Marvel

As 9 melhores cenas do MCU

Nove anos e dezessete filmes. O Universo Cinematográfico da Marvel (MCU) é uma das maiores franquias do cinema atual e a maior de super-heróis. Com tanta estrada já percorrida, não é difícil encontrar grandes momentos em suas obras.

Aproveitando o gancho da recente liberação do primeiro trailer de Vingadores: Guerra Infinita, filme que, além de marcar dez anos do Universo Cinematográfico da Marvel, também servirá como a primeira parte do fim de todo essa gama de filmes. Seu encerramento será com Vingadores 4, último filme da Fase Três dos filmes da editora. Nada melhor do que uma lista relembrando as nove melhores cenas que o MCU já teve.

Cena do elevador – Capitão América 2: O Soldado Invernal (2014)

Essa foi uma das cenas mais comentadas de Capitão América 2: O Soldado Invernal. O que parecia ser um simples “passeio” de elevador acaba, pouco a pouco, se mostrando algo bem mais sério. Pessoas vão chegando, vários membros da SHIELD também e posteriormente mostram-se aliados da Hydra. Uma mudança na atmosfera do local ocorre, o herói e o público percebem. Então, Rogers profere uma simples frase. “Antes de começarmos, alguém quer sair?”. Uma eletrizante luta começa, com o Capitão América enfrentando, sozinho, vários inimigos, dos quais agentes altamente treinados e até executivos faziam parte. O espaço reduzido e a necessidade de, por alguns minutos, estar com um dos braços presos, poderiam contribuir para a derrota do herói. Mas ele ainda assim, derrota a todos e consegue fugir. 

Hulkbuster vs Hulk – Vingadores: Era de Ultron (2015)

O tão esperado confronto que concretizou os sonhos molhados de muitos fãs ao redor do mundo. Se houve uma cena unânime e memorável de Vingadores: Era de Ultron (2015), foi essa épica luta entre o Hulk descontrolado pela Feiticeira Escarlate e o Homem de Ferro usando sua Hulkbuster criada especialmente para essas ocasiões. Atravessando paredes, arremessando elevadores um no outro, destruindo um prédio abaixo, um combate realmente memorável.

Luta na avenida – Capitão América 2: O Soldado Invernal (2014)

Aqui a melhor sequência de luta do final. Com o filme tendo seus momentos de ação claramente inspirados na trilogia Bourne, utilizando cortes rápidos e muita câmera na mão, o primeiro confronto direto “oficial” entre o Capitão América e o Soldado Invernal é de tirar o fôlego. Após quase matar a Viúva Negra, o Soldado Invernal tem sua atenção chamada por Steve. O que vemos a seguir é um festival de cenas de combate muito bem coreografadas, com direito a combate de curto alcance entre o escudo de Steve e os tiros do vilão, além do perigo constante da faca utilizada pelo Soldado Invernal.

Fuga dos Ravagers – Guardiões da Galáxia Vol. 2 (2017)

Acredito que as cenas de fugas não ficam mais estilosas do que isso. James Gunn conseguiu construir uma excelente cena atrás da outra em Guardiões 2. E uma das mais incríveis fica a cargo dessa épica fuga da nave dos cruéis Ravagers. Com Yondu invocando sua flecha através do assovio, fazendo a limpa de tudo que vê pela frente, como um perfeito flautista de Hamelin da morte. Seguido por um Rocket bem relaxado matando as sobras, e o furioso Baby Groot se vingando da humilhação que passou nas mãos de um dos Ravagers, o trucidando com seus galhos. Tudo em uma soberba câmera desacelerada com timing perfeito e com Come a Little Bit Closer tocando no fundo. Impossível não assistir a essa cena com um enorme sorriso no rosto.

