Origens e Evoluções | Homem-Aranha

4 meses atrás ( 09/06/2017 )

Spider-Man é um personagem Marvel por excelência. Embora um super-herói, ele não é poupado de nenhum dos perrengues da vida comum; Ele experimenta dificuldades com amigos, família, namoradas e empregadores. Seus poderes o capacitam a fazer o bem, mas não a melhorar seu próprio destino na vida, e é sua humanidade simples, e não seu talento exótico que conquistou milhões de fãs entusiasmados. Ele é um super-herói que não perdeu o toque comum e, na verdade, ele é frequentemente descrito como “seu amigão da vizinhança, o Homem Aranha”.

Em sua estréia em 1962, Peter decidiu lutar contra o crime por uma razão comum em comics: ele foi motivado pelo assassinato de uma figura paterna, seu tio Ben. No entanto, a força motriz de Spidey é a culpa, não a vingança; Ele deve viver pra sempre com o conhecimento de que poderia ter evitado o assassinato se não tivesse sido tão absorto. Talvez sofra de um complexo clássico de Édipo; Em qualquer caso, ele é certamente neurótico, sempre agonizado sobre as escolhas que tem que fazer quando ele tenta fazer a coisa certa. Apesar de seus melhores esforços, ele é visto como um suspeito por algumas autoridades e. às vezes, é considerado pouco mais do que um criminoso.

Embora ninguém pareça compreendê-lo, ele tem o espírito de ser um palhaço, bem como uma figura trágica. É rápido com uma piada, aprecia a ironia de suas dificuldades intermináveis ​​e aprecia a chance de fazer trocadilhos com pessoas que nunca suspeitariam que ele e Peter Parker são um e o mesmo.

Como originalmente representado pelo escritor Stan Lee e pelo artista Steve Ditko, Peter Parker era apenas um pouco mais que um adolescente. Brilhante, imaginativo, mas ainda assim um adolescente alienado, ele poderia muito bem ter sido um típico leitor de quadrinhos. Embora ele tenha amadurecido e ganhado confiança ao longo dos anos. Spidey ainda é todo humano. Ele falha em compromissos, pega a gripe quando precisa lutar, esquece de colocar filme em sua câmera e tem dificuldade para pagar o aluguel. Em resumo Homem-Aranha permanece Everyman, “o super-herói que poderia ser você.”

A primeira aparição

A primeira história de Homem-Aranha originalmente foi concebida como não mais do que um tiro no escuro, e quase não chegou a ser impressa. “Martin Goodman não queria publicá-lo”, lembra Stan Lee. Goodman estava convencido de que os leitores achariam o assunto das aranhas desagradável. Felizmente para todos os interessados, um livro de quadrinhos chamado “Amazing Fantasy” estava prestes a ser cancelado devido a vendas ruins. “Ninguém se importa com o que você coloca em um livro que vai morrer”, Lee diz, “então eu joguei o Spider-Man. Eu o coloquei na capa e depois esqueci dele.”

O herói

Homem-Aranha era herói e adolescente tudo numa coisa só; Ele era seu próprio ajudante. O primeiro editor da Marvel, Joe Simon, teorizou que os companheiros ajudantes, como Bucky do Capitão América eram importantes porque deram ao protagonista alguém para falar; Spider-man falou consigo mesmo. Em sua primeira aparição, Lee adotou o dispositivo do balão do pensamento com suas bolhas características. “Eu usei esses balões de pensamento para ajudar a exposição”, diz Lee. “Eu poderia colocar pensamentos interessantes lá que não eram necessariamente sobre o que estava acontecendo naquele painel particular – algo para manter o interesse do leitor.” Homem Aranha, apesar do fato de que ele não foi originalmente destinado a estrela em uma série, tornou-se o epítome das inovações radicais que caracterizaram a idade. Lee usou para desafiar o próprio conceito do super-herói. Ele era neurótico, compulsivo e profundamente cético sobre a ideia de se tornar um salvador fantasiado. Os Quatro Fantástico discutiam uns com os outros, Hulk e Thor tinham problemas com seus alter egos, mas o Homem-Aranha teve que lutar consigo mesmo.

