Resenha – Mirai Nikki

O diário do futuro

Se existe um anime interessante, complexo e com um conteúdo ligeiramente pesado para certas idades, esse é Mirai Nikki (未来日記). É um shonen escrito e ilustrado por Sakae Esuno. Em 26 de janeiro de 2006 a revista Shonen Ace publicou a primeira edição do mangá, sendo um estouro de vendas. Finalizado em dezembro de 2010, tamanho seu sucesso no oriente, a versão em anime logo veio em outubro de 2011 pelo estúdio Asread e posteriormente, em 2013, a editora JBC trouxe o título em mangá ao Brasil com o mesmo número de páginas do original japonês. No mesmo ano de 2013, a Shonen Ace ainda lançou um volume único intitulado “Mirai Nikki: Redial”, que acompanhava também um OVA em DVD, como parte da continuação da história.

A história de Mirai Nikki gira em torno de Amano Yukiteru, um garoto peculiar e tachado como estranho. Como tal, a dificuldade em ter amigos era eminente, o que automaticamente o faz ter certa repulsa da sociedade, o que o torna um mero espectador desse grande reality show que é a vida cotidiana. Então, toda essa sua frustação e insatisfação ele registra no celular, fazendo deste o seu diário. Entretanto, o mais curioso disso é que ele não só “desconta” tudo nesse registro diário em seu celular, como também imagina um Deus dominador do tempo e espaço, o que acaba, de fato, acontecendo: Yukiteru ganha, inesperadamente, o poder de prever o futuro com seu celular, sendo assim denominado o “Primeiro”, ou seja, o precedente do poder do denominado “diário do futuro”, o Mirai Nikki.

 02-min

A partir desse ponto, Yukiteru entra em um jogo de vida ou morte. Ele, como um bom samaritano, nunca matou ninguém, então o ponto chave é justamente esse: sendo “puro”, o que ele faz em um jogo de vida ou morte? Vou explicar melhor o porquê. Não apenas ele ganhou os poderes de “prever o futuro” através do celular! Outras onze pessoas também adquiriram e cada qual tem um poder diferente, entre assassinos e psicopatas. Dessa forma eles são instruídos – por “Deus” – a se matarem em um jogo insano de caça e caçador, visando conquistar o prêmio maior, o auge de toda a glória de quem participa do game: o trono de Deus. Dentre os participantes desse insano jogo, Yuno Gasai tem o diário do Yukiteru que, como o próprio nome diz, permite a ela stalkear o protagonista da história, descobrindo o que ele faz a cada dez minutos! Já imaginou alguma garota possuir um poder de te stalkear no colégio/rua/faculdade? Eu, particularmente, adoraria (hahahah!). O diário grava as informações a respeito do Yuki, embora sejam baseadas no ponto de vista da Yuno, que é extremamente psicopata e louca pelo rapaz.

03-min

De modo geral, Mirai Nikki é um anime/mangá muito legal. O plot pesado prende a atenção de quem assiste/lê por se tratar de um shonen com pegada de seinen e não tem como não indicar isso aos leitores, justamente por envolver muita luta, sangue e etc. Com o advento de novos personagens, como Minene Uryuu, a trama toma um rumo deveras interessante e só assistindo para conferir essa obra prima que, infelizmente, não possui continuação.

________________________________________________________________________________

Gostou? Tem mais! Confira: Resenhas de animes e mangás


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.