Entenda por que você tem que assistir Transformers: A Era da Extinção

Quando Transformers: A Era da Extinção foi anunciado, minha primeira reação foi pensar “PQP! Mais um romancinho do Shia LaBeouf com alguma gostosa e robôs enfeitando?”, e muita gente pensou igualzinho a mim. Os três filmes anteriores foram cansativos e deixaram o trabalho dos atores repetitivo. Mas esse quarto filme não é a mesma coisa. Depois de acompanhar direitinho o desenrolar da divulgação, das declarações do elenco e da produção e enxergar o quanto esse filme será superior e totalmente diferente do que vi até hoje na franquia Transformers, resolvi trazer pra cá os motivos que me levarão ao cinema:

ELENCO SUPERIOR

la_ca_0624_transformers

Você nem precisa ter assistido todos os últimos filmes da franquia Transformers pra saber que se tratavam, basicamente, do Shia LaBeouf ao lado de alguma garota bonita (Megan Fox ou Rosie Huntington) ao lado de Optimus Prime e os outros Autobots, salvando o dia. Os Transformers no cinema sempre tiveram um apelo jovem e isso mudou radicalmente agora. Transformers: A Era da Extinção traz Mark Wahlberg como protagonista e grandes nomes como Nicola Peltz, Jack Reynor e Kelsey Grammer. O elenco INTEIRO mudou (com exceção dos Autobots).

MENOS ROMANCE ADOLESCENTE

Transformers-Age-of-Extinction-2

Ao longo da trilogia original, a história girava em torno de Shia LaBeouf se apaixonando por uma garota que era areia demais pro seu caminhãozinho (se foder, ele era um nerd desastrado e conquista a Megan Fox por dois filmes e a Rosie Huntington no terceiro?). Infelizmente, os produtores levaram 3 filmes pra perceber que essa perspectiva pode até ser legal no começo, mas chega uma hora que cansa. E CANSOU PRA CARALHO. Agora existe uma perspectiva familiar, algo totalmente inédito e que vale a pena ganhar crédito, já que a produção finalmente acordou.

A MUDANÇA SIGNIFICATIVA DA PERSONAGEM FEMININA

Tessa-Nicola-Peltz-Transformers-4-Poster-539x425

Nos primeiros filmes, o papel da personagem feminina foi ser fisicamente atraente pra conquistar e se tornar a companheira do protagonista. Sempre com apelo sexual enorme (lembrando da cena memorável da Megan Fox levantando o capô do carro do Shia LaBeouf), a franquia nunca soube dar conteúdo às personagens femininas. Neste 4º filme, temos Tessa, a filha do personagem de Mark Wahlberg, que namora um piloto de corridas, e ambos lutam pra resgatá-la. Um pai tentando proteger sua filha é uma história muito mais atraente do que um herói e sua donzela repetidamente.

megan-fox-wallpaper-transformers-1962-hd-wallpapers-vert

MARK WAHLBERG NÃO BRINCA EM SERVIÇO

transformers-4-poster

Enquanto o primeiro Transformers lançou Shia LaBeouf pro estrelato, o quarto traz um ator que já possui um grande currículo. Wahlberg se destaca em filmes de ação como Max Payne (2008), O Vencedor (2010), Sem Dor, Sem Ganho (2013) e assim por diante, mas já mostrou que sabe se moldar a outras categorias, como a comédia Ted (2012) e, claro, o aclamado drama Rock Star (2001). Em Transformers: A Era da Extinção, Wahlberg misturará o medo de um pai pela segurança da filha com a coragem e a força para enfrentar os desafios que surgem em seu caminho depois do retorno de Optimus Prime em sua garagem. Vai brincando…

OS VILÕES

transformers_trailer_a_l_0

Às vezes, o vilão é tão foda que uma sequência é apenas mais uma desculpa pra dar ao público mais do que eles querem (lembrando de como Loki roubou a cena em Thor: O Mundo Sombrio). Infelizmente, Megatron não era um vilão desse porte e a cada filme, mostrou-se mais repetitivo nessa ideia de “fome de poder”. A perspectiva de Transformers: A Era da Extinção inova quando traz os Autobots oprimidos porque a humanidade cansou das bagunças de robôs gigantes destruindo cidades, além da ameaça Decepticon e a presença dos Dinobots, que embora estejam aqui pra ajudar os Autobots, não dão muita foda pra humanidade.

A HUMANIDADE JÁ CONHECE OS TRANSFORMERS

transformers-age-extinction-trailer

Esqueça o mimimi de “temos que manter os Transformers em segredo dos três primeiros filmes. Neste caso, vemos a humanidade não só reconhecer plenamente a existência de Transformers, mas odiá-los – o que não é uma surpresa, considerando a ocupação e devastação de Chicago no terceiro filme -, mas é uma ideia que devia ter sido explorada dois filmes atrás. TEMOS MEMÓRIA, NÉ? Agora, os Autobots e seus inimigos são conhecidos, a humanidade é paranoica e tem perigo a caminho.

DINOSSAUROS-ROBÔS-GIGANTES

maxresdefault

Michael Bay nos fez acreditar que robôs podem se transformar em Camaros, mas agora eles também podem ser dinossauros! FUCKING DINOSSAUROS! Definitivamente é o motivo principal de eu ir ao cinema na estreia de Transformers: A Era da Extinção. Finalmente algo diferente do que robôs que se transformam em carros (além de todas as diferenças já citadas), finalmente algo inédito em toda a franquia e finalmente não sabemos o que esperar disso! Não é previsível como antes, SÃO DINOSSAUROS, CARALHO! Eu fiz um post especialmente sobre os Dinobots, e acredite, basta conhecer um pouquinho do que eles são, pra querer colar no cinema. Confira: Dinobots: os dinossauros metálicos de Transformers 4: A Era da Extinção

transformers-4-first-look
Essa imagem tá aleatória aqui porque eu realmente amei o Crosshairs de pára-quedas metralhando geral.

Esses são os motivos que me levarão ao cinema no dia 18 de julho. Como eu disse antes, senti vontade de compartilhar com você, porque já vi várias pessoas torcendo o nariz pro filme já que ficaram traumatizadas com a bobeira dos outros. Bom, se você quer torcer o nariz agora, vai ter que procurar um motivo muito bom pra isso, porque motivos pra dar uma nova chance à franquia Transformers, você tem de monte.

Por Louise


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.