in

HQ do dia | Booster Gold: Futures End #1

O Gladiador Dourado estava sumido da DC pós-Novos 52 desde Justice League International Annual #1 de 2012 (que tenho certeza que só eu tive o desprazer de ler). Na ocasião Michael Carter foi eliminado da existência após encontrar uma versão mais velha de si mesmo que afirmava que o relacionamento entre Superman e Mulher-Maravilha teria consequências terríveis. Depois disso o Gladiador fez pequenas aparições em All-Star Western somente como personagem convidado.

HQ do dia | Booster Gold: Futures End #1Em Booster Gold: Futures End #1 Dan Jurgens assume o comando do personagem que criou e com a ajuda de uma equipe de artistas composta por Moritat, Will Conrad, Brett Booth, Steve Lightle e Ron Frenz enfia o personagem acostumado a viajar pelo tempo e espaço em uma jornada pelo Multiverso DC.

A versão de Michael Carter apresentada como protagonista aqui é a mesma que fez a aparição no final da edição anual da Liga Internacional. Um Gladiador um pouco mais velho e com um uniforme levemente diferente (com aquele logotipo da Cadmus). Jurgens simplesmente joga o personagem através do Multiverso em cenas que se resumem a “Onde diabos estou?” e “Que porra estou fazendo aqui?”. Para uma HQ de 23 páginas este formato não cansa, principalmente pela escolha dos universos que apresentam desde a Legião dos Super-Heróis, passando pelo Universo de Kamandi até chegar ao que parece ser a Terra-4. No final temos um grande cliffhanger para uma possível continuação desta história, seja em Futures End ou em algum título solo do Gladiador.

A arte se divide entre os artistas citados acima alternando de acordo com o Universo no qual Michael se encontra. Cada um dos desenhistas tem sua interpretação e no geral a arte nesta edição é muito bem feita e sem nenhum tipo de inconsistência. Meu destaque são as cenas desenhadas por Ron Frenz e finalizadas por Scott Hanna na Terra-4 com a presença do Capitão Átomo. De qualquer forma toda a parte gráfica deste one shot é muito bem feita.

Booster Gold: Futures End #1 resumidamente é um simples passeio pelo Multiverso DC e um teaser de alguma possível nova Crise futura. As demais edições tie-in com Futures End em geral mostram uma história fechada com uma fotografia do protagonista cinco anos no futuro. Essa HQ não chega nem perto disso. Não se trata de uma história com início, meio e fim. Não há explicação para os acontecimentos mostrados aqui e nem conclusão para os mesmos. E o leitor não tem muita noção de quando estas histórias se passam. Para mim, isso não torna a história menos divertida. É claro que são somente 23 páginas e uma série inteira nessa vibe caótica se tornaria sacal rapidamente. No entanto para uma edição single ela acaba por agradar fãs do personagem e instigar ainda mais nossa sede por histórias “Multiversais” nos Novos 52.

LEIA MINHA ÚLTIMA RESENHA: HQ do Dia | Edge of Spider-Verse #3

E aí, curtiu?

Escrito por Igor Tavares

Carioca do Penhão. HQ e Videogames desde 1988. Bateria desde 1996. Figuras de ação desde 1997. Impropérios aleatórios desde 1983.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

Loading…

0

Harley Quinn | Revista anual virá com cheiro de cannabis

Star Wars | 25 curiosidades sobre o final da trilogia clássica