A Força Feminina no Cinema – Parte 1

Mulher é um bicho forte por si só, sejam elas de nascença ou não. E nada melhor do que fazer uma lista daquelas que marcaram as telonas, a vida real e que serviram de modelo para a criação de personagens incríveis. Mulheres que existiram, mulheres que imaginamos, mulheres que unem todas as mulheres em um personagem – até mesmo em animações.

Retratar uma mulher forte não é necessariamente fazer um filme todo sobre ela, as personagens femininas se destacam em todo tipo de filme, intencionalmente ou não, e essa lista é feita de toda essa força.

Para começar, nada melhor do que a mulher que mudou a nossa forma de entender a arte e que quebrou estereótipos:

Frida (2002)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: Frida
Direção: Julie Taymor
Tem na Netflix!

Um dos principais nomes da história da arte do México – Frida Kahlo – um exemplo de paixão, arte e liberdade, é retratada de forma incrível pela atriz Salma Hayek. Um filme que mostra a vida pessoal e as criações de uma mulher radiante, inteligente, muito além da sua época e, ao mesmo tempo, apaixonada, frágil e humilde. Impossível não se apaixonar por ela.

“Pensaram que eu era surrealista, mas nunca fui. Nunca pintei sonhos, só pintei a minha própria realidade.” F.K

O Diabo Veste Prada (2006)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: The Devil Wears Prada
Direção: David Frankel

Um filme que revela, de forma genial, os bastidores do universo dos editoriais de moda. Inspirado na obra de Lauren Weisberger, o enredo gira em torno da arrogante Miranda Priestly, interpretada por Meryl Streep, alter-ego da poderosa Anna Wintour, editora de moda da Revista Vogue americana. A direção segura e precisa de David Frankel, o figurino deslumbrante de Patrícia Field e a trilha sonora deliciosa, transformam este filme em um dos mais saborosos pratos. Sem falar nas brilhantes atuações de Meryl e Anne, e na pequena participação da modelo Gisele Bundchem, como a editora de uma revista de moda.

Silkwood – O Retrato de Uma Coragem (1983)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: Silkwood
Direção: Mike Nichols

Silkwood é baseado em fatos reais, e narra a história de Karen Silkwood, funcionária de uma fábrica de componentes nucleares em uma pequena cidade do interior dos EUA: seus dramas pessoais, filhos, amores e a trajetória de simples funcionária a representante do sindicato local. Em sua luta pela saúde e por melhores condições de trabalho para os funcionários da fábrica, Karen descobriu mais do que os poderosos proprietários gostariam que ela soubesse, pondo em risco sua própria segurança. O filme teve 5 indicações ao Oscar, Meryl Streep, é de longe uma das atrizes que interpretou personagens femininos fortes no cinema. Nesse longa, ela tinha apenas 34 anos.

Não poderia fazer uma lista sobre força feminina, sem citar essa jovem:

Mulan (1998)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: Mulan
Direção: Tony Bancroft, Barry Cook
Tem na Netflix!

Não era comum na década de 90 a Disney retratar a mulher como a salvadora, e sim como personagem a ser salvo de todo o mal do mundo, de preferência por um príncipe. O filme mostra uma figura feminina forte a medida em que retrata fielmente a cultura chinesa e sua visão machista em relação as mulheres. Uma animação para fazer qualquer criança parar de brincar de boneca e começar a pegar em espadas de plástico. Quando os mongóis invadem a China, o imperador decreta que cada família ceda um homem para o exército imperial. Com isso, uma jovem fica angustiada ao ver seu velho e doente pai ser convocado, por ser o único homem da família. Ele precisa ir, mesmo sabendo que certamente morrerá, para manter a honra da família. Assim, sua filha rouba sua armadura e espada, se disfarça de homem e se apresenta no lugar do pai. Ela que serviu de inspiração para muitas meninas fortes, saiu da animação em 2009.

Mulan: Rise of a Warrior (2009)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: Hua Mulan
Direção: Jingle Ma, Wei Dong
Tem na Netflix!

