadro de uma história em quadrinhos. Isso traz lembranças ruins, gatilhos, mas ainda bem que tudo isso não me consumiu a ponto de abandonar a leitura. Muito pelo contrário, tudo que eu fiz foi ler as quase 600 páginas em três noites. 

Em “Retalhos”, Thompson retrata sua própria história, da infância até o início da vida adulta, numa cidadezinha de Wisconsin, no centro dos Estados Unidos, que parece estar sempre coberta pela neve. Seu crescimento é marcado pelo temor a Deus – transmitido por sua família, seu colégio, seu pastor e as trágicas passagens bíblicas que lê -, que se interpõe contra seus desejos, como o de se expressar pelo desenho. 

 

Ao mesmo tempo, o autor descreve a relação com o irmão mais novo, com quem ele dividiu a cama durante toda a infância. Conforme amadurecem, os irmãos se distanciam, episódio narrado com rara sensibilidade pelo autor. Com a adolescência, seus desejos se expandem e acabam tomando forma em Raina – uma garota vivaz, de alma poética e impulsiva, quase o oposto total de Thompson – com quem começa a relação que mudará as visões que ele tem da família, de Deus, a culpa, do futuro e, enfim, do próprio amor. 

HQ do Dia | Retalhos - Craig Thompson

“Retalhos” é uma obra que também mostra como é fácil confundir amor com devoção. E isso fica explícito quando cada passo que Craig dá em sua vida desde criança até a fase adulta, é com o objetivo de não desagradar Jesus. Suas atitudes, o isolamento, os complexos com o corpo e a obsessão por não cometer pecados, são reflexos de uma criação conservadora em volta a dogmas religiosos. 

HQ do Dia | Retalhos - Craig Thompson

Por outro lado, ele se força mesmo assim a viver experiências comuns na adolescência, mesmo se sentindo culpado ao se masturbar, por exemplo, ou que sentir desejo por uma mulher pela qual ele está completamente apaixonado é luxúria. O autor criou algumas camadas e através delas, nós vamos mergulhar às vezes fundo e em outras um pouco mais rasas nos sentimentos e na trajetória do protagonista. 

“Retalhos” não é uma história de amor, apesar de ser tão linda quanto. A HQ é uma lição de que tudo que é feito em excesso nos causa um estrago a longo prazo e para cortar  o mal pela raíz pode demorar anos. 

HQ do Dia | Retalhos - Craig Thompson

A arte de Thompson é incrível e a forma como ele trabalha o peso e contrapeso usando o nanquim, causa o efeito necessário para passar as emoções quadro a quadro.

Publicado no Brasil pela “Quadrinhos na Cia”, da Companhia das Letras, “Retalhos” foi vencedora de três prêmios Harvey (melhor artista, melhor graphic novel original e melhor cartunista), dois prêmios Eisner (melhor graphic novel e melhor escritor/artista), e, em 2005, do prêmio da crítica da Associação Francesa de Críticos e Jornalistas de Quadrinhos.

HQ do Dia | Retalhos - Craig Thompson

Se você se interessou por ler “Retalhos”, é só clicar neste link e garantir seu exemplar com um belo desconto.

E aí, curtiu?

Escrito por Bruno Fonseca

Fundador e editor-chefe do PL. Jornalista apaixonado por quadrinhos, filmes, games e séries.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

Wolfstride | Game chega aos PCs com desconto de lançamento

Festival Retro Games Brasil retorna em 2022!