Amazing Fantasy

Na história original (agosto de 1962), Peter Parker é um estudante do ensino médio, isolado e impopular. Um órfão, ele vive com seus tios idosos, tia May e tio Ben. Enquanto assiste a uma exposição científica, Peter é mordido por uma aranha que acidentalmente recebeu uma dose de radioatividade. Como resultado, Peter adquire a agilidade e a força proporcional de um aracnídeo.

Ele costura seu próprio uniforme e usa seu conhecimento científico para construir dispositivos mecânicos que ejeta teias pegajosas, mas ele não está interessado em combater o crime . Disfarçado como Spider-Man, ele se torna um lutador profissional e depois demonstra suas habilidades na televisão. Ele ignora a chance de parar um ladrão fugitivo, mas sua indiferença ironicamente se aproxima dele quando o mesmo criminoso mais tarde rouba e mata o tio Ben. Eventualmente, o Homem-Aranha subjuga o assassino, mas para um choroso Peter Parker, não há paz.

Ele vagueia, cheio de remorso noite adentro, acompanhando a agora famosa frase de Lee: “Com grande Poder também vem grande responsabilidade!”

Esta história, com seu desafio aos clichês de quadrinhos, criou uma sensação inesperada. “Poucos meses depois”, lembra Lee, “nós conseguimos os números de vendas, e essa edição de Spider-Man da Amazing Fantasy foi um dos livros mais vendidos que já tivemos. ” No entanto, os meses habituais de trabalho criativo e de produção da edição #1 a revista só foi aparecer em março de 1963.

Até esse momento, Jack Kirby estava desenhando todos os novos personagens da Editora, mas o Homem-Aranha acabou nas mãos de outro artista. Kirby desenhou várias páginas de uma versão de Spider-Man, mas ele nunca completou uma história. A versão de Kirby era tão ousada e dinâmica como o resto de seu trabalho, mas Lee queria algo um pouco mais exagerado e nervoso. Steve Ditko foi o artista escolhido, Lee pediu pra ele ilustrar a aventura inicial de Homem-Aranha. A capa – agora famosa- para a primeira história foi desenhada por Kirby e Ditko juntos. “Steve Ditko era um ótimo artista”, diz Kirby, “e fez um bom trabalho no Homem-Aranha”.

Ditko foi a escolha perfeita para descrever o novo herói, um garoto magro que simplesmente não sabia o que fazer com o extraordinário presente que tinha inesperadamente surgido em seu caminho. “Steve era tão inventivo quanto Jack Kirby era”, diz Lee. “Ele sempre acrescentou muito.” Com o passar do tempo, Ditko também começou a contribuir significativamente para a criação das histórias. Desde o início, o retrato sensível e humanístico de Ditko do perturbado Peter Parker, foi suficiente para alterar a aparência para sempre: ele trouxe um toque de realismo para um mundo de fantasia.

Algumas evoluções

Spider-Man … ou Spider-Clone?

Criado pelo Chacal a partir do DNA de Peter Parker, Bem Reilly foi feito para lutar contra Peter como parte da vingança do Jackal para o Spider-Man, a quem ele culpou pela morte de Gwen Stacy (Chacal possuía uma paixão platônica por ela). Conseguindo amostras de sangue de Peter Parker, Warren começa o processo de clonagem do herói aracnídeo, com algumas falhas pelo caminho, até que finalmente obtém o sucesso.

Após seu “nascimento”, o clone sofre agressões e é drogado pelo Chacal para que ficasse mais suscetível a hipnose e implantes de memória e acreditasse ser o verdadeiro Peter Parker. Ben Reilly teve sua primeira aparição no The Amazing Spider-Man #149. Após várias tentativas fracassadas de eliminar o Aranha, o Chacal consegue sequestrar Ned Leeds, atraindo assim o verdadeiro Homem-Aranha a uma armadilha e o captura. Na luta, apenas um poderia sobreviver para salvar Ned Leeds de uma bomba.

