22 séries e minisséries nacionais para ver e se surpreender

Seguindo a linha da primeira lista de filmes nacionais que fiz por aqui. Resolvi fazer uma lista de séries e minisséries nacionais, até porque: existem muitas incríveis que merecem mais visibilidade.

Quando fiz a outra lista, li muitas reclamações que “faltou filme x”. Calma, eu não acho os filmes que deixei de citar ruins, nem as séries. Mas convenhamos que tem coisas que não preciso apresentar pra ninguém, como foi o caso de 2 coelhos e Cidade de Deus que praticamente todo mundo comentou que faltou na outra lista.

Menções: Carga Pesada, Maysa, A casa das 7 mulheres, A Presença de Anita, A Diarista, A Grande Família, Dupla Identidade, Cidade dos Homens, A Mulher invisível, Minha nada mole vida, Os Normais, e outras que não entraram na lista. Gosto dessas séries? Gosto muito! Mas optei por outras que também são conhecidas. Até porque costumo indicar variadas, desconhecidas, esquecidas, conhecidas e tudo mais que acho digno.

Escolher um número x para listar, sempre é uma tarefa difícil. Por isso, você tem todo direito de indicar o que quiser nos comentários. Por agora, confira essas 22 que separei com todo carinho brazuca para você.

1 – Capitu

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_1

Capitu é uma minissérie brasileira produzida pela Rede Globo e foi xibida entre 9 e 13 de dezembro de 2008, em 5 capítulos. Baseada no romance Dom Casmurro de Machado de Assis, foi escrita por Euclydes Marinho com a colaboração de Daniel Piza, Luís Alberto de Abreu e Edna Palatnik; tendo texto final, direção geral e de núcleo de Luiz Fernando Carvalho.

Curiosidade: a produção foi uma homenagem ao centenário de morte de Machado de Assis, autor do romance no qual a série se baseia. Capitu é a segunda produção do Projeto Quadrante (a primeira foi A Pedra do Reino, outra que super recomendo, realizada pelo mesmo diretor) projeto que tenciona levar a literatura brasileira para a televisão.

2 – Alice

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_2

Alice foi uma série brasileira produzida e exibida pela HBO, com direção de Karim Aïnouz e Sérgio Machado. A primeira temporada, que contou com 13 episódios, estreou em 21 de setembro de 2008 e terminou em 14 de dezembro do mesmo ano. Dois telefilmes, deram continuidade à narrativa, lançados em 20 e 27 de novembro de 2010. O canal oficializou o cancelamento no ano seguinte, visto que a atriz principal tinha contrato de exclusividade com a Rede Globo.

3 – Suburbia

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_3

Suburbia é uma minissérie brasileira, produzida e exibida pela Rede Globo entre 1º de novembro de 2012 a 20 de dezembro de 2012, em 8 episódios. Escrita por Luiz Fernando Carvalho e Paulo Lins, com direção-geral de Luiz Fernando. Ambientada na década de 90, a minissérie conta a história de Conceição (Débora Fidelix Nascimento/Érica Januza), uma jovem de Minas Gerais que é acolhida por uma família do Rio de Janeiro. Grande parte do elenco são jovens de comunidades, principalmente integrantes do grupo “Nós do Morro”, e vários deles passaram por testes até formarem o elenco. Tudo isso se deve porque o diretor e criador da minissérie queria que ela chegasse o mais perto possível da realidade.

4 – O Pagador de Promessas

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_4

O Pagador de Promessas é uma minissérie brasileira produzida pela Rede Globo e exibida de 5 a 15 de abril de 1988. Escrita por Dias Gomes, adaptando a peça teatral de sua autoria, e dirigida por Tizuka Yamasaki. Concebida em 12 capítulos, a história teve que ser reeditada por imposição da Censura, e acabou sendo exibida em apenas oito capítulos. As referências políticas, as menções das lutas dos sem-terra e posseiros, e a reforma agrária foram suprimidas, tirando o gênese da personagem.

Curiosidade: O Pagador de Promessas teve uma versão cinematográfica em 1962, dirigida por Anselmo Duarte, que é até hoje o único filme brasileiro a ganhar a Palma de Ouro no Festival de Cannes, na França.

5 – Confissões de Adolescente

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_5

A série exibida na TV Cultura entre 1994 e 1996 abordava o público jovem. O programa produzido por Daniel Filho se originou de uma peça de teatro, que, por sua vez, foram inspirados nos diários da atriz Maria Mariana. Os episódios retratavam as histórias cotidianas e os conflitos de quatro jovens irmãs no Rio de Janeiro, vividas por Maria Mariana, Georgiana Góes, Daniele Valente e Deborah Secco.

