Resenha – Golden Boy

O que importa é o aprendizado

Mais uma vez, dedico essa resenha às pessoas que sentem vontade de assistir um anime, mas as vezes não têm muito tempo livre. Ou então, para aquelas pessoas que não têm o costume de acompanhar animes, mas que vez ou outra sentem vontade de assistir alguma coisa, mas não querem se comprometer com muitos episódios.

A decisão é, na verdade, bem fácil. Quer rir? Veja Golden Boy.

Golden Boy (ゴールデンボーイ- literalmente, “Garoto de Ouro”) é um mangá de 10 volumes lançado no período entre 1992 e 1998, escrito por Tatsuya Egawa.  O anime chegou às televisões como OVA (episódios de animes que são lançados diretamente ao mercado de vídeo, como VHS, DVD e Blu-ray) em 1995 com um total de 6 episódios.

Resenha – Golden Boy | O que importa é o aprendizado

A história gira em torno do protagonista Oe Kintaro, um garoto de 25 anos que resolve pegar sua bicicleta e seu caderno de anotações e viajar pelo Japão em busca de conhecimento e aprendizado pessoal. A empolgação de Kintaro por viver experiências novas é tamanha que acaba fazendo com que ele se candidate a empregos para os quais ele não possui qualquer tipo de conhecimento para ser de alguma serventia. Já dá pra perceber, por alto, que a confusão não é pouca na vida desse andarilho afobado.

Resenha – Golden Boy | O que importa é o aprendizado

Porém, apesar das confusões e momentos embaraçosos que Kintaro vive em seus diversos trabalhos, ele sempre se mostra um garoto muito prestativo que, apesar de atrapalhado e leigo, está disposto a aprender para que possa realmente contribuir de forma eficiente. E, digo mais, além de conseguir limpar a bagunça que faz, sempre que Kintaro parte para sua próxima aventura, acaba deixando saudade entre as pessoas com as quais se relacionou.

Particularmente, tenho um ponto fraco para a mania dos japoneses de fazerem expressões exageradas para demonstrar as reações dos personagens. Essa é uma ferramenta que me arranca muitas risadas. Para minha felicidade, em Golden Boy isso acontece na dosagem e nos momentos certos. As reações de Kintaro são simplesmente impagáveis. O humor se estende além disso e compreende toda a dinâmica do episódio, de forma que você se vê dando gargalhadas com os erros grosseiros que ele comete, bem como com as situações de vergonha alheia a que ele se submete graças à sua péssima mania de se envolver com coisas que ele não domina.

Resenha – Golden Boy | O que importa é o aprendizado

E é claro que Kintaro é um garoto que ama as mulheres, talvez até mais do que deveria. O tempo todo o personagem está cercado de mulheres bonitas, que fazem com que ele tenha vários devaneios pervertidos envolvendo recompensas por bom comportamento e vasos sanitários (Sim, eu disse vasos sanitários).

Resenha – Golden Boy | O que importa é o aprendizado

Não tive a oportunidade de acompanhar o mangá, mas a tendência em seu teor é que a sexualidade se torne algo ainda mais escancarado, o que já começa a ser motivo de desagrado para muitos. Por conta disso, me limito a recomendar apenas os episódios da animação, que trazem grande quantidade de humor e servem como um excelente passatempo de apenas seis episódios.

Eu disse e repito. Quer rir? Veja Golden Boy.

_______________________________________________________________

Veja também: Resenha – Ao No Exorcist | O legado e vida de um exorcista


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.