 

 

 

Antes da explosão, o clone de Gwen Stacy, que estava na platéia do estádio junto do Chacal, tem um acesso de fúria e consegue devolver a sanidade ao prof. Warren, que corre para soltar Leeds e desativar a bomba. Ao salvar Leeds o Jackal ativa acidentalmente a bomba, aparentemente morrem ele e o clone.

Homem-Aranha recuperou o “cadáver” e enterrou-o em uma chaminé industrial. O clone, no entanto, estava vivo e conseguiu sobreviver. Depois de recuperar a consciência, este clone testemunhou Parker e Mary Jane em um abraço e concluiu que ele deve ser o clone, pois os sentimentos do clone não se desenvolveriam até o ponto em que ele poderia aceitar emocionalmente seus sentimentos por Mary Jane. Assim, decide abandonar Nova York e começa a andar sem rumo por outros estados. Ben decide voltar a Nova York quando descobre que a tia May estava doente. Ele fica cara a cara com Peter e teve que explicar suas razões para seu retorno. Sua presença também inspirou Peter a superar seu atual humor escuro após as recentes tragédias.

Depois de uma desconfiança inicial, Peter e Ben se tornaram amigos e trabalharam lado a lado como Homem-Aranha e a Aranha Escarlate. Na tentativa de acabar com a rebelião no Instituto Ravencroft, arquitetada por Judas Traveller, que usou a rebelião como pretexto para estudar os dois Aranhas e suas motivações/emoções. Ao final da Rebelião, Ben é dado como morto. Ainda vagando por NY sem saber ao certo o que fazer, mas com seu lado heroico cada vez mais vivo, ele decide confrontar Venom e detê-lo de uma vez por todas

PETER É BEN E BEN É PETER?

Revelou-se por Seward Trainer que Peter era o clone e Ben tinha sido o verdadeiro Peter Parker o tempo todo. Isso levou Peter quase insanidade e deixou Ben atordoado. Eles concordaram em manter seus nomes, já que Ben ainda não sentiu como se ele merecesse o nome. Em determinado momento em uma luta contra Norman Osborn, este fala que o manipulava das sombras desde a morte de Harry, conta que Seward era seu empregado e que os exames tinham sido forjados para fazer acreditar que Ben era o original e ele o clone.

No meio da batalha Ben se usa como escudo para proteger Peter de um ataque do Duende Verde, o ataque foi fatal. Peter não queria que as pessoas vissem Ben morrer, então ele o tirou rapidamente de lá. O corpo de Bem começa a se desfazer e Peter tem a certeza de que ele sempre foi Peter Parker e Ben sempre foi Bem Reilly.

Ben Reilly, ao meu ver, não merecia ter morrido. Desde o seu “nascimento” ele teve que enfrentar a tormenta de não ter uma identidade, ficar sozinho, e a sensação de que não tinha ninguém já que suas lembranças pertenciam a outra pessoa. Tentou seguir em frente mas seu senso de heroísmo e poderes, “herdados” de Peter, dificultaram isso e não deixara

Spider-Man 2099

Ano é 2099, Miguel O’Hara trabalhava como chefe do departamento de genética da Alchemax Corporation, especializado em codificação genética e clonagem. Ele brincava com a ideia de recriar os poderes do Spider-Man original há anos. O chefe de Miguel, Tyler Stone, secretamente colocou um êxtase na sua bebida viciando Miguel. A droga era altamente viciante, Miguel não conseguiria curar-se do vício. Era o modo que Stone tinha de controlar seus funcionários, oferecendo-lhes a droga cara que só eles produziam em troca de sua lealdade.

