in

Proibido Ler Entrevista | Gene Luen Yang – Escritor do novo Superman

A nova safra de autores de quadrinhos independentes vem nos presenteando nos últimos anos com talentos das mais diversas estirpes e origens. Produzindo histórias que fogem dos formatos tradicionais e injetam energia criativa estes novos talentos estão mudando a cara da indústria de quadrinhos e fazendo até as editoras mais conservadoras se renderem a qualidade de suas produções.

Professor de Ciência da Computação, filho de imigrantes Chineses e fã de super-heróis Gene Luen Yang é um exemplo vivo de talento independente sendo reconhecido pelas editorasmainstream. O ganhador do prêmio Eisner pelo sensacional graphic novel American Born Chinese, recentemente foi escalado pela DC Comics para liderar a nova fase do maior ícone dos quadrinhos de super-heróis da editora: Superman.

Gene nos concedeu um pouco de seu tempo para falar sobre sua abordagem em relação aoúltimo filho de Krypton, as influências de seus trabalhos prévios no novo Superman e sobre o impacto dessa mudança em sua vida.

Proibido Ler Entrevista | Gene Luen Yang - Escritor do novo Superman

PROIBIDO LER: Como você se envolveu com a DC Comics e o Superman?

Gene Luen Yang: Eu cresci como um fã de super heróis. Eu tenho lido quadrinhos de super heróis desde a quinta série e sempre fui um fã. Meu agente fez uma proposta a DC Comics no final do ano passado e eles me ofereceram o título em Dezembro.

PL: Você pode detalhar a premissa do seu primeiro arco em Superman que se chama Truth (Verdade em tradução livre)?

Yang: A identidade secreta do Superman é revelada ao público por ninguém menos que Lois Lane. O evento se chama Truth e ele se espalha por todas as publicações do Superman:Superman, Action Comics, Batman / Superman Superman / Wonder Woman. A revelação acontece no título principal. Os outros títulos exploram as ramificações que seguem.

Probido Ler Entrevista | Gene Luen Yang - Escritor do novo Superman

PL: Após a passagem de Geoff Johns pelo título, o Superman parece estar evoluindo. Como o novo poder do Homem de Aço afetará as histórias futuras?

Yang: O novo poder solar do Superman leva, ao menos em parte, a revelação de sua identidade secreta. Como? Você terá que ler a revista para descobrir (risos).

PL: Parabéns pela sua indicação ao Prêmio Eisner pela (graphic novelShadow Hero. Este trabalho influenciou especificamente algo no seu trabalho no Superman?

Yang: Obrigado! The Shadow Hero foi minha primeira história de super herói. Eu aprendi muito sobre o gênero. O personagem principal em The Shadow Hero se chama Green Turtle, um personagem que vem lá da década de 1940, o início dos super heróis. Superman, é claro, é o personagem que começou com isso tudo. Então trabalhar com qualquer tipo de super herói te prepara para escrever o Superman.

Probido Ler Entrevista | Gene Luen Yang - Escritor do novo Superman

PL: Sendo um país enraizado na imigração nós Brasileiros estamos empolgados com a ideia de se explorar o aspecto imigrante de um super herói. Essa parece ser uma marca registrada nos seus trabalhos, mas como isso funcionará em Superman?

Yang: Superman não é somente o protótipo do típico super-herói, ele é o protótipo do típico imigrante. Ele vem de outra cultura. Ele tem que balancear duas identidades, uma estrangeira e uma Americana. Ele foi criado por dois filhos de imigrantes e isso aparece. A história do imigrante é parte integral dele. John Romita Jr. e eu esperamos explorar este aspecto dele.

PL: Com tantos títulos protagonizados pelo Superman os escritores são desafiados a manter a relevância sem comprometer a continuidade. Você pode descrever a dinâmica entre esse time de roteiristas?

Yang: Nós tivemos múltiplas reuniões, tanto pelo telefone quanto pessoalmente, para discutir vários cenários que nos dariam liberdade individual como roteiristas, mas de forma a mantermos uma linha coesa de revistas. Nós estamos tentando uma independência interligada. Você está certo. É um desafio. Espero que nós tenhamos sucesso.

PL: A sua relação de trabalho com John Romita Jr. é diferente de seus trabalhos com artistas anteriores?

