O Verão da Minha Vida (2013)

A vida de um “loser” que ensina pequenas lições

Sabe aqueles filmes que você assiste simplesmente por assistir? Algo do tipo que você geralmente faz quando não está fazendo nada e precisa ocupar a cabeça? Ai, você para assistir qualquer filme que está passando na TV ou passa horas e horas olhando o catalogo da Netflix (este filme tem faz parte do catalogo) para ver se encontra algo interessante até chegar em algo inesperado.

O Verão da Minha Vida ou “The Way, Way Back” (título original) é esse tipo de filme. Algo a ser visto quando você não está fazendo nada e quer passar o tempo assistindo algo simples. A mente nesses momentos não quer viajar, ela só precisa estar ocupada e quando nossa massa pensante precisa desse tipo de combustível, não existe coisa melhor a fazer do que ver um filme que eu particularmente considero como filmes extremamente gostosos de assistir. Sabe aqueles filmes que são despretensiosos, que misturam drama com comédia e uma pitada de liçãozinha de vida, uma jornada edificante que te mantém preso na trama sem nem ao menos você perceber? Então…

O Verão da Minha Vida foi lançado em 2013, escrito e dirigido por Nat Faxon e Jim Rash, o longa foi um dos filmes que participaram do Festival Sundance de Cinema de 2013 e recebeu 85% de críticas positivas, segundo o Rotten Tomatoes.

o-verao-da-minha-vida-a-vida-de-um-loser-que-ensina-pequenas-licoes2

Imagine que você é um garoto de 14 anos e está indo contra a sua vontade passar as férias com sua mãe, o namorado arrogante dela e sua filha que só pensa no próprio umbigo. Aquele tipo de garota quer ser a moderninha, a descolada e a gostosona que tenta a todo momento chamar a atenção do típico gostosão da praia? Pois bem, essa é a história de Duncan (Liam James), um garoto que carrega o típico arquétipo de “loser”, tímido, pouco sociável e que não sabe o seu lugar no mundo. Duncan está indo passar o verão na casa da praia do namorado de sua mãe, Pam (Toni Collette), mas ele não bate muito bem com Trent Ramsey (Steve Carrell), algo bem comum em garotos que tem que lidar com a figura de um homem dentro de um relacionamento com a sua mãe que não é o seu próprio pai. Trent é aqueles cara do tipo garotão que acha que pode moldar os outros a viver à sua maneira, homem do tipo arrogante, um tanto egoísta com o perfil batido do americano que arruma uma mulher que já possui filhos e acha que pode ser o pai dele e que está fazendo o melhor por ele. Algo muito parecido com aqueles maridos da personagem de Patricia Arquette (Olivia Evans) em Boyhoood.

o-verao-da-minha-vida-a-vida-de-um-loser-que-ensina-pequenas-licoes10

Os primeiros dias do verão para Duncan é praticamente uma merda, sua mãe está sempre rodeada de amigos e de festas em noitadas que acaba esquecendo que o moleque existe. Duncan se sente muito sozinho, as vezes em momentos de fuga ele encontra a vizinha Susanna Thompson (AnnaSophia Robb), mas sua timidez é tanta que ele mal consegue criar um diálogo que dure mais de 1 minuto. Os dias vão passando e sua vida vai ficando um saco. Até que numa manhã, ele acorda com o bilhete de sua mãe sobre a mesa dizendo que foi dormir tarde e que é para ele se virar com o café da manhã. Ele pega uma bicicleta que encontra na garagem de casa e resolve achar algum lugar para comer e acaba numa lanchonete. Enquanto toma seu café da manhã, Duncan resolve conhecer o local e um fliperama com Pac-Man lhe chama atenção, ele se dirige até o arcade e seu destino cruza com o de Owen (Sam Rockwell). Sua vida passa a mudar a partir daí.

o-verao-da-minha-vida-a-vida-de-um-loser-que-ensina-pequenas-licoes9

Owen é gerente de um parque aquático chamado Water Wizz, um cara muito engraçado e espirituoso, a amizade clandestina com Owen e os grandes acontecimentos que reservam para a vida de Duncan fará ele perceber finalmente qual é o seu lugar no mundo.

A história ficou um pouco extensa, eu sei, mas com esses filmes se faz necessário resumir tudo de uma forma mais ampla. Afinal de contas,  por ter se passado dois anos de sua estreia e também por não ser o tipo de filme que tem o mesmo destaque de um blockbuster, muita gente pode nem fazer ideia de que ele já existiu um dia.

o-verao-da-minha-vida-a-vida-de-um-loser-que-ensina-pequenas-licoes

O Verão da Minha Vida é um longa com uma direção simples e prazerosa, com takes que não são cansativos, é um filme que não apela na comédia nem no drama, a dupla Nat e Jim conseguiu balancear tudo. Mesmo quando existe o clichê como em qualquer outro que mostra a jornada do “loser” que se tornar um “winner”, este clichê não é forçado, ou seja, por mais que tenha uma história comum você consegue se sentir atraído por ela do inicio ao fim. E o mais interessante neste filme é que ele em dado momento faz o espectador se identificar com algumas cenas, com o próprio jeito de Duncan e até mesmo com a sua jornada.

o-verao-da-minha-vida-a-vida-de-um-loser-que-ensina-pequenas-licoes8

Jim Rash foi vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado para o filme “Os Descendentes” em 2012. Isso explica um pouco a qualidade do roteiro de “O Verão da Minha Vida”.

Este filme lembra muito a franquia “O Diário De Um Banana” e também um pouco de “Boyhood“. Inclusive o ator que fez Rowley Jefferson, Robert Capron, faz parte do elenco de apoio desta película.

o-verao-da-minha-vida-a-vida-de-um-loser-que-ensina-pequenas-licoes5

O Verão da Minha Vida é um longa de pequenas lições, que carrega no entusiasmo de seu elenco e na simplicidade de seu roteiro o tempero para fazer você relaxar a mente em 103 minutos conhecendo o melhor verão da vida de garoto que deseja apenas encontrar o seu lugar no mundo.


Gostou? Tem mais:


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.