Miguel decidiu tentar se curar geneticamente reescrevendo seu código genético. Ele estava sendo observado por um colaborador competitivo Aaron Delgato, que tentou sabotar seu experimento adicionando um código aleatório no processo. Os resultados curaram Miguel, mas também lhe deram poderes semelhantes a aranha. Aaron tentou mata-lo, mas ele caiu do prédio Alchemax, apesar de Miguel tentar salvá-lo. Logo Tyler, enviou um caçador de recompensas um cyborg chamado Venture para capturá-lo. Miguel fugiu para sua casa para escapar de Venture. Agarrando uma fantasia de uma celebração do Dia dos Mortos, ele lutou contra Venture e ganhou. Miguel começou a combater o crime e a má corporação Alchemax como Spider-Man.

 

Spider-Man 2099 tem poderes semelhantes ao Homem-Aranha, porém aumentados. Ele tem força sobre-humana, agilidade, resistência, velocidade, reflexos, visão. Suas habilidades de cura também são aumentadas. Ele tem fieiras nos antebraços que lhe permitem atirar a teia orgânica do topo do pulso. Miguel também tem garras retráteis que saem de seus dedos das mãos e dedos que lhe permitem escalar qualquer superfície e também podem ser usadas ofensivamente. Elas mostraram ser capazes de cortar e pegar a maioria dos objetos. Ele também tem presas que segrega veneno se ele morde alguém. O veneno dessas presas parece paralisar as “vítimas” do Spider-Man 2099.

Miguel também possui inteligência de nível genial e é especialmente dotado em genética. Ele não tem nenhum sentido extra como o sentido aranha, mas compensa com todos os seus sentidos aprimorados, e também não se move com a teia, como o Homem Aranha (terra-616). Em vez disso, ele usa uma capa de teia para planar. Sua “capa de teia” lhe foi dada por um “Thorite”. Um dos adoradores de Thor. Este Thorite acreditava que Spider-Man é o Harbinger de Thor, e deu-o para ele, porque, como o Thorite disse e com razão, “o Homem-Aranha deve ser mascarado”.

Seu uniforme é composto por Unstable Molecule Fabric (UMF). Isso permite que o uso livre de Miguel de suas garras sem o risco de danificar e protege-lo de cortar o dano. Parece que a UMF também protege contra o ácido que Miguel absorve em sua batalha contra o Venom 2099 que secretava um ácido que corrói a pele.

Mesmo depois de receber seus novos poderes, O`Hara continuou suas funções na empresa de Tyler Stone depois que a namorada do irmão Gabriel, Kasey, foi sequestrada pelo Especialista, Miguel viu que ainda havia necessidade do Spider-Man, mesmo depois do enorme intervalo de tempo. Usando seus poderes, ele salva Kasey do Especialista e Kasey começaria ali uma paixão pelo Spider-Man 2099. E um pouco antes do resgate, o irmão de Miguel pronuncia o bom e velho conselho “Com grandes poderes também vem grandes responsabilidades”.

Spider-Man 2099 é ambientado em um futuro cyberpunk, com carros voadores e hologramas. Pra você ter uma ideia, Miguel nunca tinha visto uma torradeira ou até mesmo um celular, bom, e também não havia necessidade essa era uma tecnologia obsoleta pra época. Miguel não é muito de falar e isso se deve ao fato dele ter presas, alg que dificulta a comunicação em público. Devido à sua visão aumentada e aprimorada, andar a luz do dia também era uma tarefa difícil e a luz do sol podia cega-lo, por isso ele estava sempre de óculos e a maioria de suas aventuras são a noite.

Miguel foi escolhido para ser parte de uma equipe de Homens-Aranha (saga Aranha-verso), que viajou para a Terra-928. No entanto, Miguel não retornou para a sua linha do tempo original, e acabou parando em um mundo devastado pela Alchemax e governado por Maestro, que confundiu Miguel com o Homem-Aranha original. Maestro derrotou Miguel e o colocou em uma cela com Estranha 2099.

