HQ do dia

Guardians 3000 #1

A demanda popular pelo retorno do time original de defensores cósmicos da Marvel atingiu níveis dificílimos de ignorar nos últimos anos. A editora então aproveita todo o frenesi causado pela adaptação cinematográfica de James Gunn e re-introduz o simpático grupo de heróis do futuro ao seu Universo. Para quem não está familiarizado Vance Astro, Yondu, Martinex, Starhawk e Charlie-27 formam o grupo de justiceiros intergaláticos originalmentGuardians 3000 #1e conhecidos como Guardiões da galáxia. Muito antes de Dan Abnett e Andy Lanning popularizarem a versão mais conhecida da equipe nos anos 2000, estes personagens já defendiam o futuro do Universo Marvel contra ameaças cósmicas de grande porte lá nas décadas de 1960-80.

Em Guardians 3000 o próprio Abnett assume o comando do time e os coloca em uma situação apocalíptica causada a princípio por um conflito contra a Irmandade Badoon no Universo Marvel do ano de 3014. O diferencial e a chave de Guardians 3000 é a jovem ex-escrava humana chamada Geena Drake, que parece sentir um distúrbio grave no espaço-tempo deste Universo (pra quem não sabe a Marvel está totalmente descaralhada neste quesito desde os eventos ocorridos em A Era de Ultron). Abnett mescla ficção, conceitos físicos abstratos, diálogos cheios de gírias criadas por ele mesmo e inúmeras referências ao passado e futuro da Marvel em um pacote de ação altamente explosivo. O ritmo do roteiro desta primeira edição é vertiginoso e a parte explanatória de fato não tem sutileza alguma. É ação o tempo todo e só no final você entende completamente porque estes personagens estão correndo, lutando, se ferindo e morrendo. Bem do jeito que o leitor mais tradicional de super-heróis gosta, né? Confessa!

A arte de Gerardo Sandoval parece que foi resgatada lá do fim dos anos 1990. A caracterização extremamente musculosa e desproporcional de quase que todo o elenco evoca ótimas lembranças (para mim) daquela fase Roger Cruz / Joe Madureira nos X-Men. Um prato cheio para os saudosistas daquela época de Era do Apocalipse e afins. Sandoval entrega quadros histéricos e expressões nervosas até quando não deveria e a HQ tem um a arte explosiva e frenética até nas partes que teoricamente deveriam ser mais calmas. Nada contra. As cenas de ação, como é de se esperar, são destaque. Os poderes de cada um dos personagens são apresentados visualmente em lindas cenas de batalha. Muito bacana o trabalho gráfico, mas pode parecer datado para alguns leitores mais novinhos.

Guardians 3000 não é uma HQ lá muito amistosa para novos leitores. Existem algumas referências que provavelmente quem pegar pra ler sem conhecer nada da Marvel não vai pescar imediatamente. Felizmente são somente referências e a trama em si é de fácil compreensão. Dan Abnett não inventa muito no roteiro desta primeira edição. O conceito é até bem abstrato, mas o fluxo narrativo disso aqui é bem tranquilo de acompanhar. Os diálogos são razoáveis, os personagens não são tão carismáticos quanto a encarnação atual dos Guardiões, mas tem aquele ar clássico que muitas vezes falta ao time de Star Lord e cia. O ponto mais positivo é que a história empolga desde as primeiras páginas e é muito bom sentir aquela vibe “cósmica” que só Dan Abnett consegue imprimir em uma HQ. A arte é explosiva até demais, mas acho que é totalmente adequada a este tipo de HQ. Resumindo é um material bem divertido e que vale a pena acompanhar de perto.

LEIA MINHA ÚLTIMA RESENHA: HQ do dia | Gotham Academy #1


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.