in

HQ do Dia | Guerras Secretas #8

Se Jonathan Hickman e Esad Ribic no decorrer dessas 7 edições de Guerras Secretas ainda não haviam te convencido de que esta aqui é a saga mais bem executada da Marvel nos últimos 10 anos é aqui que o jogo vai virar, queridinha…
Quando deixamos o Mundo de Batalha no final da sétima parte da história, o deus Destino se encontrava sob cerco em seu castelo Doomsdadt. Sofrendo ataque das forças rebeldes lideradas pelo Profeta, Victor ainda tem que lidar com sua própria Tropa Thor e alguns de seus Barões que se rebelaram, ao mesmo tempo em que os sobreviventes da Terra 616 planejam se infiltrar em seus domínios. Mas não é só isso: Quem tem Thanos como inimigo sabe o tamanho da dor de cabeça que o aguarda e aqui vemos a enxaqueca de Destino na forma gigantesca de Ben Grimm – a muralha que protege seu reino dos horrores deste universo.
 HQ do Dia  Guerras Secretas #8
“Guerras Secretas” #8 é a edição mais cinética da saga de longe. Planejada e executada como extensão direta da parte 7, aqui temos um verdadeiro festival de micro interações entre os principais atores deste teatro (nas palavras da própria Valéria Richards) que vão fazer qualquer fã da Marvel restaurar sua fé em boas sagas na editora. Todo o enredo se encaixa finalmente de forma bruta e (a palavra está bem desgastada mas se aplica) épica ao mesmo tempo. Hickman dosa muito bem o tempo de cena de cada um dos protagonistas e nos surpreende dando destaque repentino a personagens que aparentemente estavam meio esquecidos durante toda a saga. Outro ponto extremamente válido é que, apesar do duro golpe dado em Destino, o monarca da Latvéria ainda mostra porque é o vira-latas mais poderoso desse canil multiversal e que não vai sucumbir facilmente à pressão da resistência (e ela é enorme). Os diálogos e o timing entre transições das cenas e ganchos é de tirar o fôlego. Isso aqui é uma verdadeira avalanche de momentos “WIN!” coroada com um final que vai marcar a história da Marvel para sempre. Acredite nesta última página.
Esad Ribic incontestavelmente já vinha desenhando a saga mais linda da Marvel desde que Steve McNiven nos entregou a “Guerra Civil” de Mark Millar. Então para quem leu as outras 7 edições, já se esperava um trabalho acima da média do ilustrador. No entanto, por mais que você tenha amado o trabalho do cara até agora, você VAI SE EMBASBACAR com isso aqui. Não dá para descrever as páginas mais lindas sem estragar a tua leitura, mas todo o peso que Hickman dá a estas cenas é elevado enormemente pela apresentação de Ribic. Novamente temos uma caracterização soberba de um elenco massivo e momentos intimistas (como a participação e Peter Quill) trabalhados com um cuidado de mãe nesta edição. A última página no entanto vai se tornar a imagem da Marvel em 2015 e talvez nos próximos anos vindouros.
Resenha alguma será digna da felicidade que um leitor Marvel pode ter ao ler esta oitava parte de Guerras Secretas. Do reencontro emocionante entre Ben Grimm e a família Richards ao embate Destino / Thanos, passando pelo destino de Doomsdadt… Tudo aqui é planejado, descrito e executado para fazer você sorrir, Marvete.
Jonathan Hickman mostra como se escreve uma saga grande na editora e Esad Ribic faz o impossível: Nos entrega quadros que vão ficar impressos na memória dos fãs por muito tempo. Guerras Secretas se aproxima de seu final de maneira elegante, grosseira (no melhor sentido possível) e classuda e já começa a deixar saudades mesmo antes do fim.

Veja também: HQ do Dia | Guerras Secretas #7

E aí, curtiu?

Escrito por Igor Tavares

Carioca do Penhão. HQ e Videogames desde 1988. Bateria desde 1996. Figuras de ação desde 1997. Impropérios aleatórios desde 1983.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

The Ridiculous 6 | Confira nova promo da comédia de Adam Sandler, Terry Crews e Taylor Lautner

Resenha – Ore Monogatari | O amor vem para todos