 

Spider-Man Noir

Ano 1933, Peter Parker foi criado por sua tia e tio, May e Ben Parker, durante a Grande Depressão. Ele foi criado com a crença de que o bem triunfava sobre o mal e apoiava o ativismo de sua tia e tio. Peter descobriu tragicamente o corpo mutilado de seu tio Ben, morto em retaliação por um dos empresários da cidade de Nova York por organizar uma greve em fábricas. O assassinato de seu tio pelo Goblin levou-o a decisão de continuar buscando justiça. A ajudar May em uma reunião em um Hooverville, eles encontraram uma resposta violenta dos Enforcers. Felizmente, os dois foram salvos por Ben Urich. Posteriormente, Peter tornou-se o protegido de Urich no Daily Bugle e explorou a situação terrível dos habitantes da cidade de Nova York, especialmente aqueles sob a ameaça do Goblin. Depois que Peter erroneamente recebeu uma sugestão de Urich, ele arriscou-se a ir até a um armazém onde os homens do Goblin estavam descarregando uma carga de antiguidades roubadas.

Uma antiguidade particular – uma estátua de aranha – abre e libera uma horda de aranhas. Uma das aranhas morde Peter, fazendo com que ele passasse a sonhar com um deus aranha. Depois de acordar, Peter descobriu possuir superpoderes aracnídeos. Com uma máscara, Peter confrontou Norman Osborn em sua casa, a fim de levá-lo a desistir do seu domínio sobre a cidade. No entanto, Peter ficou chocado ao descobrir Urich, que foi revelado ter chantageado Osborn com suas informações sobre o chefe da máfia em troca de alimentar seu hábito de drogas. Irritado, Peter deixou Urich. Ao voltar para casa, Peter criou uma roupa com base no uniforme de aviador da Primeira Guerra Mundial do seu tio e tornou-se o vigilante, Spider-Man.

Mais tarde, Peter voltou para o apartamento de Urich para forçá-lo a ajudá-lo a derrubar o Goblin, apenas para encontrar o repórter morto. Fortalecido com a determinação de sua tia e a amante de Urich, Felicia Hardy, Peter frustrou as operações criminosas do Goblin. Quando o Bugle o identificou negativamente nos jornais, Spider-Man chega ao prédio Bugle para encontrar Jonah Jameson e saber sobre esse assunto, apenas para encontrar Jameson morto. Mais tarde, Peter soube que Jameson foi substituído pelo Camaleão e o verdadeiro Jameson foi preso por Osborn. Isso levou a localização de Peter para Jameson, onde ele matou o Abutre, que foi responsável por matar Ben Parker, para impedir que ele matasse May Parker.

Apesar de salvar sua tia, May o criticou por ter matado o Abutre, pois ele poderia detê-lo com seus poderes. Ela disse a Peter que matar pessoas o tornaria menos do que o faz humano. Spider-Man mais tarde rastreou a “casa de tortura” do Goblin e encontrou o chefe da máfia e seus Enforcers segurando Felicia e Jameson cativos. Ele descobriu que o Goblin tinha planejado o assassinato de Urich, encontrando as informações do repórter sobre o Goblin. Ele também descobriu que Felicia foi responsável por matar o Camaleão depois de vê-lo, disfarçado de Jameson, assassinando Urich. Spider-Man interveio, subjugou os Enforcers e salvou Jameson. Homem-Aranha perseguiu o Goblin, que manteve Felicia como refém. Peter teve a chance de matar Osborn, mas decidiu não fazê-lo. O chefe da máfia foi então morto por Sergei Kravinoff, infestado de aranha.

Meses após a morte do Goblin, Spider-Man investigou um novo e perigoso chefe da máfia conhecido como o Crime Master. Durante sua investigação, Peter ficou apaixonada por Felicia Hardy, embora sua amante não compartilhasse todo o amor por ele enquanto viviam vidas diferentes. Mais tarde, Peter entrevistou o Dr. Otto Octavius ​​com seu colega de imprensa e amigo Robbie Robertson, que haviam fortemente suspeitado e tentado convencer Peter de que havia algo muito sinistro sobre o médico.