Curiosidade: em 2013, a série ganhou uma adaptação contemporânea para o cinema.

6 – A Menina Sem Qualidades

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_6

A Menina Sem Qualidades é uma minissérie brasileira produzida e transmitida pela MTV Brasil, conta com a co-produção dos Estúdios Quanta em parceria com a Quanta Post. A série estreou em 27 de maio de 2013 e, é uma adaptação do romance alemão Spieltrieb, de Juli Zeh. A trama descreve em 12 episódios a relação de Ana (Bianca Comparato), Alex (Rodrigo Pandolfo) e Tristán (Javier Drolas).

7 – Dona Flor e Seus Dois Maridos

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_7

Dona Flor e Seus Dois Maridos é uma minissérie brasileira, de autoria de Dias Gomes, Ferreira Gullar e Marcílio Moraes, produzida pela Rede Globo no ano de 1997 e exibida um ano depois, de 31 de março a 1 de maio de 1998, com direção de Mauro Mendonça Filho. Nos papéis principais, imortalizados no cinema por Sônia Braga (Dona Flor), José Wilker (Vadinho) e Mauro Mendonça (Teodoro) estavam, respectivamente, Giulia Gam, Edson Celulari e Marco Nanini. A minissérie, assim como o filme, foi um grande sucesso. Uma das locações da minisérrie foi na cidade de Bananal, utilizando como cenário a Farmácia Popular, um estabelecimento / museu local.  Na trama Florípedes, a Dona Flor, professora de culinária da escola Sabor & Arte (que se transforma no trocadilho saborear-te), perde seu marido Vadinho, malandro incorrigível, em pleno domingo de carnaval. De luto fechado, chorosa, recorda os altos e baixos desse relacionamento. Mas, como ainda é jovem e bonita, desperta a atenção do corretíssimo farmacêutico Teodoro, com quem se casa. As diferenças entre os maridos são gritantes: se com Vadinho tudo era uma louca “vadiação”, com Teodoro o sexo é regular e bem comportado; se com Vadinho o que sentia era emoção e insegurança, com Teodoro a solidez traz uma ponta melancólica de tédio. Até que o fantasma de Vadinho se intromete na cama de Dona Flor e de Teodoro.

8- Anos Rebeldes

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_8

Anos Rebeldes é uma minissérie brasileira produzida pela Rede Globo e exibida entre 14 de julho e 14 de agosto de 1992, às 22h30, totalizando 20 capítulos. Inspirada nos livros: 1968 – O Ano que Não Terminou, de Zuenir Ventura, e Os Carbonários, de Alfredo Sirkis; foi escrita por Gilberto Braga e Sérgio Marques, com colaboração de Ricardo Linhares e Ângela Carneiro; tendo direção de Dennis Carvalho, Ivan Zettel e Silvio Tendler.

9 – Agosto

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_9

Agosto é uma minissérie brasileira produzida e exibida pela Rede Globo, de 24 de agosto a 17 de setembro de 1993 totalizando 16 capítulos. Escrita por Jorge Furtado e Giba Assis Brasil, baseada no romance homônimo de Rubem Fonseca, teve direção geral de Paulo José, Denise Saraceni e José Henrique Fonseca, apresentando nos papeis principais José Mayer e Vera Fischer. A história retrata, com licenças ficcionais, os acontecimentos que culminaram a morte do presidente Getúlio Vargas. Um comissário de polícia (José Mayer) tenta investigar o assassinato de um homem rico, justamente no mesmo momento em agosto de 1954, quando aumenta a pressão para derrubar o presidente Getúlio Vargas, em parte provocada por seu chefe da guarda Gregório Fortunato (aqui interpretado por Tony Tornado) e o atentado ao jornalista Carlos Lacerda.

10 – Turma do Gueto

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender2

 

Turma do Gueto foi um seriado brasileiro produzido pela Casablanca e exibido na Rede Record. Escrito por Netinho de Paula e Laura Malin, com direção geral de Pedro Siaretta e Claudio Callao, na 1ª temporada. A série mostrava a vida nas favelas da cidade de São Paulo. Até o ex jogador de futebol Pelé chegou a participar do trailer do seriado. A série entrou no ar em 2002 e saiu em 2004, quando o contrato da Rede Record com a produtora Casablanca terminou e não foi renovado. Chegou a dar expressivos índices de audiência para os padrões da emissora na época.

