Legends of Tomorrow

Review do episódio 1×01 “Pilot, part 1”

Desde que foi anunciada, mais precisamente, desde que o primeiro trailer foi divulgado, a empolgação para Legends of Tomorrow se manteve em níveis elevadíssimos. O projeto é, de longe, o mais ousado do universo “flarrow”, pois não se trata apenas de mais uma série spin-off, mas de uma equipe formada por vários queridinhos dos fãs e com nada menos que viagens no tempo! Resumindo: a Liga da Justiça da televisão em sua própria TARDIS. Como não se empolgar com isso?

“Em 2166, o imortal Vandal Savage (Casper Crump) conquistou todo o planeta. O viajante do tempo Richard ‘Rip’ Hunter (Arthur Darvill) monta uma equipe para tentar parar Savage antes que isso aconteça. O gênio-bilionário-playboy-filantropo Ray Palmer/Átomo (Brandon Routh), a assassina ressuscitada Sara Lance/Canário Branco (Caity Lotz), os criminosos Leonard Snart/Capitão Frio e Mick Rory/Onda Térmica (Wentworth Miller e Dominic Purcell), os heróis egípcios reencarnados Khufu/Carter Hall/Gavião Negro (Falk Hentschel) e Chay-Ara/Kendra Saunders/Mulher-Gavião (Ciara Renée) e as metades do super-herói Nuclear – o cientista Martin Stein (Victor Garber) e o ex-astro do futebol Jefferson ‘Jax’ Jackson (Franz Drameh).”

Legends of Tomorrow | Review do episódio 1x01 "Pilot, part 1"

Uma das maiores preocupações das pessoas com quem falei sobre Legends of Tomorrow, é se a série poderia ser assistida por quem não acompanha Arrow e Flash (ou acompanha apenas uma das duas). Esta resposta acaba sendo o primeiro trunfo dos roteiristas, que fizeram uma abordagem perfeita, focando em quem seus personagens são em vez de perder tempo com suas histórias de origem. Torna-se claro que a série não é sobre quem essas pessoas eram antes, mas sim em quem elas serão, ou melhor, quem elas poderão se tornar juntas. Se trata de uma história que não cansará os fãs de longa data do flarrowverse com flashbacks excessivos, e ao mesmo tempo, tem capacidade narrativa de conquistar novos fãs sem deixá-los perdidos.

Legends of Tomorrow | Review do episódio 1x01 "Pilot, part 1"

Como era de se esperar, a maior parte deste primeiro episódio gira em torno da criação da premissa e da introdução dos membros da equipe. Aqui entra o segundo trunfo dos roteiristas: fazer com que tudo, absolutamente tudo, seja muito divertido. Episódios piloto tendem a ser os mais cansativos das séries, porque são feitos para serem exibidos para os chefões dos canais e, a partir deles, a série é aprovada ou não. Então, geralmente, há muita informação e se não rolar o cuidado adequado, você sente que os roteiristas criaram uma palestra em vez de um roteiro. Bem, não é o caso de Legends of Tomorrow.

Este piloto não é uma palestra, mas uma apresentação bastante agradável e (especialmente durante a primeira metade) em ritmo acelerado. Além dos roteiristas, é preciso creditar o trabalho de Arthur Darvill comandando o espetáculo… Meu Deus, ele é bom! Whovian ou não, você vai se apaixonar por ele no momento em que o recrutamento começar (ou antes). Darvill trouxe consigo o humor subjacente de Rory, mas, de alguma forma, ele apresentou o charme e a determinação de Malcolm Reynolds. Desde o “Legends assemble!”, até as sensacionais explicações sobre o futuro, viagens no tempo e tudo o mais, o tom da série apresenta grandeza, mas não se leva muito a sério. E isso deixa qualquer fã de quadrinhos feliz!

Legends of Tomorrow | Review do episódio 1x01 "Pilot, part 1"

I UNDERSTOOD THAT REFERENCE!

Além de unir vários personagens fodas em um roteiro divertido, Legends of Tomorrow ainda faz questão de ser um deleite para quem curte easter eggs e referências – e não estou falando apenas de DC Comics. O “Conselho dos Mestres do Tempo” nos remete diretamente à corte Klingon de “Star Trek VI”, o dispositivo de luz de Rip Hunter é claramente algo que já vimos em “MIB: Homens de Preto”, o formato da nave Wave Rider (cujo nome é uma homenagem ao personagem Wave Rider, da DC) lembra bastante a Millenium Falcon e nem preciso comentar as menções a Darth Vader e Bobba Fett, certo?

Legends of Tomorrow | Review do episódio 1x01 "Pilot, part 1"

A EQUIPE

O elenco é excelente e rapidamente prova o quão bem sua dinâmica funciona, não apenas como equipe, mas em suas muitas particularidades. Stein e Palmer podem ser “science bros” (e, aparentemente, Stein até foi professor de Palmer). Snart e Rory já são uma dupla formada e têm seu humor negro na ponta da língua sempre que necessário. O caso de amor e ódio dos Gaviões faz deles um casal fora da caixa e, de uma forma parecida, as duas metades do Nuclear ainda estão tentando se acertar. E a ex-assassina que poderia estar em processo de redenção, refletindo sobre os erros do passado e tornando a sua nova vida tediosa? Está curtindo a vida da melhor forma possível, fazendo amizades rapidamente, arrumando brigas de bar e sendo incrível.

Legends of Tomorrow | Review do episódio 1x01 "Pilot, part 1"Legends of Tomorrow | Review do episódio 1x01 "Pilot, part 1"Legends of Tomorrow | Review do episódio 1x01 "Pilot, part 1"

Como o nome episódio sugere, esta é apenas a primeira metade de uma abertura de duas partes que será concluída esta semana. No entanto, mesmo com apenas metade de uma história, Legends of Tomorrow consegue provar o seu valor. Esta é a série que estávamos esperando. Não é qualquer um que consegue pegar vários personagens coadjuvantes de duas outras séries e torná-los maiores do que a soma de suas partes. Eu falei antes que esta seria a “Liga da Justiça da TV”, mas estava errada. Na verdade, são personagens bastante humanizados em uma série com potencial grandioso e que, com certeza, ainda trará muitos personagens amados da DC Comics para as telas das nossas televisões (Jonah Hex, estou olhando pra você!).

Legends of Tomorrow | Review do episódio 1x01 "Pilot, part 1"


Leia também: Baskets | Review do episódio 1×01 – “Renoir”


Gostou? Tem mais:

Por Louise


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.