Kena: Bridge of Spirits | Uma jornada espiritual nostálgica
in

Kena: Bridge of Spirits | Uma jornada espiritualmente nostálgica

O game aposta em uma aventura marcada pelas emoções e nostalgia

Jogos em que podemos explorar um novo mundo, de maneira aberta, esquenta o coração daqueles que amaram jogar “The Legend of Zelda” e contemplar algo mágico, nostálgico e fofo ao mesmo tempo. Quando “Kena: Bridge of Spirits” ganhou seu primeiro trailer, meu primeiro sentimento foi aquele arrepio no braço de felicidade, mas ainda com a sensação de medo sempre existente.

O game foi desenvolvido e publicado pela Ember Lab, o estúdio independente que arriscou em uma longa aventura, apostando na nostalgia e referências de clássicos lançados anteriormente. Arriscar é sempre necessário, mas o sucesso sempre será incerto.

Iniciamos nossa campanha conhecendo a personagem, Kena que é responsável por ser uma guia espiritual, ajudando os espíritos presos a encontrarem seus objetivos e a libertação. Durante nossa campanha, encontraremos muitos personagens importantes, principalmente no começo quando conhecemos os irmãos, Beni e Saya que estão em busca de seu irmão mais velho, Taro. Lembrando que essa não é apenas nossa introdução para conhecer todo aquele mundo e nossos poderes, mas também a missão que irá liberar muitas outras pelo mapa, nos levando até o “Templo da Montanha”.

Durante nossa jornada teremos o dever de encontrar os “Rots”, pequenos espíritos da floresta que irão ajudar Kena em muitos momentos de nossa aventura, principalmente quando precisamos retirar as maldições em nosso caminho. Eles serão os responsáveis pelo crescimento de nosso poder e virada de nível, e que para chegar ao máximo devemos encontrar 100 deles espalhados no mapa. Muitos estarão embaixo de pedaços de madeira ou esculturas, porém em momentos de puzzles também podem ser encontrados, então fique atento.

Sua história pode até parecer simples, mas a complexidade e cuidado presente é nítida em todos os momentos. A perda dos irmãos, a história de amor e busca de cura com Hanna e Adira, e muitos outros momentos que podem envolver um spoiler maior. A busca pela libertação dos espíritos e de Kena em crescer como guia deles, lhes dando a possibilidade de seguir em frente.

Kena: Bridge of Spirits | Uma jornada espiritual nostálgica

Os gráficos são delicados e bem chamativos, já que as cores têm seu papel importante para destacar os momentos e ambientes – principalmente quando somos levados ao mundo espiritual. Infelizmente o game ainda apresenta alguns bugs bem incômodos durante a gameplay, já que por algumas vezes, mesmo que poucas, a tela deu uma pequena congelada com a câmera ao usar a máscara e piscadela na imagem quando ocorre certas cutscenes. Porém, tudo isso está sendo arrumado desde que foi lançado, tanto que já ocorreram pelo menos duas atualizações de pack.

Os controles são bem simples, em que devemos atacar e defender, simples assim. Teremos pontos de ação para os Rots, quando precisamos liberar áreas de maldição através de plantas que se abrem e até mesmo quando enfrentamos algum boss que pode surgir em nosso caminho. Não tem sofrimento e é bem fácil decorar, então vai na fé! Talvez o mais difícil aqui, seja na hora de defender com a bola de energia que podemos formar com nosso poder, em que usado no momento certo damos uma espécie de “combo perfeito” naquele que está nos atacando.

Kena: Bridge of Spirits | Uma jornada espiritual nostálgica

Sua trilha sonora é delicada e frenética ao mesmo tempo, muitas vezes nos transportando de fato para um jogo de aventura. Ela muda no momento certo, seja enquanto caminhamos pelo mapa, até durante as cutscenes. Talvez o único problema é que em certos momentos ela acaba ficando muito alta, o que atrapalha durante diálogos que ocorrem entre Kena e algum outro personagem. Em vez de ficar apenas ao fundo de maneira suave, precisamos diminuir de maneira manual nas configurações, o que sinceramente seria melhor se não fosse necessário.

“Kena: Bridge of Spirits” é uma aventura nostálgica e espiritual, em que não apenas falaremos sobre morte e as dificuldades de sua passagem, mas também o quanto estamos presos nesse mundo e que  muitas vezes os vínculos que criamos nele torna mais difícil quando ocorre a passagem. Mesmo que nem tudo sejam flores bonitas em sua execução, com toda certeza é um game que deixará muitos gamers felizes e quem sabe refletir.

“Kena: Bridge of Spirits” está disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Microsoft Windows.

E aí, curtiu?

Escrito por Guta Cundari

Do cinema para o jornalismo. Amante de filmes e games, fã filmes de terror trash e joguitos que duram meses. As Premiações pelo mundo todo que me aguardem e os noobs que sofram.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

Loading…

0
7 animações japonesas pra você assistir antes do fim do mundo

7 animações japonesas pra você assistir antes do fim do mundo

10 melhores desenhos para adultos da Netflix

10 melhores desenhos para adultos da Netflix