in

HQ do Dia | Edge of Spider-Verse #3

Edge of Spider-Verse para quem não está ciente ainda, é o prólogo do novo “grande evento” planejado para as publicações do Cabeça-de-TeiaEdge of Spider-Verse #3 neste final de ano chamado Spider-Verse. Na trama uma ameaça desconhecida vem sistematicamente eliminando várias versões do Homem-Aranha pelo Multiverso Marvel. Cabe ao Homem-Aranha Superior, Otto Octavius reunir um exército aracnídeo para tentar deter o assassino misterioso.

Nas primeiras duas edições de Edge of Spider-Verse fomos re-apresentados ao Aranha Noir e tivemos a estréia explosiva de Gwen Stacy como Mulher-Aranha. Nesta terceira parte conhecemos Aaron Aikman, Homem-Aranha. Ao contrário de Peter Parker, Aikman buscou através de pesquisas científicas os poderes aracnídeos com o intuito de defender sua cidade de grandes ameaças. O personagem é apresentado pelo roteirista e desenhista Dustin Weaver como um brilhante cientista que além de realizar uma alteração genética em si mesmo ainda desenvolve toda uma parafernália tecnológica para combater o crime.

O roteiro de Weaver toca superficialmente a origem de Aikman como Aranha e foca principalmente na batalha do herói contra a vilã Namurrah e a relação de Aaron com sua chefe. Nota-se claramente as limitações de Weaver como roteirista, principalmente nos diálogos que são bem “travados” e mecânicos. No entanto o autor não tenta inventar a roda e a história tem fluidez apesar de pouca originalidade.

Weaver se embebeda na fonte dos animes principalmente na ambientação futurista e na mistura de magia e tecnologia sem dar muitas explicações. O visual da cidade, personagens e principalmente do protagonista tem forte influência oriental. A maneira como os antagonistas são apresentados, através de “cards” com ficha técnica (incluindo a primeira edição fictícia na qual apareceram a primeira vez) é uma sacada genial e torna o universo deste Aranha muito mais rico dando pequenas pistas de outros personagens Marvel 616 na HQ.

A arte do título é muito bacana. O visual da cidade (que parece ser Nova York) é bastante inspirado em Akira e animes antigos com temática futurista. O uniforme do Aranha e sua movimentação baseada em grandes saltos propulsionados por botas meio “Mega-Man” acabam gerando as cenas mais legais desta HQ. O visual do personagem é bem legal e as cenas de luta contra Namurrah tem um impacto visual bem interessante e diferente do Aranha original.

Edge of Spider-Verse #3 não é uma edição de estréia brilhante. Aaron Aikman não é um personagem muito original e nem cativante. Não espere um Aranha piadista e descontraído. O que temos aqui é uma boa HQ de ficção futurista protagonizada por um herói até bem sério. O universo, design de personagens, conceito visual e ambientação que o autor propôs acabam sendo o destaque pois são uma guinada em 180 graus da figura clássica do Homem-Aranha. Aaron Aikman tem completa noção de suas responsabilidades e busca poder para cumpri-las, não necessitando de nenhum tipo de tragédia como motivação para combater o crime. Para muitos fãs pode soar como um personagem raso, mas acredito que o autor não teve esta preocupação ao concebê-lo.

LEIA MINHA ÚLTIMA RESENHA: HQ do dia | Elektra #1

E aí, curtiu?

Escrito por Igor Tavares

Carioca do Penhão. HQ e Videogames desde 1988. Bateria desde 1996. Figuras de ação desde 1997. Impropérios aleatórios desde 1983.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

DC Comics | Mais indícios de uma nova CRISE surgem

Relatos perturbadores de crianças que tiveram experiências com “amigos imaginários”