Tenho que dizer que fiquei com receio de ver o filme, a animação já era boa, que achei que um filme poderia estragar a imagem do desenho. Mas não foi isso que aconteceu. Mesmo eu ainda preferindo a versão da Disney, esse é um ótimo filme, onde nem tudo ocorre como idealizamos. Forte, bonito, realista, que explora bem a época. Hua Mulan, é uma mulher forte, corajosa e ao mesmo tempo frágil.

A Malvada (1950)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: All About Eve
Direção: Joseph L. Mankiewicz

Um dos grandes clássicos do cinema norte-americano, mostra a atriz Margo Channing, interpretada por Bette Davis, e a rivalidade com a novata Eve Harrington, interpretada por Anne Baxter. Um dos filmes mais ácidos e temperamentais das telonas. Paola Bracho não chega aos pés dessa mulher. Um daqueles filmes que melhoram com a idade. Quando se fala em “A Malvada” logo vem o nome de Bette Davis. Apesar do título do filme chamar ”A Atenção para Eve”, quem acabou roubando a cena foi sem dúvidas Margo (Bette Davis, é claro). Até hoje suas frases são cultuadas por fãs.

Nicole Kidman dá corpo à famosa escritora Virginia Woolf, mas não é a única a chamar atenção no próximo longa:

As Horas (2002)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: The Hours
Direção: Stephen Daldry

Julianne Moore, Nicole Kidman e Meryl Streep. Não consigo imaginar um trio de atrizes que ficaria melhor que esse. Uma escreve, outra lê e outra personifica. As três vivem. Feminino e feminista. Em três períodos diferentes vivem três mulheres ligadas ao livro “Mrs. Dalloway”. Em 1923 vive Virginia Woolf, autora do livro, que enfrenta uma crise de depressão e ideias de suicídio. Em 1949 vive Laura Brown, uma dona de casa grávida que mora em Los Angeles, planeja uma festa de aniversário para o marido e não consegue parar de ler o livro. Nos dias atuais vive Clarissa Vaughn, uma editora de livros que vive em Nova York e dá uma festa para Richard, escritor que fora seu amante no passado e hoje está com Aids.

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Se eu já não soubesse que Nicole interpreta Virginia, diria que era Patricia Pillar. Repare a semelhança.

Kill Bill Vol 1 e 2 (2003 e 2004)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: Kill Bill
Direção: Quentin Tarantino
Tem na Netflix!

Poderia citar À prova de Morte (2010) – poder feminino em alta, trilha sonora impecável – mas um erotismo estereotipado e não é esse o foco da lista. Por essas e outras, preferi listar esse clássico, que entrará sem dúvida em outras listas. Muita gente despreza o diretor Quentin Tarantino, pois é moda odiar nomes aclamados, é mais cult. Mas eu não deixaria esse filme de fora. Sangrento, visualmente único, trilha sonora marcante, cenas incríveis. Uma vingança teatral, protagonizada por uma mulher forte, Beatrix Kiddo (Uma Thurman).

Thelma & Louise (1991)

A Força Feminina no Cinema - Parte 1

Título original: Thelma & Louise
Direção: Ridley Scott
Tem na Netflix!

Um filme sobre mulheres? Sim. Uma lição contra o machismo? Com certeza. Cansadas da vida que levam Thelma, interpretada por Geena Davis, e Louise Sawyer, interpretada por Susan Sarandon, decidem fugir da rotina e juntas resolvem jogar tudo pro alto numa viagem de carro pelo país. O que teria tudo pra ser mais uma historinha boba, se transforma numa trama cheia de reviravoltas e surpresas. Infelizmente Thelma & Louise é um filme com uma crítica muito atual, o machismo mostrado no longa, ainda segue o mesmo padrão.


Espero que tenha gostado dessa primeira parte da lista. Se o seu filme favorito não entrou aqui, calma que amanhã tem mais. Não se esqueça de conferir a continuação dessa lista GirlPower e de sugerir filmes/listas nos comentários.

ATUALIZAÇÃO:

A Força Feminina no Cinema – Parte 2

A Força Feminina no Cinema – Parte 3


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.