Yang: Cada relação é diferente. John é um dos melhores na indústria. Eu o admirei por anos e anos, e é empolgante poder trabalhar com ele. John é especialmente muito bom em cenas de ação. Eu aprendi a deixar o roteiro um pouco mais solto nestas cenas, dar a ele um pouco mais de espaço pra fazer o que ele faz melhor. Você verá quando as edições forem publicadas. As maravilhosas sequências de ação são o que John faz melhor.

Probido Ler Entrevista | Gene Luen Yang - Escritor do novo Superman

PL: Você provavelmente está atolado em roteiros de Superman no momento. Mas há tempo para escrever alguma outra coisa? Você está envolvido em algum novo projeto?

Yang: No momento estou focado em Superman e em Avatar: O último mestre do ar (publicado pela Dark Horse Comics). Tem sido um monte de trabalho. Eu espero que fique um pouco menos atarefado no verão (Americano em Julho). Eu planejo dedicar algum tempo a outros projetos então. Atualmente tenho dois. O primeiro se chama Secret Codes, uma série de graphic novels para o ensino fundamental que estou fazendo com Mike Holmes. É meu primeiro projeto explicitamente educacional, e é totalmente sobre programação de computadores. O segundo projeto ainda não tem nome e é sobre um time de basquete no ensino médio. Este estou escrevendo e desenhando sozinho.

PL: Logicamente você está totalmente focado no Superman atualmente, mas se houvesse possibilidade de trabalhar com alguma outra franquia da DC Comics após Superman, qual seria?  

Yang: Eu sempre, sempre, sempre amei o Quarto Mundo de Jack Kirby. Eu sei que é um pulo do Superman para este universo. Eu talvez até consiga usar personagens do Quarto Mundo na minha passagem pelo Superman em algum ponto. Meu personagem favorito é o Sr. Milagre.

PL: Como professor, como a sua experiência com ensino influencia o seu modo de escrever?

Yang: Estar cercado de adolescentes o dia todo tem sido ótimo para a minha escrita. A linguagem deles acaba te pegando, mesmo que você não queira. Ensinar é imprevisível. No começo de um dia de aula, um professor não tem ideia de como esse dia vai ser. Eu me esforço para colocar um pouco desta imprevisibilidade na minha escrita também.

Probido Ler Entrevista | Gene Luen Yang - Escritor do novo Superman

PL: Pessoalmente eu sou um grande fã de American Born Chinese. Infelizmente esta história em quadrinhos não é muito conhecida aqui na América do Sul. Você poderia explicar a premissa básica da revista para quem não conhece?

Yang: Obrigado! American Born Chinese é uma revista que fala sobre a experiência do Asiático Americano. Existem três linhas narrativas. A primeira é sobre o Rei Macaco, uma figura das lendas Chinesas. A segunda é sobre um jovem Chinês Americano crescendo em uma vizinhança predominantemente branca. A terceira é sobre o Primo Chin-Kee, uma incorporação de todos os estereótipos negativos que os Americanos usam para descrever os Chineses.

PL: Você começou com publicações independentes, passando por um trabalho impressionante em graphic novels até chegar a um título mensal com Avatar: O último mestre do ar e agora está escrevendo o maior ícone super heroico do nosso tempo. É uma bela jornada profissional. Como ela afetou a sua vida pessoal?

Yang: Tem sido maravilhoso. Mais que um sonho que se torna realidade. Independente de como está o andamento da minha carreira, no entanto, eu sempre tento colocar minha família em primeiro lugar. Eu sei que, no final, qualquer coisa que eu alcançar fora de casa não será nada comparado a minha relação com minha mulher e meus filhos.

PL: Eu sei que soa meio brega, mas você poderia mandar uma mensagem para os jovens escritores por aí?

Yang: Faça da escrita um hábito. Faça da leitura um hábito. E se mantenha assim.


Superman de Gene Luen YangJohn Romita Jr. e Klaus Janson estreia em Junho como parte da nova linha de quadrinhos da DC Comics. Para conhecer toda a nova linha clique aqui e aqui.

Veja mais entrevistas exclusivas: Proibido Ler Entrevista

E aí, curtiu?

Escrito por Igor Tavares

Carioca do Penhão. HQ e Videogames desde 1988. Bateria desde 1996. Figuras de ação desde 1997. Impropérios aleatórios desde 1983.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

Games no Cinema | Conheça os filmes que foram baseados em games – Parte 1

Sense8 | Confira o primeiro trailer da série dos Wachowski

Sense8 | Confira o primeiro trailer da série dos Wachowski