O Lado Bom do Lado Ruim - Daniel Martins de Barros
in

O Lado Bom do Lado Ruim – Daniel Martins de Barros

Livro de autoajuda cheio de referências pop mostra que até a alegria tem um lado ruim

Na era do coach qualquer forma de se aliviar das piores sensações possíveis, vira necessidade. O imediatismo e a urgência está cada vez mais presente e somos forçados a ter nossas emoções negativas reprimidas enquanto as positivas ganham holofotes por serem as únicas que podem nos salvar. Certo? E se eu disse que não precisa ser bem assim? É o que mostra “O Lado Bom do Lado Ruim”.

Provavelmente ninguém iria acreditar, pois quem sou eu na fila do pão? Mas o psiquiatra Daniel Martins de Barros com leveza e linguagem simples e acessível constrói com fatos e evidências científicas que dá para aproveitar o lado bom das emoções ruins.  

Você pode estranhar o porquê de uma resenha de um livro de autoajuda num site focado em falar de quadrinhos, filmes e séries, mas é fundamental que a gente traga para cá um livro que vai na contramão do que a maioria de seu gênero fala (Seja Feliz, Positividade é tudo e todo este blablablá que vai virar legenda de alguma bunda motivacional no Instagram),  além de  exemplificar várias de sua retórica em cima do heróis, vilões e personagens que nós consumimos em diversas mídias.  

O Lado Bom do Lado Ruim - Daniel Martins de Barros

Daniel Martins de Barros ao longo do livro conduz uma narrativa interessante que começa nos expondo sobre o clássico combate razão x emoção, passando pela classificação das emoções (e como muitas delas não tem nome), até mostrar o lado positivo de cada uma delas e pasmem, indicar quer que até a alegria tem seu lado ruim.

Cheio de referências que vão de Batman à Turma da Mônica, o livro mostra também diversas experiências científicas comprovando toda sua argumentação. A impressão que temos é que este livro seja aquela conversa de bar que a gente começa comentando alguma pesquisa e quando estamos menos percebendo já estamos refletindo sobre a trivialidade da vida. 

“O Lado Bom do Lado Ruim” não romantiza em momento algum que a gente precise ficar triste, estressado e ansioso o tempo todo, pois é maravilhoso ficar assim, muito menos que se acontecer algo de bom na nossa vida a gente não precise ficar alegre, pois o contentamento é horrível.

Ao longo de suas 160 páginas, a questão é tecer um olhar mais amplo de como tudo que sentimos e vivemos pode servir de alerta ou não para que encontremos de fato um equilíbrio. As emoções desagradáveis servem para chamar a atenção para algo profundo em nossa vida que realmente não está dando certo.

É sobre isso e tá tudo bem, pois não dá para a gente viver apenas de positividade. Por mais que a vida possa forçar a gente a ter sempre experiências boas, e quando falo vida, quero dizer todos ao nosso redor que ficam exigindo isso (de um chefe arrombado a sua mãe), o que o livro coloca em cheque e como as nossas chances são essenciais para a nossa essência e como ela é passada ao público. 

Eu poderia ficar horas falando sobre as reflexões incríveis de “O lado bom do lado ruim”, mas você não ia ter paciência por mais lindo maravilhoso que eu seja. Fatos são Fatos. Aqui eu encorajo você a comprar o livro, ler e conversar comigo sobre o que achou. Vai ser divertido estender esta conversa de bar a um clube do livro. 

P.S.: Antes de falar para alguém ser feliz quando está triste, pense duas vezes. Você pode ser o lado ruim de um crescimento pessoal muito bom para a pessoa. 

O Lado Bom do Lado Ruim por Daniel Martins de Barros

Publicado pela Editora Sextante | 160 páginas 

Ideal para: quem odeia um Coach Motivacional

Nota: 10 exibições de DivertidaMente numa escala de 10 

E aí, curtiu?

Escrito por Wendrick Ribeiro

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

Loading…

0

Franquias de sucesso no Oscar: descubra quantas estatuetas cada uma levou

Conheça o modo noturno do ‘Samsung Galaxy S21 FE 5G’