Escola pública da Noruega anuncia aula de E-Sports para Ensino Médio

A escola pública de ensino médio Garnes Vidaregåande Skole, na Noruega, anunciou através de uma entrevista ao site Dota Blast que a partir do mês de agosto deste ano, os estudantes devidamente matriculados terão a opção de entrar em uma disciplina de E-Sports. A aula que será optativa, tem como meta colocar a especialização em games competitivos no mesmo nível de futebol e outras práticas esportivas. Ao todo, as aulas terão cinco horas por semana durante um programa que dura três anos letivos.

Os estudantes serão divididos em duas turmas de 15 alunos e, enquanto uma pratica nos jogos, a outra realiza um treino físico otimizado para jogos e trabalhos específicos. Serão ensinadas, também, técnicas de nutrição, estilo de vida e aprimoramento de reflexos, força e resistência. Entre o material escolar, estão equipamentos top de linha: processador Intel Core i7, monitor com G-Sync, cadeiras Akracing e placas de vídeo NVIDIA GeForce GTX 980Ti, sendo a única necessidade que cada estudante leve o seu próprio headset, teclado e mouse.

Escola pública da Noruega anuncia aula de E-Sports para Ensino Médio

Segundo o diretor do Departamento de Ciências da escola, Petter Grahl Johnstad, dois jogos serão oferecidos no primeiro ano. Os títulos Dota 2, League of Legends e Counter-Strike: Global Offensive estão entre as possibilidades, mas ainda nenhum dos mesmos foram selecionados. Até então, não há qualquer indicação de como serão as aulas, que tipo de ensino será realizado ou se o treino terá direcionamento para competições, onde até o presente momento, nem mesmo os professores foram escolhidos.

Escola pública da Noruega anuncia aula de E-Sports para Ensino Médio

Caso não seja de seu conhecimento, E-Sports é um dos termos para as competições organizadas de jogos eletrônicos, especialmente entre os profissionais, tendo entre os gêneros de jogos mais comuns associados com esportes eletrônicos: estratégia em tempo real, luta, tiro em primeira pessoa, e MOBA. Embora os esportes eletrônicos tenham sido uma parte da cultura de jogos eletrônicos, as competições têm visto um grande aumento de popularidade nos últimos anos.

Enquanto as competições antes do ano 2000 foram em grande parte entre amadores, a proliferação de competições profissionais e crescente audiência agora apoia um número significativo de jogadores profissionais e equipes, e muitos desenvolvedores de jogos agora implementam recursos em seus jogos projetados para facilitar modos competitivos.

Historicamente, os esportes eletrônicos eram dirigidos a uma pequena audiência de nicho, com pouca representação nos meios de comunicação de massa, como a televisão. Devido a isso, a crescente disponibilidade de plataformas de streaming de vídeo online, especialmente a Twitch, tornaram-se centrais para competições de E-Sports atuais. De todo caso, rotular jogos eletrônicos como “esportes” é um tanto controverso. Recentemente, E-Sports passou por um significativo crescimento, incorrendo um grande aumento tanto em audiência como nos prêmios em dinheiro. Enquanto alguns apontam para esse crescimento, como justificativa para a designação de alguns jogos como esportes, outros afirmam que jogos nunca vão alcançar o status de “verdadeiros esportes”.

Veja também: Universidade canadense oferece curso de “Ciencia do Batman” em sua grade curricular


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.