Hades | Fracassar nunca foi tão fortalecedor
in

Hades | Fracassar nunca foi tão fortalecedor

Quanto mais você percorre sua jornada mais descobre que o fracasso é seu maior aliado

Ainda que simples numa primeira impressão, “Hades” parece florescer mais ainda apesar da proposta de jogo atraente que tem. Sendo a nova aposta da Supergiant Games, o jogo lançado em setembro de 2020 chegou as plataformas de PC e Nintendo Switch conquistando muitos jogadores.

De toda forma, em “Hades” seu principal objetivo é ajudar Zagreu (filho de Hades e príncipe do submundo grego) a chegar até o Monte Olimpo. Isso tudo enquanto percorre uma série aleatória de salas preenchidas de inimigos e recompensas. A única certeza adiante aqui é que você irá morrer, e tentar mais uma vez. Jogue sem travamento com a internet da SKY.

Zagreu frente a casa de Hades.

Embora soe como uma tarefa fácil, o título compensa na proposta de uma jogatina rica e imersiva. De diversas formas, por sinal. Talvez a mais constante dessas formas seja a de enfrentar adversários diferentes, tanto em estilo quanto tática, na medida que você prossegue na jornada.

Ainda sim, mesmo sendo um roguelike “hack and slash”, o título traz um flerte interessante para o gênero RPG. Visto que há oportunidades para o jogador decidir como e com o que quer encarar os desafios a frente. Bem como permite construções de relações no mínimo atrativas.

Zagreu e Hades
Zagreu interagindo com seu pai, Hades.

Por se inspirar nos elementos da mitologia grega, “Hades” por si só tem uma ambientação forte e que te conquista de primeira. Seus personagens trazem boas personificações de figurinhas populares dessa mitologia (como os deuses gregos, Caronte, dentre outros), enquanto não perdem a oportunidade de se destacarem por suas características próprias. Sem contar nos diálogos, que são sempre maravilhosos e válidos a história geral do game.

O que faz lembrar de dizer: sim. “Hades” tem uma história principal ocorrendo enquanto você tenta sair do submundo. E divo dizer que, até o momento, essa trama se mostrou ser bem legal e, de maneira geral, imersiva ao jogo. SEM SPOILERS SOBRE!

Hades | Fracassar nunca foi tão fortalecedor
Só ataque poderoso!

A jogabilidade de “Hades” é muito boa, com habilidades e comandos interessantes que funcionam super bem. Particularmente falando, é bem difícil eu ter interesse por jogar algo no computador. Mas poder jogar esse título no computador com um controle de videogame fez toda a diferença, e inclusive tornou o processo muito mais fluído e divertido.

Quanto a dificuldade, o jogo não é de assustar muito. Mas por ser uma jogatina personalizada de cada vez, acaba exigindo do jogador atenção e um pouco de estratégia, tanto em que caminho tomar, como em que habilidades desenvolver e/ou usar durante a jornada.

Hades | Fracassar nunca foi tão fortalecedor
Zagreu no Tartáro, observando o caminho a traçar.

Como disse anteriormente, morrer é uma constante em “Hades”. E toda vez que isso acontece, não importa aonde seja, você tem de recomeçar mais uma vez. No começo isso me preocupou, em especial pelo jogo acabar não criando uma sensação geral de progresso. Porém, acontece o inverso: a magia do jogo está justamente em morrer, em fracassar e começar de novo. É somente quando isso acontece que você consegue ficar mais forte, consegue estreitar os laços de relação com os NPCs e, principalmente, consegue ir desvendando as tramas ocultas nas suas tentativas de fuga.

É nesse fator replay que “Hades” cria uma experiência completa, acolhedora, personalizada e nada enjoativa para todo o tipo de jogador. Do aficionado por uma boa história ao casual que só tem 20 minutos para se entreter um pouco, o título é uma ótima indicação e que realmente vale muito a pena a jogatina, e a compra, claro!

“Hades” está disponível para Nintendo Switch, macOS, Microsoft Windows, Mac OS.

E aí, curtiu?

Escrito por Isaias Setúbal

All I hear is doom and gloom. And all is darkness in my room. Through the night your face I see. Baby, come on. Baby, won't you dance with me?

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0
A influência dos cassinos na cultura pop

A influência dos cassinos na cultura pop

Uma defesa tardia d’Os Últimos Jedi' (2017)

Uma defesa tardia d’Os Últimos Jedi’ (2017)