“O filme ficou muito próximo do livro”, afirma autor de “Maze Runner”

Em uma entrevista publicada pelo jornal Zero Hora James Dashner, autor de Maze Runner fala sobre o livro e sua adaptação. Além disso em seu primeiro final de semana após a estreia, Maze Runner – Correr ou Morrer ficou em primeiro lugar nas bilheterias nacionais. Foram arrecadados cerca de R$4,4 milhões, passando Hércules e Livrai-nos Do Mal. Ou seja, isso é sinal de sucesso arrebatador!

Confira agora a entrevista:

james_dashner_and_maze_runner_book

Você acompanhou a transformação de Maze Runner em filme? 

Sim, tive muita sorte de a produtora me envolver desde o início no projeto. Me senti parte da família, pude opinar sobre o roteiro, tive muita comunicação com o diretor, visitei o set e encontrei o elenco.

E como avalia o resultado?

Foi um filme feito de modo que ficou muito próximo ao livro. Estou muito feliz com o resultado final.

Na sua opinião, qual o motivo do sucesso da série de livros?

Acredito que nunca existiram tantas pessoas lendo no mundo. Sagas como Harry Potter, Crepúsculo e Jogos Vorazes formaram muitos leitores. Nunca imaginei que Maze Runner fosse tomar essa proporção, apesar de torcer muito pelos livros.

Veja também: Saga Maze Runner vai ganhar um novo livro

De onde vem sua inspiração?

Autores como Dean Koontz (autor da série Frankenstein) e Stephen King, que, para mim, é um ídolo, me impulsionaram muito a escrever. Além disso, O Senhor das Moscas (de William Golding) teve uma enorme influência sobre Maze Runner.


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.