in

HQ do dia | The Death-Defying Dr. Mirage #1

A Doutora Shan Fong consegue se comunicar com os mortos. Ela usa esta incrível habilidade mediúnica em seu trabalho como investigadora e eventualmente para ajudar as pessoas. A única alma com a qual ela não consegue se comunicar no entanto é a de seu falecido marido, Hwen. Na mini-série em cinco partes, Doctor Mirage  a autora Jen Van Meter explora a parte sobrenatural do novo universo Valiant, expande a mitologia por trás da personagem re-introduzida recentemente no título Shadowman e presta homenagem ao material original do personagem.

Doctor Mirage é um reboot de uma série publicada pela Valiant em 1990 sobre investigação paranormal, magia e ocultismo. A autora aqui em uma única edição DRMIRAGE-1transforma Doctor Mirage  em muito mais que uma Doctor Strange  feminina. A Dr. Fong é uma mulher desconectada da realidade. A perda de seu marido e seu contato frequente com o mundo dos mortos isolam a personagem do convívio social e a tornam misantrópica e distante. A caracterização e apresentação da protagonista é feita de maneira muito natural e sutil pela roteirista usando basicamente diálogos e exigindo pouco de explanação. A premissa e motivação da primeira edição não poderia ser outra que não fosse a da personagem re-encontrar seu marido. A autora consegue transitar num terreno irregular dando profundidade e sentimento a HQ sem deixar a história monótona, um trabalho bem complicado de se executar. A primeira edição não é somente introdução de conceitos e elenco, temos sim uma história que avança rapidamente para um clímax até bem óbvio, mas não menos interessante. Roteiro certinho, fácil de assimilar e muito interessante de ler.

A arte de Robert de la Torre é muito solta e etérea e combina perfeitamente com o tom do roteiro e a personalidade da protagonista. Os traços são bem rabiscados e dão aquela sensação de se estar lendo algo meio intangível o que se encaixa como uma luva na história aqui apresentada. É inevitável uma comparação do traço do ilustrador com Michael Lark, principalmente em sua fase no Cavaleiro da Lua. O mundo dos mortos em Doctor Mirage é estranho, belo, fascinante e assustador como deve ser uma HQ deste estilo. O enquadramento é bem simples e o roteiro fica muito fácil de acompanhar.

Doctor Mirage acrescenta uma nova matiz ao riquíssimo novo Universo Valiant. A mini-série presta homenagem a um personagem meio obscuro da editora e abre um leque imenso de possibilidades para futuros autores explorarem no núcleo sobrenatural da editora. Uma leitura extremamente agradável e interessante que não apela para os clichês do gênero e agrada pela humanização da protagonista e pela sensibilidade dos diálogos.

A editora HQM vem publicando vários dos ótimos títulos Valiant aqui no Brasil nas revistas Universo Valiant X-O Manowar e espero sinceramente que Doctor Mirage tenha oportunidade de ser publicada também pois vale a pena a leitura.

LEIA MINHA ÚLTIMA RESENHA: HQ do dia | Grayson #1

E aí, curtiu?

Escrito por Igor Tavares

Carioca do Penhão. HQ e Videogames desde 1988. Bateria desde 1996. Figuras de ação desde 1997. Impropérios aleatórios desde 1983.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

DC Comics | Roteiristas instruídos a fechar seus arcos em 2015 antes do novo evento da editora

Os Vingadores 2 | Sequência será o filme com mais efeitos especiais da Marvel