Game indie da semana

Besiege

O indie da semana, desenvolvido pela britânica Spiderlings Games, é o simulador de construções de arma de cerco medievais Besiege, jogo ainda em versão alpha, mas com bastante a oferecer.

Disponível, por enquanto, apenas para PC, Besiege nos apresenta um modo de construção tridimensional a partir do qual podemos criar as mais diferentes máquinas de destruição possíveis. Confira o trailer:

 Ainda em versão inicial, o game é bem estilizado, carregando uma série de recursos visuais bem específica, que o detalha entre uma espécie de realismo cartunizado. Os gráficos são bem bonitos e estão em constante polimento e maturação, ganhando, por exemplo, detalhes minúsculos, como impressões de corte na madeira e até mesmo desgaste causado pela “ação”.

Game indie da semana  Besiege (6)

Apesar de parecer limitado por conta da variedade dos recursos de construção, não se engane: as possibilidades são absurdas.

Game indie da semana  Besiege (3)

Você pode construir desde estruturas simples como carros de base em H e quatro rodas, até trabucos, catapultas e incríveis armas de guerra complexas, como helicópteros, e em alguns casos (como a crescente comunidade não cansa de provar) muito mais impressionantes, como réplicas de veículos da Segunda Guerra Mundial (tanques da divisão Panzer) e inclusive os gloriosos AT-ATs de Star Wars!

Com base no mouse, WASD e algumas hotkeys, os controles são extremamente simples e intuitivos, então assim que você se acostuma, a mecânica e o gameplay passam a se focar no ponto fundamental: construção/destruição.

Game indie da semana  Besiege (4)

O som dentro do game é, assim como os gráficos, o realista cartunizado, e isso é um ponto extremamente positivo. Porém, há algumas limitações. Não há “peso” na ligação das animações e o áudio, ou seja, uma máquina de guerra pesada não tem um efeito diferenciado em relação a um pequeno e leve carro. Os graves não são acentuados quando deveriam, como em explosões. E essa, talvez, tenha sido uma decisão a fim de tornar o jogo bem mais “leve” e casual.

Game indie da semana  Besiege (1)

Os gráficos são bem caprichados, mas vez ou outra, dependendo da quantidade de elementos na sua construção, há um sério problema de queda de frames, o que provoca o famoso “lag visual” – e isso realmente incomoda. Porém, as novas atualizações (o que é um ponto extremamente positivo) têm tentado reverter os problemas de otimização nesse sentido, ao mesmo tempo em que não reduzem nem um pouco a qualidade gráfica do game.

Game indie da semana  Besiege (7)

Descrito também como construtor com a presença de física aplicada, ou seja, obedecendo leis reais da física, às vezes o jogo deixa um pouco a desejar – principalmente aos mais chatos, mas nada preocupante, nem nada que possa estragar a diversão.

Game indie da semana  Besiege (5)

Divertido e casual, Besiege oferece ferramentas e recursos para que você construa as mais diversas máquinas de cerco a fim de completar objetivos específicos (modo principal), ou simplesmente se divertir construindo geringonças absurdas (sandbox).Game indie da semana  Besiege (8)

Por estar em alpha, muito do conteúdo do jogo ainda não nos foi trazido. Temos poucos níveis para completar em relação aos objetivos, e assim que se pega o jeito, não existem novos desafios (a não ser os de construir máquinas diferentes testando padrões novos). Alguns dos “terrenos” com a série de níveis ainda continuam bloqueados, mas podemos ver muito do que o jogo pode crescer (uma fase na Lua, ou seja, com física diferenciada!).

Game indie da semana  Besiege (1)

Mesmo estando numa espécie de fase inicial de desenvolvimento, Besiege é um jogo divertidíssimo, especialmente para quem deseja certa liberdade de gameplay. Como dito anteriormente, o game está disponível apenas para PC, porém, há desejo dos desenvolvedores em transportarem o simulador para plataformas mobile e alguns consoles.

Game indie da semana  Besiege (3)

Gostou? Tem mais!

Clique e leia: Game indie da semana e Review de Game


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.