HQ do Dia

Gavião Arqueiro vs Deadpool #0-1

Noite de Halloween e nosso caro Clint Barton está distribuindo doces em seu bagunçado apartamento no Brooklyn quando um crime envolvendo um hacker que roubou todo o banco de dados do departamento de Recursos Humanos da S.H.I.E.L.D. o coloca em rota de colisão com o mercenário falastrão conhecido como Deadpool. Essa é basicamente a sinopse de Gavião Arqueiro vs Deadpool, mini-série em seis partes lançada no final do mês passado pela Marvel.

O autor Gerry Duggan utiliza a situação familiar atual de Deadpool em sua mensal para unir o mutante ao Gavião Arqueiro em uma trama deGavião Arqueiro vs Deadpool #0-1 ação e investigação. É lógico que a premissa de “banco de dados secreto que não pode cair na mão de criminosos” é muito mais do que manjada (tendo sido utilizada recentemente no crossover Efeito Omega, envolvendo o Demolidor, Homem-Aranha e Justiceiro), mas isso não importa muito para os fãs quando você coloca dois personagens como Wade Wilson e Clint Barton para lutar, discutir e fazer chacota um do outro o tempo todo.

Dessa maneira, o roteirista não tem muita dificuldade em entreter o leitor que pegar este material para ler com o mínimo de boa vontade. Os diálogos são bons e a HQ transita no meio termo entre o humor trágico indie de Gavião Arqueiro e toda aquela palhaçada exagerada que é costumeira na HQ solo de Deadpool.

A arte de Matteo Lolli é lindíssima, lembrando muito o traço minimalista de Paolo Rivera no início de Demolidor. A caracterização dos dois personagens é detalhada e muito bem feita. Os figurinos de Halloween tanto de Deadpool quanto do Gavião são referências muito engraçadas e o artista ainda se inspira na nova condição física do Gavião Arqueiro (não farei spoiler) e emula um pouco aquele esquema de linguagem introduzida por David Aja na HQ do Arqueiro.

Gavião Arqueiro vs Deadpool é uma história com uma premissa manjada e feita exclusivamente para unir dois personagens que provavelmente não se esbarrariam normalmente na Marvel. Apesar da história não ter um pingo de originalidade, o trabalho nos diálogos e o ritmo narrativo agrada bastante e quem curte os dois personagens vai adorar ler isso aqui.

A arte de Matteo Lolli para mim acaba sendo o destaque pois temos um elenco relativamente simples de se trabalhar e o ilustrador pode caprichar bastante na caracterização dos personagens. Não espere grande coisa desta HQ e você pode acabar se divertindo bastante.


CONFIRA MAIS RESENHAS DE SAGAS COMPLETAS:


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.