in

HQ do Dia | Novo Esquadrão Suicida #02

Continuando com a publicação de novas edições mensais para o títulos do Universo DC, um dos grupos mais populares e, porquê não dizer, exóticos teve sua segunda edição chegando às bancas e lojas especializadas no mês de maio, assim trazendo consigo a continuação do arco “Monstros”, obviamente iniciado na edição anterior, com duas histórias originalmente publicadas nos Estados Unidos.

Em Novo Esquadrão Suicida #02, os vilanescos personagens escalados para a missão no oriente médio, Pistoleiro, Arraia Negra e Capitão Bumerangue, no intuito de consolidar seu status no grupo extremista conhecido como a Liga – que visa a aquisição de superarmas de destruição em massa, são designados para atacar uma refinaria britânica enquanto numa tentativa de evitar o pior, Amanda Waller, designa Arlequina, Flash Reverso e Parasita para impedir o pior resultado possível vindo deste ataque.

HQ do Dia | Novo Esquadrão Suicida #02

Nesta edição, o leitor inicialmente presencia a continuidade das consequências resultantes dos eventos brandos da edição anterior, mas com o decorrer dos quadros, adentrando a trama que continua a imergir a seriedade e problemas que persegue uma equipe que, em suma, faz jus ao Esquadrão Suicida, o mesmo é situado a uma pegada “independente” e “isolada” que está movendo os personagens presentes nessa aventura e, consequentemente, complicando a mesma de forma cada vez mais intensa e suicida.

O roteiro em Novo Esquadrão Suicida #02 assinado por Sean Ryan, passa do status inicialmente branda e calma proposto na edição anterior, para algo mais movimentado e da premissa de que tudo tende a piorar, sem se esquecer de trabalhar e desenvolver tanto a missão quanto os componentes da mesma. Com Pistoleiro, Arraia Negra e Capitão Bumerangue em primeiro plano como a “linha de frente”, Sean Ryan continua dando uma boa equilibrada entre desenvolver essa linha de frente e os personagens de segundo plano da equipe. Sendo eles Arlequina, Flash Reverso e Parasita, enquanto tende a tornar a situação tanto individualmente, quanto em grupo cada vez menos favorável para eles. Particularmente falando, é interessante ver o trabalho de desenvolvimento que está em curso na edição para os personagens Arlequina e Flash Reverso, que conservam ideologicamente o aspecto mais “humano” do grupo.

A arte assinada por Philippe Brionis permanece padronizada, sem inovações e/ou destaques incríveis, mas continua agradável com boas movimentações e cargas de adrenalinas quando necessários em seus quadros, combinando bem com a continuação do roteiro proposto para esta edição e tendo uma boa sintonia com as cores de Blond.

Em suma, Novo Esquadrão Suicida #02 é uma edição que consegue, sem algo surpreendente e/ou inesperado, continuar desenvolvendo um bom roteiro inicialmente proposto na edição anterior, sem perder a fórmula de intensidade e adrenalina suicida enquanto tem um encorpamento entre arte e cores conseguindo se retratar em uma boa edição para se acompanhar mensalmente e ter guardada na coleção.

Adquira esse título e muitos outros na LIGA HQ! A loja que é parceira do Proibido Ler, envia qualquer quadrinho com frete grátis para todo o Brasil.

Veja também: HQ do Dia | Novo Esquadrão Suicida #01

E aí, curtiu?

Escrito por Isaias Setúbal

All I hear is doom and gloom. And all is darkness in my room. Through the night your face I see. Baby, come on. Baby, won't you dance with me?

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

Loading…

0

Resenha | Vagabond #01

Vem aí o livro contando os bastidores do filme Warcraft – O Primeiro Encontro de Dois Mundos