Review – Injustice 2 | Evolução, envolvimento e surpreendente

5 meses atrás ( 27/05/2017 )

Finalmente, no dia 16 de maio a prometida sequência para uma das melhores tramas envolvendo os super-heróis da DC Comics – e por quê não dizer da cultura pop? – já trabalhadas no segmento de jogos fora lançado. Sem surpresa alguma, sob grande expectativa dos fãs e jogadores que surpreenderam-se com o primeiro título. Mas a partir deste momento o título sucessor, Injustice 2, torna-se a sua lenda, a sua jornada, a sua (in)justiça.

Após os acontecimentos de Injustice: Deuses Entre Nós, o mundo lida com sua primeira grande crise desde a queda do Regime; a invasão de Brainiac, que assim como fizera com Krypton, ataca a Terra de modo a tomar os seus segredos para si e, também, completar sua coleção Kryptoniana. E assim, surge a necessidade das antigas parcerias ressurgirem.

Previamente falando, evolução e envolvimento são as palavras chaves para Injustice 2. Não só a trama (Modo História e/ou Modo Arcade) é certeiramente afetada por tais termos, como os demais aspectos componentes do jogo (storytelling, animações, trilha sonora, entre outros) que abordarei a seguir.

Review - Injustice 2 | Evolução, envolvimento e surpreendente

Modo História apresenta um contexto certamente interessante e tão surpreendente quanto a do primeiro jogo. Okay, a priori pode ser que essa não seja a ideia que se tem passado. Mas com o desenvolver da trama, é perceptível o desenrolar de uma “dupla trama”. É verdade que, inicialmente você tem o pretexto de uma invasão que coloca a tudo e todos em perigo e isso acaba por colocar os guerreiros da Terra para trabalharem em equipe, novamente. Mas, como abordar do confronto dilemático de injustiça posto a este universo se todos agora estão voltados (as suas maneiras, claro) para justiça?

E a resposta é Brainiac – é uma sacada bastante inteligente por parte dos desenvolvedores, diga-se de passagem. Digo, você tem um confronto direto para com um antagonista extremamente formidável para este universo ocorrendo no palco principal, mas também, tem o confronto dilemático entre justiça e injustiça acontecendo por trás de tal palco – como uma guerra fria –, complementando essa “dupla trama”. Ou seja, é uma sacada inteligente por que uma nova ameça re-explora de uma trama anterior sem parecer repetitivo e/ou cansativo. E o final, é você quem decide.

Certamente vale importante menção aqui para o Modo Arcade, que ao final expressa-se como um atrativo interessante por mostrar as perspectivas dos muitos personagens do título em relação a esta “dupla trama”.

Review - Injustice 2 | Evolução, envolvimento e surpreendente

Quanto a jogabilidade, Injustice 2 não apresentou-se como indiferente e trouce para este título um leque de novos golpes, defesas e esquivas expressados através de comandos correspondidos com mais agilidade e fluidez. Os combates, em arenas expostas a cenários famosos, estão mais velozes, detalhados e de uma fervorosa dinâmica. Bem como o panteão de personagens – devidamente atrativo ao contar com a presença de personagens “novos” – propõe uma amplitude de lutadores com características e habilidades a serem exploradas pelo jogador. (Aquaman continua apelão, e o Besouro Azul é outro no páreo).

Um ponto a não deixar de ser mencionado é a interatividade entre os personagens, expressadas por diálogos ou ações no jogo de forma empolgante e, em certos momentos, divertida. A dublagem profissional deixa tudo mais atrativo e “familiar”.

Review - Injustice 2 | Evolução, envolvimento e surpreendente

Não me considero alguém muito “chato” em questão de qualidade gráfica. Digo, isto depende muito do contexto que cerca o desenvolvimento do jogo, de sua proposta e de seus desenvolvedores. Contudo, Injustice 2 explana de uma qualidade gráfica certamente impressionante – fazendo jus a exclusividade para os consoles da oitava geração –, trazendo uma texturização e paleta de cores atrativas e captativas – bem como os [devastadores] especiais.

Junto a este aspecto, os efeitos sonoros, bem como as trilhas componentes do jogo, são interessantes e correspondentes aos tons exigidos pelo título – foi impossível não recordar, em alguns momentos, das faixas de Batman vs. Superman: A Origem da Justiça.

Review - Injustice 2 | Evolução, envolvimento e surpreendente

Apostando em evolução, sobretudo de sua história e jogabilidade, bem como no envolvimento que o jogador tem a este universo explorado – interatividade para com a escolha de personagens, escolha de gears e visuais, entre outros –, Injustice 2 resume-se a um bem arquitetado desenvolvimento, seguido de uma impressionante qualidade visual, de roteiro e jogabilidade que conferem a este título o status de um jogo tão surpreendente quanto o seu antecessor.

Gostou? Tem mais!
Clique: Review de Game


© 2017 Proibido Ler | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro & Baruch Vitorino