in

HQ do Dia | Totally Awesome Hulk #1

Pra entender Totally Awesome Hulk da Marvel vamos a um pequeno exercício mental: Imagine que você é um menino adolescente bem imaturo e com uma capacidade cognitiva acima da média humana, imagine que você é fã incondicional de um determinado super herói e que este determinado herói foi tratado como uma aberração durante praticamente toda sua carreira, agora imagine que da noite para o dia você se torna este super herói e tem de enfrentar todas as consequências físicas e mentais disso. Se você conseguiu alcançar este entendimento e simpatiza com o menino provavelmente vai entender porque o novo gibi do Hulk estreia desta forma.
Tirando logo do caminho, Totally Awesome Hulk é um gibi extremamente babaca (no melhor sentido da palavra). Não temos uma premissa sensível tampouco traumática ou tragicômica. O tom da narrativa de Greg Pak se assemelha à boa fase de Joe Kelly quando assumiu o título do Deadpool. Portanto, se você não é fã deste tipo de formato mais despojado (bem diferente do indie) de gibi, esqueça esta leitura. Esta “Deadpoolização” do Hulk é dosada no entanto, atendendo às demandas emocionais de um protagonista como Amadeus Cho (Não é spoiler a esta altura, pelamor, né?). Portanto parece que estamos assistindo a um desenho animado de sábado com certa dose de conteúdo adolescente. Cho sempre foi naturalmente descontraído e levemente imaturo desde sua concepção (de responsabilidade do próprio Greg Pak) e isso é somente exacerbado levemente por conta da alteração de personalidade natural que ocorre devido à transformação no Gigante Esmeralda. Greg Pak entende perfeitamente quem é Amadeus Cho: O cara não é um herói altivo e nem o jovem sensível e fofinho que você gostaria de namorar e / ou apresentar pros seus pais. Ele é um garoto gênio meio babaquinha, fanboy do Hulk (espécie desprezível, né?) e que às vezes pode ser irritante sim. Deal with it!
HQ do Dia Totally Awesome Hulk #1
Felizmente os eventos aqui (assim como em todos os outros títulos da nova linha da editora) se passam oito meses após o início deste novo universo Marvel. Então, apesar de alguns indícios do que aconteceu com Bruce Banner serem mostrados em um rápido flashback, a revista é 95% “Novo Hulk baixando a porrada em monstros e se comportando de maneira estúpida”. O inteligente contraponto de Cho na revista é sua irmã, Maddy – Uma jovem (também “genia”, claro) que entende perfeitamente o que está acontecendo com o irmão e serve como interlocutora / apoio tático / perspectiva do leitor, nesta nova fase do personagem. Maddy, que estreou na Marvel na fase “Hércules” do título do Verdão, já faz sua primeira aparição aqui mostrando quem é que de fato manda neste team hulk. É aquele velho clichê de “homem serve pra dar porrada e mulher serve pra direcionar os golpes”, que se encaixa como uma luva na relação dos irmãos Cho. De bônus o leitor ainda ganha pequenas interações bem divertidas do novo Hulk com conhecidos personagens da nova Marvel e a apresentação de uma nova antagonista que segue os padrões (nada originais) de vilões em gibis do Hulk.
Muitas pessoas odeiam Frank Cho. Isso é compreensível. O cara em pleno ano de 2015 ainda cisma em (ocasionalmente) retratar mulheres de forma extremamente sensualizada, com vestimentas inviáveis em infames poses heroico-eróticas. O fato é que, independente disso, o sujeito é um artista extremamente competente e caprichoso (quando tem prazos de trabalho confortáveis). Em Totally Awesome Hulk, a parte da sensualização está quase que ausente. Ok, temos uma cena com uma coadjuvante de biquíni abrindo a HQ, mas fica claro que é uma piada interna entre os criadores (repare no nome do bebê que a moça está segurando) e que atende à proposta do roteiro em começar em uma praia. No decorrer da revista, Cho faz o que faz melhor: Traço extremamente limpo e polido, fotografia cinematográfica em cenas de ação, caracterização linda de todo o elenco e um Hulk que impõe respeito, mesmo com os olhinhos puxados de descendente de Sul Coreano. Cho é um artista e tanto, que frequentemente toma decisões visuais erradas é acaba se queimando com o público feminino de quadrinhos, mas ninguém pode negar seu talento pra desenhar gibis de heróis.
Totally Awesome Hulk é estúpida, é infantil e é óbvia em alguns pontos. A revista tem um protagonista levemente irritante e não veio para revolucionar este mercado. Isso tudo é verdade, mas a maior verdade desta estreia é que Greg Pak entende perfeitamente quem é Amadeus Cho e o que acontece quando o garoto se torna uma bomba gama humana. Você odeia a premissa de Cho ser o novo Hulk? Ok! Isso provavelmente nem foi ideia deste roteirista, portanto por isso ele não pode ser responsabilizado. O que Pak e Frank Cho podem ser responsabilizados é por um gibi casual e muito divertido que faz de tudo para retratar seu protagonista da maneira mais verdadeira possível com uma arte extremamente caprichada e ação do início ao fim.

Leia as reviews dos novos títulos da Marvel pós-Guerras Secretas:

E aí, curtiu?

Escrito por Igor Tavares

Carioca do Penhão. HQ e Videogames desde 1988. Bateria desde 1996. Figuras de ação desde 1997. Impropérios aleatórios desde 1983.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

37 Things Only People Growing Up in the 80s Will Understand

Star Wars: O Despertar da Força | 9 Motivos que fazem de Kylo Ren um antagonista tão grandioso quanto Darth Vader