Celular – Um grito de Socorro!

Aparelho safado, que veio para nos deixar loucos de tudo a todo tempo, antigamente todos viviam sem este aparelho, era a mesma coisa que o MSN, mas agora não, ninguém consegue ficar a um braço de distância do seu respectivo modelito de telemóvel. Eu lembro que surgiram aqueles celulares estilo blocos de concreto que você só se lembrava do dia em que, encher laje era programa para se fazer aos domingos. O Celular corrompeu os bons costumes e a ordem pública, não adianta você dizer que no local é proibido o uso de celular e que ele deve manter-se desligado, o brasileiro ama por demais ser fora da lei e deixa telemóvel no silencioso ou no modo vibra, desligar? Jamais! Porém é receber uma mensagem ele saca o aparelhinho(nem sempre é no diminutivo) e começa causar o transtorno, essa função de enviar torpedos via celular foi o grande carrasco dos Pagers. (levanta a mão aê quem ainda possui um ativo?) Quando não é isso as pessoas simplesmente esquecem o bendito ligado e é sempre nos piores momentos, mas nos piores momentos mesmo, que a coisa toca. Pensa naquela reunião importante que você irá participar, você chega na sala e pensa:

– Não vou desligar o celular porque ninguém me liga.

A partir daí a sra. Lady Mhurphy vai entrar em ação, pois ela escutou você dizendo isso e pode ter certeza seu telefone vai tocar fazendo você pagar mico e outras coisas mais. Depois que lançaram os modelos pré-pagos, celular virou bunda, cu, nariz e gosto, pois cada um tem o seu. Alguns são chamados de pais de santo, outros usam o celular apenas para ver a hora e outros tantos para jogar um Snake Pit, ou Tetris, hoje o ser humano sai pelado, sem carteira, sem lenço sem documento, mas não sai sem celular. Não ter um celular ou perder o mesmo a sensação é de total abstinência pensamos que estamos nos jardins da babilônia vivendo como Adão e Ivo Eva, onde ficar sem celular é a mesma coisa que comer o fruto proibido e ser expulso do paraíso. Quem não se lembra da propaganda do Baby Celular? Do Nokia Tune e do “Boom” do visor azul?

O mundo com esta questão de mobilidade constante, da integração do usuário em redes sociais nos modelitos de telemóvel, o celular torna-se cada vez mais um item de sucesso em vendas, um item essencial como arroz e feijão em nossas vidas, trocamos de celular assim como trocamos de namoradas ou esposas. Outra coisa que também me deixa totalmente irritado é quando eu mais preciso do celular ele sempre acaba a bateria ou não tem sinal no ambiente, não quero nem entrar por enquanto no mérito dos alto-falantes e dos aplicativos para executar MP3, justamente por causa dos manos que ouvem isto no coletivo urbano sem o menor pudor. Celular agora tem mil funções, da para fazer tanta coisa que até esquecemos da sua função primordial que é receber e realizar chamadas.

Tem gente que faz celular de arma para assalto, ou usa o celular para o golpe do falso seqüestro, alguns para se salvar dos seqüestros relâmpagos e outros usam a função vibracall para coisas exóticas e educativas. Celular é assim, serve para um milhão de coisas e já é vital como o ar para meio mundo, viver sem ele não é possível e ter mais de um já não é status para ninguém e sim sinal de atrasildo de novas tecnologias, pois o seu vizinho pode ter um da china que aceita dois chips e até funciona uma TV meia boca que para alguns modelos nem tem como colocar um Bombril na ponta da antena. Enfim celular é isso não fique sem o seu ou poderá morrer de abstinência aguda.

Por


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.