in

HQ do Dia | Sheriff of Babylon #1

Neste início de Outono no hemisfério norte o leitor Vertigo foi literalmente metralhado com uma  saraivada de novos títulos e mini séries com criações totalmente originais dos mais proeminentes e diversos criadores da indústria de quadrinhos.
Estes lançamentos (veja a lista completa aqui) em geral vêm mantendo um padrão consideravelmente elevado de qualidade e, devido à diversidade do conteúdo entre os mesmos, fica até complicado destacar este ou aquele gibi como “o melhor”.
Corta para dia 2 de Dezembro de 2015, data de lançamento da primeira edição de Sheriff of Babylon – mini série em oito partes escrita por Tom King (da sensacional “The Omega Men”) em colaboração com o talentosíssimo ilustrador Mitch Gerads (da mais recente fase do Justiceiro na Marvel). E, senhoras e senhores, parece que temos um vencedor…
HQ do Dia  Sheriff of Babylon #1
Sheriff of Babylon é um thriller político / militar com toques de romance criminal que se passa na Bagdá recém ocupada por tropas americanas após a queda de Sadam Hussein em 2004. Na primeira edição somos literalmente sufocados pelo clima de instabilidade da região e no meio deste verdadeiro pandemônio de áreas cinzentas conhecemos os três personagens centrais da história: O policial Americano, Christopher que está na zona verde controlada pelo EUA para treinar novos policias na capital do Iraque; A agente de operações especiais do conselho Iraquiano chamada Sofia que faz o trabalho sujo durante a transição entre os governos na região e o ex-ivestigador da era pós-emancipação chamado Nassir.
Tom King apresenta os três personagens com cenas curtas e impactantes que a princípio parecem mera exposição, no entanto do meio para o fim da primeira edição as peças se encaixam e o que era exposição ganha contornos narrativos sutis e geniais. Então além de apresentar três protagonistas extremamente complexos e multifacetados o roteirista ainda injeta uma puta dose de tensão na trama de uma só tacada. Irretocável. O roteiro de King é permeado de pesquisa de campo (afinal o roteirista trabalhou em uma unidade antiterrorismo da CIA na época) e mostra propriedade tanto em diálogos, quanto em sutilezas de cenário e maneirismos dos personagens. No geral uma primeira edição que te envolve completamente e sem esforço força (de forma bem agradável) uma releitura para saborear algum detalhe que por ventura possa ter passado despercebido.
Quanto a Mitch Gerards, aqui vemos a técnica de apresentação de equipamentos bélicos e armamentos do sujeito (que os leitores de Justiceiro já conhecem) elevada ao grau de uma guerra de verdade. Além disso, o artista nos entrega uma Bagdá exuberantemente caótica em seus tons de sépia, interpretações dignas de atores e um uso inteligente de fotografia de impacto nas cenas mais grosseiras. O entrosamento entre roteiro e arte aqui é nítido. Vemos a marca registrada de King (as páginas com 9 quadros retangulares em simetria) em muitos momentos e isso dá uma identidade sutil e classuda para a apresentação da estreia. Um trabalho gráfico elegante e bruto ao mesmo tempo.
Ok. Não há nada na Vertigo atualmente como Sheriff of Babylon. Tanto em termos de premissa, quanto formato de roteiro ou precisão na execução de arte. King e Gerads nos entregam uma das primeiras edições mais excitantes e caprichadas de 2015 e nos fazem querer fazer parte deste universo infernal que é a realidade de uma nação em frangalhos. Uma pena que é uma mini série limitada, portanto aproveitem ao máximo pois o hype é real.

Veja também: HQ do Dia | The Twilight Children #1

E aí, curtiu?

Escrito por Igor Tavares

Carioca do Penhão. HQ e Videogames desde 1988. Bateria desde 1996. Figuras de ação desde 1997. Impropérios aleatórios desde 1983.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

Crouching Tiger, Hidden Dragon: Sword of Destiny | Assista ao trailer que foi divulgado na CCXP 2015

Batman vs Superman | Flash terá uma rápida aparição no longa