Into The Badlands

Review do episódio 1×01 – “The Fort”

“As guerras foram há muito tempo, ninguém sequer se lembra. Escuridão e medo reinaram até o tempo dos barões, sete homens e mulheres que forjaram a ordem no caos.

Pessoas se uniram a eles por proteção. Proteção que se tornou servidão. Eles baniram armas e treinaram exércitos de lutadores letais chamados Matadores. Este mundo foi construído em sangue. Ninguém aqui é inocente. Bem-vindo às Terras Selvagens.”

 

Into The Badlands estreou no dia 15 de Novembro pelo canal AMC e, afinal, o que esperar?

Into The Badlands é uma série de “época” que se passa no futuro, numa realidade que lembra Mad Max. O Plot também lembra A Torre Negra de Stephen King e de acordo com o a AMC a série é levemente baseada em Jornada Ao Oeste – E isso quer dizer Dragon Ball.

A série também lembra o período Meiji. Para quem não sabe, enquanto o mundo ocidental evoluía com a industria, o Japão se manteve fechado, com um regime feudal e portanto anacrônico, até que o país aceitou se unir a evolução e isso causou um choque de culturas ocidentais e orientais, entre a evolução da época e a tradição – Assim como você pode observar no anime e mangá Rurouni Kenshin/Samurai X, por exemplo.

Se você sempre sonhou com uma série que fizesse jus à violência, magia e até mesmo ao clima de Mortal Kombat, bem, aí está ela – Principalmente quando se refere aos jogos mais novos.

Into The Badlands Review do episódio 1×01 – “The Fort” 1-min

Sunny (Daniel Wu) é o melhor Matador de seu Barão (Timothy Omundson). Cada Barão tem a sua terra e servos e são como deuses para eles. A terra do Barão de Sunny vive principalmente da Papoula, é claro que esses monopólios acabam dependendo uns dos outros e por isso uma ordem precisa ser mantida apesar dos conflitos. É uma linha ténue, sempre prestes a estourar.

O episódio começa com Sunny salvando um jovem misterioso de saqueadores. Estes que por sua vez, assassinaram toda a carga (humana) do  Barão apenas para levar o jovem a mando da Baronesa conhecida como Viúva.

Into The Badlands Review do episódio 1×01 – “The Fort” 4-min

Sunny o leva para os campos de Papoula, para que ele tenha alguma chance, seja nas plantações ou se tornando mais um fiel assassino. Mal sabe ele que seus caminhos estão ligados.

O jovem se chama M.K. (Aramis Knight, sim,  o garotinho de Batman Begins) e possui um colar de Azra, esta é sua terra natal e, como reza a lenda, um paraíso em meio ao caos. Ele é responsável pelo lado mistico do episódio, normalmente ele tem uma personalidade boa, mas quando sangra algo toma conta do seu corpo e ele se torna um assassino letal por alguns minutos.

Into The Badlands Review do episódio 1×01 – “The Fort” 8-min

Sunny é totalmente fechado, dando uma aparência de frio, o assassino perfeito. A verdade é que, se você observar os pequenos detalhes, verá que ele esconde um bom coração dentro da casca protetora que ele precisou criar para viver nessa realidade. Ele utiliza duas espadas, uma longa e uma curta, assim como o lendário Espadachim Miyamoto Musashi, mas ele não precisa de arma alguma para suas fatalidades (se é que vocês me entendem).

Não estou dizendo que Sunny não goste de matar, ele não chegaria onde chegou sem gostar, mas isso não quer dizer que ele seja uma pessoa “ruim”, tudo se mostra  relativo aqui, pois a realidade obriga que ninguém seja inocente, tudo depende das circunstancias e afinal, na vida nada é preto e branco, é cinza.

As novas regras desse mundo são cruéis, tudo é controlado e Azra se torna uma saída a se fantasiar, principalmente quando a namorada de Sunny, Veil, lhe diz que está grávida – E isso é proibido, ela teria que abortar ou seria punida com a morte.

Into The Badlands Review do episódio 1×01 – “The Fort” 7-min

Além dos dois personagens principais, outros que ficam em evidencia neste episódio são: O Barão, que controla tudo com mãos de ferro e é claro, medo. Ele é literalmente como um deus para os servos e até mesmo se compara a tal, porém, ele se mostra doente aqui, a beira da morte. seu filho Ryder (Oliver Stark), que tenta ser seu braço direito a todo custo mas não consegue superar a afeição do Barão por Sunny por não conseguir lutar, apesar de mostrar tendencias para liderança.

Into The Badlands Review do episódio 1×01 – “The Fort” 2-min

a Viúva (Emily Beecham), que se mostra como uma mulher poderosa e manipuladora, que não teria receio algum de fazer qualquer coisa para alcançar o que quer; a esposa do Barão, Lydia (Orla Brady), que faz o tipo “mulher por trás do homem”; Veil (Madeleine Mantock), a namorada de Sunny, gentil e que o ensina a ler e, finalmente, a noiva do Barão, Jade (Sarah Bolger) – Sim, inclusive o casamento dos dois está sendo arranjado por Lydia – uma mulher que na verdade não diz muito, mas tem uma tatuagem de Azra nas mãos e bem… Não posso contar o final do episódio, mas acredito que ela se mostrará importante mais a frente.

Into The Badlands Review do episódio 1×01 – “The Fort” 5-min

O episódio é visualmente MUITO bonito,  é uma viagem anacrônica todo o tempo por tudo que o envolve, assim como essa resenha, você se lembrará de várias referencias conforme o assistir. As coreografias também estão espetaculares. A trilha sonora ajuda no clima “Mortal Kombat” e ao final do episódio é tocada a música Lead Me Home, de Jamie N Commons – Inclusive, esta música já foi utilizada em The Walking Dead, vale muito a pena conferir. Ah, a música de abertura foi feita por Mike Shinoda, do Linkin Park.


 

Bem, sinceramente eu estava com muito hype para com a série, um canal consagrado como a AMC produzir uma série de artes marciais, ainda mais se baseando em Jornada Ao Oeste, é de se esperar muito. Esse Piloto não me decepcionou, pelo contrário, só aumentou minhas expectativas, e eu espero apostar cada vez mais nela. Recomendo e recomendo MUITO. Fiquem a vontade para comentar e é claro, compartilhar!

Veja também: Dragon Ball | Tudo sobre a lenda que deu origem à série


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.