Black Lagoon | A ação hollywoodiana encontra o estilo japonês

Leia em: 3 minutos

Desde que o anime se popularizou ao redor do mundo ele influenciou muita a cultura de outros países, especialmente os Estados Unidos. Desde que virou uma febre por lá, com “Dragon Ball” e “Naruto“, abusa de filmes baseados em alguns dos títulos. Funciona? Nem sempre. Agora, e se inspiração e influência fosse ao contrário? Como a ação hollywoodiana impactou no mercado da cultura japonesa. “Black Lagoon” é um desses casos, um anime que respira a essência da ação norte americana, mas mantém sua estrutura japonesa. E ainda está disponível completinho no Netflix.

Baseado no mangá escrito Rei Hiroe e animado pelo estúdio Madhouse, responsável por produzir “One Punch Man” e “Hunter x Hunter”. “Black Lagoon” é focado em uma ação para o público adulto ainda mais que abusa da violência, mesmo que tenha momentos de humor, o anime os usa como válvula de escape para sua pausas na adrenalina. 

Black Lagoon | A ação hollywoodiana encontra o estilo japonês

“Black Lagoon” acompanha a história de um grupo de mercenários conhecidos como Companhia Lagoon formado Rock, Revy, Dutch e Benny, contratados por organizações da cidade fictícia de Roanapur, localizado no que seria a Tailândia do mundo. O nome é da companhia é uma homenagem ao torpedeiro de patrulha que utilizam como base. 

Cada um dos personagens tem um importante papel na equipe, Rock é negociador, Revy, a atiradora de elite, Dutch é o líder devido a sua experiência na guerra do Vietnã. E último e não menos importante, Benny, a cabeça da equipe, ele é um gênio com tecnologia e cria tudo que pode ser útil nas missões. Essas personalidades diferentes são o verdadeiro charme de “Black Lagoon”, que nos ajuda a criar uma importância com a narrativa da história.

Black Lagoon | A ação hollywoodiana encontra o estilo japonês

O anime segue uma estrutura americana, a história é dividia em arcos de quatro a seis episódios que englobam missões decisivas do grupo. A ação é uma clara homenagens aos filmes hollywoodianos, sem esquecer a perfeição da essência oriental na maneira de se contar uma história através de personagens carismáticos. Mesmo que essa narrativa ainda apresente algumas derrapadas em seu roteiro, em momento algum ela prejudica seus personagens, todos são fortes e possuem motivações prudentes. A linha da narrativa segue dois caminhos diferentes, um tom leve e esportivo em sua primeira temporada e sombrio e sentimental na segunda, algo diferente e inovador para esse gênero de anime. 

Como definido desde de seu primeiro episódio, “Black Lagoon” é construído para glorificar ação de uma maneira harmoniosa, sua história é apenas um adendo para contemplar toda essa experiência que mistura vários elementos de filmes americanos. Para isso não se transformar em algo maçante e subutilizado, ainda é explorado novos perigos como inimigos que estão nos mesmos níveis de habilidade e conhecimento de nosso personagens. 

Leia mais: Horizon Zero Dawn | O segredo para evolução é o conhecimento

Black Lagoon | A ação hollywoodiana encontra o estilo japonês

“Black Lagoon” é uma obra de arte da animação que vangloria a perfeição da ação pela ação com essência americana, mas de maneira que apenas o Japão poderia fazer. Mesmo que tenha uma história não tão original, ele transforma o que tem em uma incrível experiência. No fim viemos pela ação e vamos ficar por ela.