Resenha

One-Punch Man #2

Chegamos ao segundo volume do mangá One-Punch Man, que é publicado aqui pela Planet Mangá, selo que publica os mangás da editora Panini. Eu já resenhei o primeiro volume de One-Punch Man e, agora, nós vamos dar continuidade a saga de Saitama na cidade Z.

O segundo volume de One-Punch Man traz mais momentos hilários do careca que usa luvas parecidas com as que a minha mãe usa para lavar a louça, mais um uniforme amarelo, uma capa vermelha e a motivação de se tornar um herói apenas por hobby.

resenha-one-punch-man-23Nesta edição são trabalhadas duas histórias: uma é a dos homens carecas que vivem uma utopia que acredito eu que muitos gostariam de viver e alguns até vivem, que é o direito de não trabalhar. Mas eles não fazem só isso, além de não curtir um job, eles gostam de armar contra as pessoas ricas da cidade. Esse tal grupo de pessoas vão fazer um fuzuê dos grandes tentando acabar com os empreendimentos do homem mais rico da cidade, o problema é que eles acabam errando alguns locais e destruindo prédios que não pertencem ao homem mais rico da cidade. Por causa desses atentados a mídia cai em cima do grupo que, como eu disse no inicio, é formado por carecas e… claro, adivinha? Nosso protagonista é careca também, ou seja, muita gente vai confundi-lo com um desses loucos que odeiam trabalhar e odeiam também os milionários. Para não ser visto como vilão, Saitama sai da sua humilde residência e vai viver suas aventuras hilárias acabando com eles rapidinho. Sim, o mangá tem um o humor sensacional e é por isso que torna esse título tão genial.

A segunda história se passa com “A Casa da Evolução”, eles têm um plano de criar um “humano perfeito” e por isso vão fazer de tudo para capturar o Saitama – que é uma das pessoas que eles querem estudar para saber como ele adquiriu tanta força a ponto de ser tornar um herói imbatível. E o mais legal nessa segunda parte. é antítese entre o Genos, discípulo do Saitama, e o próprio Saitama. Enquanto Genos se esforça ao máximo para tentar acabar com um dos monstros mais fortes da Casa da Evolução, o Saitama está preocupado com qualquer outra coisa, menos com a luta em si. Tanto é que  uma das partes hilárias, onde o oponente dele diz que atingiu uma evolução máxima que vai durar até sábado da semana que vem, o Saitama começa a questionar o sentido da frase “evoluir a força máxima até sábado da semana que vem? Como assim?” Ai ele se dá conta que é sábado e que sábado é dia de promoção no supermercado e por causa disso, ele fica desesperado e acaba com o inimigo na mesma hora com apenas um soco e sai correndo até supermercado para não perder a promoção. Este é mais um dos momentos loucos e engraçados do mangá.

resenha-one-punch-man-25

Outro momento que marcou bastante, foi quando o Saitama finalmente revelou a receita que ele teve que fazer para se tornar o herói tão poderoso que ele é hoje. A cena fica ainda melhor com a reação do Genos e dos seus inimigos quando eles descobrem que tudo se baseia em fazer:

• 100 flexões
• 100 abdominais
• 100 agachamentos
• Correr 10 km

Saitama fez isso todos os dias durante três anos sem cansar, a ponto de perder os cabelos ou de querer estar mortono inicio do treinamento. E o pior não é só isso, você vai se surpreender no final quando ele fica abismado por não saber por qual motivo ele ainda não é um herói reconhecido, sendo que ele está na ativa há algum tempo. Em One-Punch Man Vol. 2, também somos apresentado a outro personagem, o Sonic da Velocidade do Som. Vai sair muita treta do Saitama e dele nas próximas edições. Pode ter certeza.

resenha-one-punch-man-27

Yusuke Murata continua entregando uma arte que casa muito bem com a história, é incrível a sensação de velocidade e profundidade que ele dá em algumas cenas. Principalmente as cenas de ação, são um primor de qualidade. Tem umas cenas com aquelas poses manjadas de super-heróis que no traço dele, o Saitama fica ainda mais onipotente. Essa é uma parte do mangá tende a crescer e melhorar a cada volume deste título.

O segundo volume está realmente igual ao original. Você pode verificar mais abaixo.

O segundo volume está realmente igual ao original. Você pode verificar mais abaixo.

Esta edição está em capa cartão, foi mantido a capa original com todos os detalhes inclusive nas orelhas, foram incluídos também os detalhes da obra original na capa de baixo e também alguns extras. Além do glossário que é muito importante para quem tem dificuldade em entender alguns termos, pois na maior parte deles foram mantidos os originais. Para esse volume a Planet Mangá lançou dois tipo de marca páginas, eles são disponibilizado nos exemplares de forma aleatória, ou seja, quem gosta de colecionar marca páginas pode tentar encontrar os dois tipos comprando mais de um exemplar.

resenha-one-punch-man-28

One-Punch Man é um mangá sensacional (acho que já falei isso né?), divertido, que te prende facilmente a leitura e que vai dar aquela aliviada em leituras mais sérias e que possa exigir um nível de concentração maior. Um dos pontos importantes que o autor traz como reflexão nesta edição tem a ver com o Genos. Nós sabemos do poder do Saitama, de como ele é imbatível e que ninguém é páreo para ele. Mas quando o enfoque da trama se volta para o Genos, ele nos dá a sensação de que o androide é um humano está sempre em busca da evolução, do aperfeiçoamento da sua capacidade física, mental e de combate. É através do Genos, que nós podemos enxergar a nós mesmos diante de um desafio,além disso, é claro, até mesmo para o enredo é um momento importante. Pois quando a gente vê o pau que o Genos leva de determinado inimigo, por exemplo, nós passamos a nos questionar se realmente o Saitama vai conseguir dar cabo desse inimigo com apenas um soco, ou esse vilão vai dar algum tipo de trabalho? Isso dá uma renovada na expectativa que criamos em relação aos combates do Saitama.

Inclusive, existe o anime de One-Punch Man que teve sua primeira temporada finalizada no Japão ano passado, e que você pode ler a resenha da primeira temporada anime de One-Punch Man aqui.

resenha-one-punch-man-2

A periodicidade do mangá é bimestral e cada exemplar custa R$16,90 e pode ser adquirido diretamente na nossa loja parceira LIGA HQ! que envia para todo o país com frete grátis independente do valor de compra.


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.