Nossa primeira experiência com o IBM Watson foi incrível

3 meses atrás ( 01/09/2017 )

Em agosto passado, recebemos o convite da IBM para visitarmos sua sede que fica em São Paulo, capital, e vivenciar na prática a experiência de “aprender” como se constrói um chatbot usando o Watson. Pra quem não sabe, o Watson é a nova inteligência artificial desenvolvida pela IBM, utilizando um sistema cognitivo, que enxerga o mundo da mesma forma que nós seres humanos.

Isso significa que ele entende a linguagem naturais, as gírias, modismos de escrita e fala e, através do contexto, entende tudinho que nós falamos. É um gigante da inteligência artificial. Chega até a assustar dependendo do ponto de vista e do quão sua mente pode viajar quando o assunto é a revolução das máquinas.

Para nos guiar nessa aventura, nós passamos uma manhã inteirinha com Sérgio Gama, Sênior Developer Advocade Leader da América Latina, nome chique para evangelizador do IBM Watson. E já pelo começo da aula, se você for uma apaixonada por tecnologia e inovação como eu, o amor pelo Watson será de imediato. Sem falar na trajetória da IBM, que possui uma estrada de mais de 100 anos de vida sempre injetando cada vez mais potência na tecnologia de inovação.

Começamos então a criação do nosso chatbot, aquele robozinho que todo mundo já tentou zoar um dia, fazendo piadas, tentando achar uma brecha pra ele errar ou perguntando se o Palmeiras tem mundial. Já estava pensando na quantidade de programação que deveria precisar pra montar um chatbot, o conhecimento que eu não devia ter pra coisa, mas a surpresa foi maravilhosa. Saber que por meio da plataforma Bluemix, da IBM, utilizar o Watson é um negócio fácil, dá pra qualquer um fazer, o que torna tudo ainda mais legal.

Para entrar na plataforma e fazer seu chatbot, assim como utilizar as inúmeras ferramentas disponíveis no IBM Bluemix, basta criar uma conta gratuita e, se você não tiver mais de 10.000 interações com seu chatbot, o custo pra criação dele é ZERO. Isso faz com que até as empresas menores possam utilizar essa tecnologia. Outra coisa bacana, é a facilidade de implementar o chatbot em seu site, blog, Facebook, Telegram e etc. 

No fim de duas horas que passaram voando, em meio a vários elogios e surpresas boas, estava rodando meu chatbot, simples mas perfeito, com respostas inteligentes a perguntas como “eae mano como c tá?” e “Boa tarde, como a vossa senhoria se encontra hoje?”, mostrando que realmente ele tem a capacidade de aprender com a gente e se tornar eficaz e eficiente no mercado. Ou até mesmo pra te fazer companhia quando você está meio deprimido sem ter com quem conversar. Teste aqui!

Posso dizer facilmente que é de se apaixonar, a facilidade, a eficiência, as possibilidades que o IBM Watson te proporciona. Ver como a tecnologia hoje é tão avançada e tão ao alcance das mãos é de se encher de orgulho.

Texto e experiência vivida por Debora Mello. 


© 2017 Proibido Ler | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro & Baruch Vitorino