HQ do Dia | Robocop vs Exterminador do Futuro

Leia em: 3 minutos

Crossovers trazem o ar da graça para juntar personagens de universo iguais ou distintos em um famoso quebra pau de ignorância, mas convenhamos que nenhum tem uma história bacana para manter o interesse. No fim tudo se torna uma desculpa para ter um confronto. “Robocop vs Exterminador do Futuro” foge dessa pretensão e apresenta uma boa história que honra a essência dos dois personagens.

Escrito por Frank Miller e com a arte de Walter Simonsen, a HQ foi um processo conturbado, pois era para ter um sido roteiro da continuação direta de “Exterminador do Futuro” (1984). Porém, o tio Miller enrolou tanto que o estúdio responsável deu continuidade com a história de James Cameron em “Exterminador do Futuro 2 – O Julgamento Final” (1991). A editora Dark Horse viu uma oportunidade em utilizar o roteiro como quadrinho em 1992 e aproveitar o embalo e sucesso dos personagens à época.

HQ do Dia | Robocop vs Exterminador do Futuro

Cena de “Robocop vs Exterminador do Futuro”

No Brasil, a HQ foi lançada pela falecida editora Abril no famoso formatinho em quatro edições. Na trama, uma misteriosa mulher  que vive no futuro apocalíptico da ascensão da Skynet utiliza a máquina do tempo para chegar a cidade de Detroit do passado. Ela não está sozinha e é perseguida por exterminador do modelo T-800. Os dois tem um alvo em prioridade: Robocop.

Leia mais: Curiosidades sobre o filme Robocop – Um Policial do Futuro (1987)

Alex Murphy tenta viver sua antiga vida humana como o policial robô, “Robocop”, seus dias de ação se resumem a proteger da melhor maneira os cidadãos de Detroit. O pobre desconhece que seu futuro está em jogo e ele é uma peça chave para o fim da humanidade, ao que tudo indica ele pode ser o causador do nascimento da inteligência artificial Skynet.

HQ do Dia | Robocop vs Exterminador do Futuro

Cena de “Robocop vs Exterminador do Futuro”

Sem muitas apresentações mas com um bom background das duas visões, o embate acontece de maneira rápida, porém sempre em momentos certeiros para crescimento da história. A essência no universo dos dois personagens é feita com carinho e respeito ao material base. Apesar do ritmo desenfreado,  ainda deu tempo de explorar os drama e conflitos de Robocop, o que torna um atrativo para continuar a leitura.

Leia mais: Exterminador do Futuro: Destino Sombrio (2019) | Nostalgia como recurso

A viagem no tempo é usada para trazer um dinâmica divertida, mesmo que se torna cansativa perto do fim, o contexto fica curioso quando futuro é alterado e com isso acontece situações surpreendentes. O negativo aqui, é que a narrativa utiliza muito a primeira pessoa como viés de explicação filosófica, se o foco se mantivesse nos diálogos, seria melhor.

HQ do Dia | Robocop vs Exterminador do Futuro

Cena de “Robocop vs Exterminador do Futuro”

A identidade de Frank Miller está clara porque o homem sabe escrever o caos urbano e peculiar, especialmente porque ainda utiliza o humor negro caraterístico de Robocop. Sem esquecer de abordar a humanidade decadente e precária que caminham para sua destruição. A arte de Simonsen empodera os personagens e os assemelha aos deuses dignos de poderes com belos enquadramentos especialmente quando ação tá pegando fogo.

Leia mais: 5 obras de autores mainstream de quadrinhos que odeiam super-heróis

Leia mais: Uma pena que “Robocop vs Exterminador do Futuro” nunca saiu do papel. Seria interessante assistir ao filme sobre essa ótica de Frank Miller. Mas compreendo que para sua época, a produção seria uma balde de dinheiro e a tecnologia não contemplaria a perfeição. Talvez, no fim,  certas coisas não são esse mundo, o que fica na lembrança é um dos melhores crossovers entre dois personagens marcantes da cultura pop.