Capitão América e Bucky vs Tony Stark – Capitão América: Guerra Civil (2016)

Compartilhando o uso do escudo, Bucky e Rogers combatiam a curto alcance o playboy Tony Stark.  Uma bela referência à capa de Guerra Civil #7. Outra referência a HQ homônima, é a armadura de Stark analisando o estilo de luta do Capitão para contra-atacar. Só por esses momentos, essa sequência já poderia ser considerada memorável. Porém, há algo que a envolve por completo, sendo o que faz com que ela figure nossa lista: peso emocional. É nítido que, embora os heróis se enfrentem na batalha do aeroporto, não há exatamente um peso emocional que circunde a cena. Porém, aqui, é diferente. Após Stark descobrir que Bucky, sob controle da Hydra, foi o responsável pela morte de seus pais, inicia-se uma batalha extremamente bem coreografada, intensa, urgente, com o herói claramente ansiando obter vingança. O Capitão, por decidir defender seu amigo para que ele pudesse fugir, acaba envolvendo-se na luta, que culmina no rompimento não só da amizade com Tony como da própria figura do Capitão América, abandonando seu escudo que por tanto tempo foi seu símbolo.

Batalha do Aeroporto – Capitão América: Guerra Civil (2016)

Eis uma sequência que é uma forte candidata a maior e, porque não melhor cena de ação não só do MCU, mas como de todo o gênero dos super-heróis? Nada menos que 12 heróis em campo, seis de cada lado, em uma batalha contra o tempo e contra os ideias e motivações que o separam na luta. O espetáculo é um manjar de pura diversão de alto nível. Cada herói tem a chance de extravasar suas habilidades de combate e poderes, onde vemos o Homem-Formiga pela primeira vez ficando gigante de forma inesperada e a perfeita introdução do Homem-Aranha, de Tom Holland, no MCU com seu altíssimo carisma e agilidade inusitada na luta, podendo trocar golpes com o próprio Capitão América. O resto é indescritível, só assistindo para ver o divertidíssimo espetáculo que se cria nessa inesquecível sequência!

As luzes de Ogord – Guardiões da Galáxia Vol. 2(2017)

Todo o arco de Peter Quill no filme resume-se na seguinte frase: pai não é o que te fez, mas sim o que te criou e que, acima de tudo, te ama e daria a própria vida em troca da sua. Após encontrar seu tão sonhado pai biológico, o personagem aos poucos vai percebendo que ele não era o que esperava e que Yondu, era quem o amava como um filho. Ao dar a sua vida para salvar a de Quill, o personagem encontra sua redenção, e tem um funeral mais do que digno. Ao som de Father and Son, de Cat Stevens, temos uma sequência bela, contemplativa, puramente emocional. As luzes de Ogord o saúdam. Em uma aula de respeito a atmosfera que o momento exige, James Gunn conclui o seu excelente filme da melhor maneira possível.

Homem-Aranha perseguindo bandidos – Homem-Aranha: De Volta ao Lar (2017)

Uma das passagens mais interessantes e engraçadas do primeiro filme solo do teioso produzido pela Marvel Studios. Peter Parker persegue os capangas do Abutre pra poder mostrar serviço para o Happy e talvez ser convidado para uma nova missão ao lado dos Vingadores. Enquanto a cena vai se desenvolvendo, uma série de referências são apresentadas ao espectador. Uma delas, a mais icônica, é uma das cenas de Curtindo a Vida Adoidado (1986).

Vingadores reunidos – Os Vingadores (2012)

E havia como ser outra? Esse momento apenas entrou rapidamente para a história dos filmes de super-heróis. Pela primeira vez no cinema, seis super-heróis, devidamente pré-estabelecidos, dividindo a cena juntos de forma épica. A clássica luta do bem contra as forças do mal, herói vs capangas, a luta para salvar o mundo, tomando um formato icônico ao vermos Os Vingadores reunidos pela primeira juntos e lutando lado a lado em perfeita e divertidíssima sincronia. Explosões e destruição maciça; frases de efeito atrás da outra (“Hulk, smash!”); salvando civis inocentes; porrada no vilão; um mirabolante plano sequência mostrando cada herói lutando e trabalhando em conjunto. Lutas de super-heróis ficam difíceis de superar.

Por Andrey Hugo, dos Bastidores, nosso parceiro.

VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.