Curiosidades sobre Mary Poppins (1964)

Mary Poppins (1964) consegue nos provar diversas vezes que, com uma colher de açúcar, a vida é mais bela e menos medíocre do que realmente nos aparenta todos os dias – e talvez essa seja uma das razões pelo musical ser um dos mais adorados de todos os tempos.

Considerada uma das obras-primas dos estúdios Walt Disney, o filme protagonizado por Julie Andrews e Dick Van Dyke gira em torno de uma mágica babá que empresta seu nome ao título e aparece na vida da família Banks para ajudar-lhes a reencontrar a alegria. Afinal, o patriarca George Banks se preocupa apenas com dinheiro para sustentar sua família, bem como seu emprego no banco local. Ele também não suporta que seus filhos Jane e Michael ajam como crianças – mesmo que, ironicamente, não tenham nem completado dez anos -, além de mandar em sua esposa que se autointitulado sufragista, mas nem sonha em contradizer o marido.

Além de nos apresentar a um colorido e inimaginável mundo escondido nas cinzentas ruas de Londres, Mary Poppins é responsável por unir inúmeras técnicas cinematográficas em uma única ambiência, fundindo animação a live-action em uma belíssima jornada de amadurecimento e autodescoberta. E mais, as divertidas músicas são recheadas com uma ácida ironia da protagonista, que insiste em ser a pessoa mais polida do mundo ao mesmo em que não resiste às malandragens de seu melhor amigo e nem ao sorrido das crianças de quem cuida.

E para homenagear o filme, resolvemos criar uma singela lista com algumas curiosidades sobre os bastidores que, mesmo para os fãs mais árduos dos estúdios Disney, podem ter passado despercebido. Confira abaixo a nossa seleção e não se esqueça de deixar seu comentário – e sugestões para matéria futuras:

  • Julie Andrews inicialmente hesitou em aceitar o papel de Mary Poppins. Ela esperava que Jack L. Warner lhe chamasse para encarnar Eliza Doolittle em Minha Bela Dama (1964), mas ele acabou chamando Audrey Hepburn para viver a personagem.
  • Grande parte das babás que aparecem na longa fila de candidatas para o trabalho na verdade são homens em drag.
  • L. Travers, autora dos livros originais, não gostou nem um pouco da adaptação que Walt Disney fez de seu romance – principalmente a parte dos pinguins dançantes.
  • Disney elencou Andrews para o papel principal depois de vê-la performar no musical Camelot, na Broadway.
  • A sequência da música “Step in Time” foi filmada duas vezes devido a um erro de continuidade. As cenas demoraram uma semana para serem finalizadas.
  • Andrews pediu para que Travers mantivesse sua música favorita no filme, “Stay Awake”, pois a autora deseja retirá-la do corte final.

  • Apesar de Dick Van Dyke considerar Mary Poppins como seu melhor filme, ele ainda acha que, de alguma forma, não deveria ter sido elencado como Bert. Ele havia sugerido, à época, que seus colegas Jim Dale e Ron Moody fossem considerados para o papel.
  • Com cinco vitórias de treze indicações, esse é o filme dos estúdios Walt Disney com mais vitórias de todas as edições do Oscar. Nenhum outro filme ganhou o mesmo número de estatuetas.
  • Disney considera o musical uma das maiores e melhores conquistas de sua carreira inteira.
  • O personagem George Banks foi criado a partir de diversos homens que cruzaram a vida de Travers. Porém, a maior influência que a autora teve para escrevê-lo foi de seu pai, Travers Goff.
  • Este foi o único filme produzido pessoalmente produzido por Disney a ser indicado ao Oscar de Melhor Filme. A Bela e a Fera (1991), Up: Altas Aventuras (2009) e Toy Story 3 (2010) foram também indicados, mas não produzidos por Disney, que faleceu em 1966.
  • Andrews ganhou seu primeiro Oscar por dar vida à protagonista-título.
  • O filme traz Jane e Michael Banks como filhos de George e Winifred. Entretanto, no romance original, a família também é composta por um casal de gêmeos, John e Barbara.

  • Disney compareceu à estreia de Mary Poppins em 1964. Ele não fazia isso desde o lançamento de Branca de Neve e os Sete Anões, em 1937.
  • Além de seus papéis creditados, Andrews e David Tomlinson (que dá vida ao Sr. Banks) também forneceram suas vozes para personagens animados.
  • Os estúdios Disney levaram mais de vinte anos para convencer Travers em vender os direitos de seu livro para uma adaptação cinematográfica. A autora apenas fez isso porque precisava de dinheiro na época.
  • Os Irmãos Sherman, duo responsável pela criação das músicas, originalmente escreveram 30 canções originais para o projeto. Mais ou menos 20 delas foram descartadas, incluindo “The Beautiful Briny”.
  • A companhia foi processada por plágio pelo uso do vocábulo “Supercalifragilisticexpialidocious”, que é título de uma das canções também, mas acabou ganhando a ação.
  • A babá que cuida das crianças na primeira sequência é interpretada por Elsa Lanchester. A atriz é conhecida por seu papel no clássico de terro A Noiva de Frankenstein (1935).

VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.