Na Escuridão da Mente | Uma narrativa que foge da mesmice do gênero

2 semanas atrás ( 30/11/2017 )

Quando falamos de terror pensamos logo em fantasmas, possessões e demônios. Então não podia deixar de ler “Na Escuridão da Mente“, um dos livros mais assustadores do ano, segundo a propaganda, e vencedor do Prêmio Bram Stoker Award de 2015 e do Massachusetts Book Award em 2016. Além de ter recebido o aval do mestre Stephen King que o citou como o livro mais assustador que já leu.

Na Escuridão da Mente nos traz a historia da família Barrett, cuja filha adolescente Marjorie começa a apresentar sinais de esquizofrenia aguda. Os médicos não conseguem conter o declínio mental de Marjorie, que faz com que ela transforme a vida em família em um verdadeiro caos assustador. A família recorre então a um padre local, que acreditando se tratar de uma possessão demoníaca, sugere um exorcismo. O padre entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar todo o processo de exorcismo de Marjorie, e oferece uma boa quantia em dinheiro para a família que além de tudo vinha tendo problemas financeiros. Os Barrett aceitam a proposta sem imaginar na comoção que o reality show vai causar. Quinze anos mais tarde a irmã mais nova, Merry, é entrevistada por uma autora de best-sellers sobre o que realmente aconteceu com a família e, ao longo de sua descrição dos fatos, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada.

Diferente do que podemos imaginar, o foco do livro não é em si o exorcismo, nem são narrados os momentos aterrorizantes de fantasmas e toda aquela mesmice dos filmes como Exorcista e Exorcismo de Emily Rose, por exemplo. Isso é ótimo! O terror neste livro é psicológico, é a opressão, o fanatismo, até o ceticismo que causam o desespero. É uma fórmula muito diferente da padrão de livros de medo, cheios de questionamentos sobre preconceitos, religião, ganancia, e por isso o livro é extremamente rico. Não apenas te deixa desesperado e sem fôlego, mas também te faz repensar todos esses temas do ponto de vista da Marjorie que acaba soando como a única racional da casa.

Temos um pai fanático religioso, uma mãe quase omissa que não crê ou tem paciência, uma adolescente com sinais de esquizofrenia, mas que ao mesmo tempo, há questionamentos extremamente inteligentes. Um padre que mais parece interessado no sucesso do que no bem estar de Marjorie, e uma filha mais nova que não consegue entender o que se passa direito com ela. E é através dos olhos de Merry, que é construindo nossa percepção das situações. Ficamos confusos junto com os Barrett, assustados, nervosos e com medo. E, pra somar, ainda vemos tudo com a visão de uma menina de oito anos que ainda depois de 15 anos não sabemos se podemos confiar e acreditar.

Somando-se a isso, temos o reality show e uma baita critica a esse tipo de programa. Até que ponto é válido explorar a intimidade das pessoas? Até que ponto é saudável se expor? Expor sua família? E a troco de quê? De dinheiro? Vemos o que a ganancia de fama, de poder, de dinheiro e até mesmo de um clérigo pode causar em uma vida. O estrago que nem parece estar acontecendo de começo mas que ao longo dos dias pode deteriorar uma pessoa.

O final é outro ponto fenomenal deste livro, totalmente inesperado, mesmo que depois que chegamos nele, entendamos de onde a trama surge. Amarra super bem a história e faz com que fechemos a contracapa ainda sem saber o que realmente aconteceu, o que é verdade, e essa dúvida que ele gera, esse choque com o fim é uma surpresa deliciosa. Na Escuridão da Mente é um livro que vai te fazer analisar, torcer, sofrer e ficar dias pensando e criando teorias mesmo depois do seu fim.

Se interessou pelo livro? Compre aqui!


© 2017 Proibido Ler | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro & Baruch Vitorino