Liga da Justiça: Guerra (2014)

O alvorecer da justiça no universo animado

Liga da Justiça: Guerra é a adaptação animada da história em quadrinhos da Liga da Justiça na fase dos Novos 52, escrita por Geoff Johns com arte de Jim Lee. O longa se mantém sendo uma continuação da animação Liga da Justiça: Ponto de Ignição (2013), com a proposta de continuar o universo de animações da editora.

Leia também: Liga da Justiça: Ponto de Ignição (2013) | A formidável complexidade de uma realidade distorcida

Baseado na saga inicial da Liga da Justiça dos Novos 52, o filme tem direção de Jay Olive e conta com a produção de Sam Register, um dos presidentes das animações da Warner Bros. A história se foca em como os maiores heróis do mundo têm o seu primeiro encontro, e como eles começam a trabalhar juntos. Assim como nos quadrinhos, esta Liga da Justiça apresenta novos membros fundadores. Digno de nota que na animação o Aquaman foi substituído por Shazam para ter sua eventual aparição na animação seguinte.

Liga da Justiça: Guerra (2014) | O alvorecer da justiça no universo animado

Como já dito, a animação tem o foco voltado para sete poderosos heróis em meio a uma guerra contra Pandemônios que estão em um forte processo de invasão, à medida que tais heróis aprendem a trabalhar e equipe. Entretanto, a animação assume corretamente o seu tempo para expressar a história real e ligar os heróis tanto aos acontecimentos que vão se desenrolando, quanto aos demais personagens.

É bastante agradável o rumo que a animação toma no quesito interação entre seus personagens, que atuam de forma natural neste universo animado. Desde o primeiro contato entre os ícones e amigos Superman e Batman, a primeira química entre Mulher-Maravilha e Superman, a amizade de longa data entre Lanterna Verde e Flash, até as demais interações que ocorrem no decorrer da animação.

Liga da Justiça: Guerra (2014) | O alvorecer da justiça no universo animado

Em contrapartida a isso, a Liga da Justiça: Guerra proporciona o encontro de heróis consideravelmente inexpressivos e com personalidades divergentes do que se é esperado. Mas apesar do desconforto inicial, à medida que a animação progride o sentimento de costume é estabelecido e tal desconforto acaba por se dissipar.

O filme tenta, também, expressar os personagens em um momento singularmente próprio. Nesse quesito, o longa se contrasta consideravelmente, podendo se expressar de maneira errônea em algumas das vezes. Porém, individualmente interpretado, esse quesito se apresenta de forma agradável.

Liga da Justiça: Guerra (2014) | O alvorecer da justiça no universo animado

Darkseid, o poderoso antagonista da animação, se expressa como um verdadeiro e formidável adversário, física e meta-fisicamente, aos heróis no decorrer do longa. Suas características mais evidentes, como a implacabilidade e a prepotência, são mantidas e expostas de forma agradável. Sua reputação de supervilão regente do mundo distópico de Apokolips é, de fato, honrada durante toda a animação.

Por outro lado, Darkseid não é expressado com momentos gloriosos e que possui motivações notoriamente exploradas, o que acaba por desgastar consideravelmente sua presença. Tal fator deve-se à forma com que o roteiro percorreu.

Liga da Justiça: Guerra (2014) | O alvorecer da justiça no universo animado

O roteiro de Liga da Justiça: Guerra é explorado de forma agradável e progressiva, regido pela a guerra entre os heróis e os invasores Paradêmonios do antagonista principal, Darkseid. A animação cumpre sua premissa de explorar efetivamente todo o processo de primeiro contato entre os heróis fundadores da Liga da Justiça, com um diálogo agradável.

Apesar de sua exploração ser voltada em maior parte na ação e no desenvolvimento de seus personagens quanto ao trabalho de equipe, o filme possui consideráveis momentos de dilema entre os personagens. A maneira como o roteiro é desenvolvido e mantém-se progressivo é extremamente eficaz em prender o espectador do início ao fim. Liga da Justiça: Guerra faz jus aos heróis presentes, bem como ao arco no qual foi baseado. E, consequentemente, agrada os fãs da editora.

Liga da Justiça: Guerra (2014) | O alvorecer da justiça no universo animado

Liga da Justiça: Guerra é uma animação perfeitamente agradável, apesar dos pesares, que possui um roteiro impecável, personagens interessantes, uma trilha sonora justa e agradável se consolidando em um perfeito alvorecer da justiça dos Novos 52 neste novo universo animado. A animação é, de fato, algo que constantemente os fãs da Liga da Justiça e da editora norte-americana DC Comics querem presenciar.


Gostou? Tem mais:


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.