HQ do dia

Wayward #1

Wayward é a nova HQ autoral do roteirista Jim Zub da divertidíssima Skullkickers com o artista Steve Cummings que trabalhou em Batman e Deadshot para a DC Comics. A verdadeWayward #1 é que o currículo da dupla, apesar de muito bom não é extenso o suficiente para chamar atenção da maioria das pessoas para esse novo trabalho. Felizmente eu não sou “a maioria” e peguei a primeira edição de Wayward sem muita pretensão de ler algo muito impressionante.

Wayward conta a história da jovem Rori Lane, filha de pai Irlandes e mãe Japonesa. Rori deixa a Irlanda e se muda para Tóquio para viver com a mãe após desentendimentos com o pai. Lá ela é atacada por criaturas folclóricas japonesas, recebe a ajuda da histérica Ayane e descobre habilidades que nunca teve. O argumento de Jim Zub é muito simples. Nas páginas iniciais somos apresentados a protagonista e da metade para frente da HQ temos as cenas de ação e a revelação de seus poderes. No entanto o jeito como a trama e principalmente Tóquio é apresentada prende a atenção. A Sinopse da HQ descreve Wayward como “Buffy, a caça-vampiros no Japão”, e é exatamente como percebi este título. Rori é carne nova no pedaço e Tóquio quer devorá-la. As coisas começam bem devagar e subitamente a protagonista está enfretando seres fantásticos com ajuda de uma parceira alucinada. A guinada abrupta no argumento me causou um misto de curiosidade e espanto e talvez tenha sido isso que me prendeu a esta leitura. Isso e a arte…

A arte de Steve Cummings com cores de John Rauch é belíssima. O traço híbrido entre o oriental e o ocidental é sutil o suficiente para não ofender otakus e ao mesmo tempo interessar leitores da HQs tradicionais. O design de cenários é um dos mais caprichados que já vi, dando muita personalidade a Tóquio e tornando a metrópole parte integral da história. Os personagens são marcantes, o design dos monstros é certeiro, puxando muita coisa do folclore japonês e adaptando para uma HQ tradicional. As cores da HQ são lindas e as cenas de ação simples e fáceis de acompanhar.

Wayward 1 conta a história de um Japão místico, mitológico, misterioso e folclórico e de uma jovem descobrindo todo seu potencial escondido. Pode parecer simples demais a descrição e talvez não seja suficiente pra cativar um grande público, mas a sinceridade no argumento, a arte fabulosa, a ambientação imersiva e a temática um pouco fora do lugar comum foram suficientes para me deixar curioso sobre o futuro desta HQ.

LEIA MINHA ÚLTIMA RESENHA: HQ do dia | Hulk #5


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.