Mulher-Maravilha | 12 HQs para conhecer a amazona Themyscira

3 meses atrás ( 03/07/2017 )

Integrante fundamental da imbatível Liga da Justiça, a Mulher-Maravilha (“Wonder Woman”, nome original em inglês) é inquestionavelmente a grande salvadora do Universo Cinematográfico DC Comics – algo em construção desde 2013. Criada por Charles Moulton (pseudônimo do escritor e psicólogo William Moulton Marston) em 1941, a personagem, que possui suas raízes vinculadas à mitologia grega, desde então tem sido a principal representante do poder feminino por onde quer que passa.

Fonte de encantamento para quem acompanhou a série de TV estrelada por Lynda Carter em 1975 e de inspiração para aqueles(as) que vibraram com a recente versão da atriz Gal Gadot nas telonas, a Princesa Amazona reúne em sua essência atributos como coragem e compaixão e tem como maiores objetivos o prevalecimento da verdade e da justiça. Uma super-heroína que sempre combate os males usando seus princípios e, quando necessário, também com incríveis habilidades de guerreira, esta é a Mulher-Maravilha.

Embora a cultura e os valores de cada época mexam com seu comportamento e a editora e seus autores costumem alterar suas origens esporadicamente, a garota que atende pelo nome de Diana Prince jamais abre mão de seus ideais (citados acima), mesmo que receba o chamado da guerra em algumas ocasiões.

Para você, que quer continuar se “maravilhando” com as aventuras da Princesa Amazona de Themyscira – situada na idílica Ilha Paraíso –, aqui vai uma lista com 12 histórias em quadrinhos para conhecer o ícone feminista da DC Comics que completou 75 anos em 2016:

Mulher-Maravilha: Deuses e Mortais

Em 1987, George Pérez (Crise nas Infinitas Terras) estruturou a origem da Mulher-Maravilha, iniciando com a saga Deuses e Mortais (Wonder Woman #01 a #07). No enredo, as amazonas foram criadas pelas deusas gregas Deméter, Afrodite, Atena, Ártemis, Héstia e por Hermes a partir das almas de mulheres mortas pela ignorância do homem. Clássica, a história tem o capitão Steve Trevor caindo na Ilha Paraíso e Diana rumando para o Mundo do Patriarcado para encarar Ares, o Deus da Guerra.

Mulher-Maravilha: Petrificada

Um dos arcos mais recomendados de Wonder Woman, Petrificada tem a Mulher-Maravilha duelando contra seres da mitologia grega. Visceral e com final surpreendente, esta é uma história de Greg Rucka (Universo DC: Renascimento – Mulher-Maravilha).

Mulher-Maravilha: O Círculo

Sob o comando da roteirista Gail Simone (Batgirl e Aves de Rapina), a saga tem Themyscira sendo invadida pelo antagonista Capitão Nazista e um complô contra a Princesa Amazona.

Mulher-Maravilha: Sangue

No reboot de Os Novos 52, Brian Azzarello (Coringa) reinventa a linhagem da Mulher-Maravilha (Diana deixa de ser criada a partir de um bebê de barro para virar fruto de um caso da rainha amazona Hipólita com Zeus) numa jornada que traz todo o panteão do Olimpo para os dias atuais. Destaque para a arte de Cliff Chiang e Tony Akins, que dá feições gregas para a heroína.

Mulher-Maravilha: Hiketeia

O juramento sagrado de Hiketeia faz a ligação entre um necessitado a um mestre numa relação de respeito e proteção. Mas e quando a Mulher-Maravilha atende a súplica de uma moça caçada pelo Batman? Do roteirista Greg Rucka, a HQ explora a cultura grega e coloca Diana para escolher entre seus princípios e um amigo da LJA.

Mulher-Maravilha: Rivalidade Mortal

Nos Estados Unidos, o ambiente é ruim para a Mulher-Maravilha. Enquanto é vítima de uma conspiração para desacreditá-la, Diana de Themyscira também é alvo da bruxa Circe, que tenta reviver a lendária Medusa. Na trama novamente desenvolvida por Greg Rucka, a Mulher-Maravilha conta com a ajuda do Batman em suas investigações.

Mulher-Maravilha: Terra Um

Lançada em 2016, a graphic novel de Grant Morrison (Grandes Astros – Superman) presta um tributo ao trabalho de William Moulton Marston e também faz algumas provocações. Transgressora, Diana desafia os costumes de Themyscira ao se aliar a um homem – o piloto Steve Trevor –, e viajar ao mundo patriarcal. Na obra de Morrison e Yanick Paquette, tudo ganha curvas e ondulações e o lesbianismo marca presença na Ilha Paraíso.

Mulher-Maravilha Especial: A Ascensão dos Olimpianos

A autora Gail Simone volta para narrar o genocídio causado pelo retorno de Zeus e seus aliados do Olimpo à Terra. Prepare-se para uma odisseia com deuses e monstros em lutas épicas.

Mulher-Maravilha: Paraíso Perdido

Os deuses da guerra Discórdia, Medo e Terror renascem nos corpos dos piores vilões de Gotham City. Já em Themyscira, duas tribos de amazonas estão em atrito. Escrito por Phil Jimenez, o arco põe a Wonder Woman contra os males que transitam entre ambos os mundos e traz detalhes sobre as tensões das habitantes da Ilha Paraíso.

Mulher-Maravilha: O Espírito da Verdade

Com roteiro de Paul Dini (Batman: A Série Animada) e a belíssima arte de Alex Ross (Justiça), esta graphic novel mostra os conflitos de Diana Prince em mundo que não parece aceitar suas boas ações como Mulher-Maravilha.

Crise Infinita Especial: Justiceira – O Julgamento da Mulher-Maravilha

A Mulher-Maravilha foi presa pelo assassinato de Maxwell Lord e contrata Kate Spencer como sua advogada, moça que também assume o papel da caçadora de meta-humanos chamada Justiceira. Publicada em Manhunter #25 a #30, em 2006, a história de Marc Andreyko (Gotham City Sirens) traz ameaças que vão além do sistema judiciário dos EUA. Destaque para os desenhos de Javier Pina, que concedem beleza às personagens.

O Ataque das Amazonas

Polêmica e massacrada pelos fãs, a minissérie com enredo de Will Pfeifer (Novos Titãs) conta como a bruxa Circe incita as amazonas contra o Mundo do Patriarcado, culminando numa batalha campal em território norte-americano.

Se você se interessou por algumas dessas histórias, clique nesse link e adquira uma ou mais histórias da Mulher-Maravilha.


© 2017 Proibido Ler | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro & Baruch Vitorino