Nessa realidade alternativa Spider-Man é capaz de produzir teia orgânica pelo pulso, e ela tem uma característica diferente, ela é preta. Assim como na versão original, SM Noir também possui o sentido Aranha. Ele também tem agilidade sobre-humana sendo rápido, forte (parece ser um pouco menor que o S-M clássico) e ágil. Ele pode escalar as paredes, no entanto, Peter parece preferir um tipo de parkour do que se apegar às paredes.

Miles Morales

Miles Morales foi criado por Brian Michael Bendis e desenhado pela artista Sara Pichelli. Ele apareceu pela primeira vez em Ultimate Comics: Fallout issue 4. Micheal Bendis afirmou: “Ele tem 13. Ele é um filho. O porto-riquenho de sua mãe. Por algum motivo, o bairro parece ser um problema para todos, também: o bairro é Brooklyn. Onde ele vai para a escola, tem e seu próprio elenco de personagens, seus pais e sua família – você vai encontrá-los todos na primeira edição, e é tudo muito interessante. É um mundo diferente para eles do que para Peter. Esses elementos também são importantes. Um garoto em uma descoberta, tentando descobrir por que ser Spider-Man. É uma grande jornada para ele. É um personagem que vai Quase contra toda a sua personalidade para fazer isso, muito tem que ser descoberto “.

Além disso, Brian Michael Bendis e Axel Alonso, que era o editor-chefe da Marvel na época, foram inspirados por pessoas e eventos da vida real quando se tratava de criar Miles. Ambos citaram Barack Obama sendo eleito presidente dos Estados Unidos como uma motivação positiva e assinalou que o país estava pronto para um herói como Miles, que poderia ser um modelo para as pessoas de todas as raças, especificamente as minorias.


Origem

Miles nasceu de uma mãe porto-riquenha e de um pai afro-americano. Nasceu e cresceu no Brooklyn e tem uma aptidão para a ciência, bem como o seu antecessor, Peter Parker. Depois de ter sido premiado na escola, ele resolveu visita seu tio Aaron, contra os desejos de seus pais. Enquanto eles discutiam as oportunidades que a escola poderia abrir para ele, a aranha de Oz saiu da sacola de Aaron e acabou mordendo Miles na mão, fazendo com que ele tivesse convulsão e passasse a espumar pela boca. Mais tarde, quando Miles acordou, Aaron foi confrontado pelo pai de Miles. Durante um breve confronto, Miles fugiu do apartamento de Aaron. Enquanto se escondia de seu pai na rua, Miles percebeu que estava começando a se tornar invisível.

Depois de dizer ao seu melhor amigo Ganke que ele tinha poderes, Miles logo se ver sem escolha em usar seus poderes para salvar pessoas presas dentro de um edifício em chamas. Depois, ele diz a Ganke que ele não serve para ser um super-herói e não quer fazer outra coisa assim novamente. Enquanto Miles e Ganke estão se ajustando à vida no Brooklyn Visions Academy, Miles e seus colegas de classe são convocados para academia escolar no meio da noite. Os alunos são informados de que Queensboro Bridge foi transformada em uma zona de guerra de super-heróis e que Spider-Man foi baleado. Miles então sai da Academia, e vai onde Spider-Man está lutando contra o Duende Verde. Ele chega quando Peter morre nos braços de seus entes queridos. Miles e Ganke mais tarde participam do funeral e Miles fala com Gwen Stacy, perguntando por que Peter se tornou um super-herói. Ela explicou a ele que ele fez isso porque, “com grande poder vem grande responsabilidade”. Com sua nova inspiração encontrada, Miles decide se tornar o próximo Spider-Man em homenagem a Peter Parker.

 Veja também:

Origens e Evoluções | Jessica Jones
Origens e Evoluções – Inumanos | Tudo sobre o misterioso povo de Attilan, da Marvel!

 


© 2017 Proibido Ler | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro & Baruch Vitorino