HQ do Dia

The Valiant – A Saga Completa

The Valiant é uma mini-série mensal em quatro partes lançada no final de 2014 que teve sua última parte publicada agora em Março e reuniu praticamente todo o elenco do novo Universo Valiant contra um inimigo comum. A mini foi concebida e escrita por Matt Kindt e Jeff Lemire e desenhada pelo astro Paolo Rivera – Que nós entrevistamos exclusivamente esse mês.

HQ do Dia | The Valiant - A Saga CompletaA premissa da saga é extremamente simples: o Guerreiro Eterno, Gilad Anni Padda é o protetor designado dos seres chamados Geomancers. O Geomancer é uma espécie de divindade no Universo Valiant que tem total conexão com o Planeta Terra e as forças da natureza e que encarna em seres humanos normais durante a história da humanidade.

Para cada vez que surge um novo Geomancer surge também a entidade maligna denominada o Inimigo Imortal. O Inimigo Imortal é a encarnação do mal e das trevas e tem o único objetivo de destruir os Geomancers.

Durante sua carreira como protetor dos Geomancers o Guerreiro Eterno fracassou três vezes e após a morte de cada um desses Geomancers pelas mãos do Inimigo Imortal o Planeta entrou em uma era de trevas. A mais nova Geomancer do Universo Valiant e a jovem ex-assistente de relações públicas chamada Kay McHenry e agora ela, Gilad e todo o Universo Valiant terão de lutar contra o Inimigo Imortal para evitar uma nova era de escuridão.

O roteiro de Kindt e Lemire na primeira edição dá um panorama geral das interações entre Gilad, os antigos Geomancers e o Inimigo durante os séculos e vai se desenvolvendo de forma bem clara e objetiva até os tempos atuais.

O leitor presencia de maneira bem simples, direta e brutal os fracassos do protagonista em proteger as divindades. Em um linha narrativa paralela vemos Bloodshot em uma missão que parece não ter relação com a trama principal até que o Inimigo surge nos tempos atuais e o soldado pálido se torna um improvável protetor da nova Geomancer.

Sabiamente os roteiristas selecionam alguns elementos do grande elenco e focam a mini-série nestes personagens. Então temos como principais protagonistas Kay, Bloodshot, Nijak e logicamente o Guerreiro Eterno como o elenco principal da saga.

A trama se desenrola de forma simples como não se vê há tempos em termos de grandes eventos – por um lado temos um conflito desesperado entre a coalizão de super-seres da editora tentando parar a máquina da morte que é o Inimigo Imortal e em uma subtrama temos uma improvável relação que se desenvolve entre Kay e Bloodshot durante o conflito, lembrando muito a relação entre personagens como T-800 e o jovem John Connor em “Exterminador do Futuro 2”.

O destaque da história vai para a representação do antagonista, que devido a um poder de manipulação de temores protagoniza ótimas cenas com todo este elenco. O Inimigo Imortal é ameaçador e carismático ao mesmo tempo e sua motivação é clara. A alternância muito bem feita entre o grandioso e o íntimo durante praticamente toda a saga é uma ideia simples, mas que funciona perfeitamente para leitores que só querem ler algo descomplicado e bem escrito.

HQ do Dia | The Valiant - A Saga CompletaA arte em The Valiant merece um post separado (e nós fizemos). No geral é um dos trabalhos mais desafiadores da carreira dePaolo Rivera. O desenhista e seu pai (Joe – arte finalista em todos os trabalhos do filho) tem um elenco relativamente grande em suas mãos, uma trama que se passa em diversos períodos históricos bem distintos, cenas íntimas que tem que passar sentimento e um vilão que tem que convencer visualmente o leitor de que é uma “pica sem tamanho”.

E os caras entregam muito mais do que isso na mini-série. O trabalho dos Rivera em The Valiant é meticuloso, detalhado, impactante, horrível e emocionante nas horas certas e vai ficar marcado como uma das melhores apresentações gráficas em mini-séries da história editora. O design do antagonista (e as mudanças que o mesmo sofre a medida em que o tempo passa) é destruidor.

As cenas de batalha são cenas de batalha de verdade. As expressões faciais e interpretações são precisas. Os cenários são muito bem acabados e a colorização é sóbria, limpa e sem sacanagens e ou artifícios pra disfarçar falhas na arte. Um trabalho que vale muito mais que o preço de capa.

The Valiant já é a melhor coisa da Valiant em 2015. A saga atende o clamor do leitor tradicional de quadrinhos por uma história simples envolvendo todo um universo de super-heróis com um premissa compreensível, um antagonista relevante, uma arte de qualidade, um final nem um pouco típico (não é o que você espera e nem o que você quer ler) e principalmente REPERCUSSÕES que mudem algo na editora. Não é difícil agradar quem curte bons quadrinhos e a equipe criativa em The Valiant dá uma aula de como fazer gibi de super-heróis. Não é ótimo. Não é excelente. Pra quem é leitor do Universo Valiant isso aqui é essencial.


CONFIRA MAIS RESENHAS DE SAGAS COMPLETAS:


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.