Pé na Bunda

Para uns é tradição, para outros está no roteiro da vida, para alguns é puro azar e para tantos outros é algo normal. Mas para a grande maioria isso é uma desgraça.

Tomar um pé na bunda seja ele qual for e até aqueles chutados, literalmente falando, dói pacas. Hoje eu não vou pedir para vocês tacarem nada que tenha animal dentro para não causar maiores problemas com o Ibama e aqueles que protegem os animais. Vai que a Luiza Mel lê o proibidão às escondidas e resolva nos queimar no mármore do inferno. Mas digo que aquele que nunca levou um pé na bunda, seja ele qual for, só pode ser extraterreste.

O famoso toco ou pé na bunda nos acompanha desde a adolescência até a fase idosa, caso nesta última fase você esteja viúvo ou separado (claro!) e frequenta os bailes de terceira ou até mesmo aquele clube de botcha, ninguém escapa. Na adolescência o pé na bunda parece ser um pouco mais doloroso. Você mal sabe o que se passa em sua mente com hormônios à flor da pele. Se você está começando a viver este mundo de pegação e não acha em lugar nenhum o manual ideal para não errar na hora do xaveco, pelo menos as garotas tem revistas como Capricho, Atrevida, Astral e etc. que sempre vem na capa aquela matéria sobre "Dicas para não errar na hora de xavecar aquele gatinho que você está apaixonado" ou "Conquiste aquele gato ordinário extraordinário".

Eu nunca vi uma revista dessas para o público masculino, com isso nós temos que ficar assistindo o José Mayer na presença de Anita para saber como se chega junto na garota ou tem que resgatar lá no Youtube os vídeos do Mestre Oliver (esse é poderoso). No colégio é onde o pé na bunda, os foras, os tocos, e qualquer outro nome que denomina esta ação, afeta a garotada desta fase da vida. Você sempre paquerando, sonhando, batendo punheta palma para ela, ficava todo dia no espelho ensaiando o diálogo que iria manter naquele belo dia em que você vai por tudo em pratica o que aprendeu com o José Mayer e o Oliver. O pensamento sempre no positivo, você até leu “O Segredo” para não ter margem de erro alguma e quando chega a hora "H" do dia "D", você põe tudo em pratica e obtém a resposta:

– Podemos ser apenas amigos?

Isso é de traumatizar qualquer um, aí você fica como garotinho do filme "ABC do Amor" quando leva o fora da garotinha.
Quando esta fase passa, o pé na bunda parece não doer tanto, pois você pensa que está vacinado, que agora só chegar na mina que tu tens certezas que ela está te dando bola. No final, quando vai fazer a função recebe a mesma resposta da fase anterior, ou até melhor, ela diz aquele famoso ditado:

– Não estou te dando bola, sou apenas simpática.

Isso é de matar o ser humano. Quando isso não ocorre, você toma aquele pé na bunda por ser direto ao ponto. Lógico, às vezes você está cansado de ficar fazendo toda uma trama igual novela do SBT para chegar na garota e, no final, você acaba sendo direto igual Nextel:

– Quer pegar no meu mandjolo?

Se o tapa na cara não vier junto com o pé na bunda, você é um cara de sorte.

Posteriormente a isso, você pensa que o problema só pode estar nelas, pois você é um cara legal, gente fina, tem dinheiro, não se acha tão feio e só consegue ver os vida loka jão se ser ficando com todas as garotinhas top de sua vizinhança ou de qualquer rolê que você compareça. Pior não é isso! O pior é perceber que as garotas são tops de linha e os caras… é melhor nem comentar. Eu tenho a seguinte teoria:

Todas as mulheres e garotas que eu vejo acompanhada pelas vias desta cidade estão acompanhadas de homens feios. Logo, se estou solteiro só posso ser bonito.

Só pode, porque até o momento eu não achei explicação para tal feito.

Chato é quando você namora ou é noivo a algum tempo e a pessoa te dá aquele pé na bunda com a fomosa frase:

– Eu sou muito nova ainda para ter algo sério. Tenho muito que curtir e por isso não quero ficar amarrado com ninguém.

Para a pessoa do sexo oposto só resta a cara de enterro. Porém,  meses depois, você descobre pela melhor amiga dela que você tenta pegar só para se vingar, dizendo que ela só aguentou os últimos 6 meses do seu lado porque não tinha coragem de terminar, ou ainda namorando com a pessoa você descobre a senha do MSN dela e quando vai ver averiguar os contatos descobre que está classificado como "Já peguei" ou "Outros". Enfim, sempre está classificado como nada em especial. Isso que eu chamo de “amor”.

Já na fase idosa, se a pessoa  tiver Alzheimer, você pode tomar mais de 4 pés na bunda de alguém no mesmo dia que no 5º (pé na bunda) ela ainda vai pensar que é o primeiro. Não falei de pé na bunda na balada, nem na micareta, porque devido a quantidade de chances que você tem de beijar na noite é desproporcional aos pés na bunda que podes tomar, por isso com esses aí ninguém fica triste. Imagine uma micareta com Ázia Asa de Águia e Chiclete com Banana, Cláudia Leite e a Ivete, claramente é um evento que pode trazer milhares de mulheres querendo pegar na sua banana Chiclete com Banana, enfim você ficará mais confiante, pois tem certeza que vai ter uma bêbada ou uma louca para beijar seus lábios.

Hey, você aí, me diz qual foi o pior fora, pé na bunda, toco ou sei lá o como tu chama isso, que levou na vida?

Por


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.