HQ do Dia

Alias. Volte Pra Casa – Volume 2

Brian Michael Bendis é um escritor que divide opiniões. Seja pelos seus diálogos que muitas vezes parecem desnecessários ou pelo modo como ele retrata heróis consagrados, o autor americano sempre terá defensores e detratores ferozes. Hoje contratado como uma grande estrela pela DC, Bendis ainda era desconhecido do grande público quando começou na Marvel assumindo o título do Demolidor e criando Alias. E foi justamente no mundo detetivesco da recém criada Jessica Jones que o careca fez um dos seus trabalhos mais brilhantes. Alias. Volte Pra Casa é uma síntese de porque o título do selo Marvel Max é uma das melhores coisas já feita na casa das ideias.

No Segundo volume publicado pela Panini, temos dois arcos que mostram perfeitamente como Alias se destacou mesmo sendo uma revista para o público maior de idade. A publicação começa com Jessica indo para uma cidade no interior do estado de Nova York para descobrir o paradeiro de uma adolescente desaparecida.

Em uma cidade bem estereotipada do interior americana, a detetive se depara com uma sociedade racista e que escondia todos seus preconceitos na rotina. Em meio a esse problema, Jessica ainda tem que lidar com o fato de ter poderes e ser considerada uma anormal dentro da cidadezinha. Aos poucos, o que parecia ser um desaparecimento criminoso, se torna uma fuga adolescente de um local que enclausura qualquer pensamento fora do padrão.

De uma saga mundana para exatamente o oposto, o segundo arco do encadernado coloca a personagem no turbilhão do mundo de Super-heróis da Marvel. Tentando acertar sua vida pessoal trabalhando como segurança para Matt Murdock, que estava no meio da confusão de revelarem sua idade secreta, ao mesmo tempo que se envolvia com Scott Lang, o segundo Homem-Formiga, em busca de mais estabilidade na vida amorosa.

Tudo parece correr bem, até dar de cara com Mattie Franklin, a terceira Mulher-Aranha, invadir seu apartamento em busca de ajuda. O evento causa curiosidade em Jessica, que toma como missão ajudar a menina.

Então tudo que a ex-heroína mais odeia acontece em sua vida. Jessica se vê de volta no mundo dos encapuzados, tem seu passado trazido à tona enquanto tenta ajudar Mattie e no caminho tem que encarar erros e comunicação que colocam J. Jonah Jameson e Jessica Drew, a primeira Mulher-Aranha, em sua rota de colisão.

A dualidade desses dois arcos mostra como Bendis consegue colocar o leitor no ponto de vista da protagonista. Ao mesmo tempo em que Jessica tenta fugir do mundo dos super-heróis, todo seu círculo de amizades e convivência acaba puxando ela de volta para o mundo dos collants e, mesmo quando ela consegue se distanciar disso, seu passado e seus poderes impedem ela de desfrutar uma vida normal.

Esse ponto é o motivo de muitas vezes as conclusões de arcos mais grandioso parecerem um Deus Ex-Machina. Jessica sabe de suas limitações, então tudo que foge da sua alçada é alcançado com contatos de amigos vingadores ou agentes superiores da SHIELD, o que ajuda a colocar a personagem como alguém fora desse mundo.

Além disso, a arte e narrativa de Michael Gaydos ajudam a dar todo esse tom que o roteiro constrói. Com ajuda de David Mack e mark Bagley, os desenhos desse encadernado são tão importantes quanto a parte escrita, o que gera um casamento que poucas vezes os quadrinhos de super-heróis alcançam.

Alias é um título excelente e obrigatório para quem quer ir além dos quadrinhos americanos mais tradicionais.

Alias. Volte Pra Casa – Volume 2 está disponível para venda AQUI!


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2018 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.