11 – Destino: São Paulo

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_11

Realizada pela O2 para a HBO. Com direção de Alex Gabassi e Fabio Mendonça. “Destino SP” aborda ficcionalmente a relação dos novos imigrantes que chegam à São Paulo diariamente com seus sonhos, esperanças, busca de oportunidades, frustrações e alegrias. São chineses, nigerianos, israelitas, bolivianos, coreanos e argentinos, os grupos abordados em cada um dos episódios. Ao longo de seis episódios, observamos um retrato intimista da metamorfose que o imigrante passa para superar as barreiras que encontra ao tentar se adaptar a essa complexa cidade. É sob o ponto de vista desses novos paulistanos que Destino: São Paulo coloca o amor, em todas as manifestações, como foco principal – eterno, passageiro, materno, fraterno, convencional ou polêmico. É a partir do amor que a minissérie disseca aquilo que há de universal nas relações humanas. Além dessa série, existe também Destino: Rio de Janeiro.

12 – Boca do Lixo

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_12

Alexandre Frota novinho… Boca do Lixo foi uma minissérie brasileira exibida pela Rede Globo, escrita por Sílvio de Abreu, e dirigida por Roberto Talma. Com apenas 8 capítulos estreou em 17 de julho de 1990 a 27 de julho de 1990; foi reapresentada em duas ocasiões, em 1992, apenas para o Distrito Federal enquanto o restante do país assistia o horário político. E entre fevereiro e março de 1995. Seu roteiro original, com as cenas cortadas, foi lançado em 2003.

13- Reis da Rua

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_13

Exibida na TV Cultura. A série visa documentar pessoas que são muito conhecidas em seus bairros ou comunidades, porém que passam despercebidos para a grande mídia. Cantores, artistas, líderes comunitários, pequenos empresários, religiosos, músicos, atores e esportistas que fazem parte da fauna de celebridades locais.

14- Sai de Baixo

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_14

Sai de Baixo é uma sitcom brasileira criada por Luis Gustavo e Daniel Filho, exibida nas noites de domingo pela Rede Globo entre 31 de março de 1996 e 31 de março de 2002. Com episódios escritos por Miguel Falabella, Rosana Hermann, Maria Carmem Barbosa e Euclydes Marinho, dentre outros roteiristas, o programa foi um sucesso de crítica e audiência. Mas, apesar de conquistar um público fiel, foi cancelado em 2001 pela Globo. Foram gravados e exibidos 4 novos episódios com parte do elenco original, em comemoração aos 3 anos do canal Viva, entre 11 de junho a 2 de julho de 2013.

15- Plantão de Polícia

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_15

A série exibida de 1979 a 1981 trazia a rotina das coberturas policiais do Rio de Janeiro no jornal fictício Folha Popular. Pena (Hugo Caravana), um jornalista autodidata, era encarregado da editoria de polícia e ia atrás de situações perigosas e lugares suspeitos, para conseguir suas pautas. Na redação ainda trabalhavam o cético editor Serra (Marcos Paulo), a repórter jovem e rica Bebel (Denise Bandeira) e o fotógrafo Bezerra (Lutero Luiz).

16- Armação Ilimitada

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_16

Muita ação e aventura permeavam a série adolescente que se passava na Zona Sul do Rio de Janeiro. O seriado, que foi ao ar entre 1985 e 1988, se concentrava nos amigos Juba (Kadu Moliterno) e Lula (André de Biase), que comandavam a empresa Armação Ilimitada – cujos serviços iam desde competições esportivas até dublês de filmes de ação –  e Zelda (Andréa Beltrão), que formava um triângulo amoroso com os dois.

17- Mundo da Lua

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_17

Mundo da Lua foi um seriado brasileiro produzido e exibido pela TV Cultura, criado por Flávio de Souza e protagonizado por Luciano Amaral, exibido originalmente entre 6 de outubro de 1991 e 27 de setembro de 1992, totalizando 52 episódios. Era exibido originalmente aos domingos. Ainda em 1991, o seriado passou a ser transmitido também durante a semana, reprisando episódios exibidos do programa. A transmissão do seriado perdurou por vários anos na TV Cultura, sendo um campeão de sucesso e audiência da emissora nos anos 90. Foi exibido também na Rede Globo em 1993 e atualmente é exibido na TV Rá Tim Bum em vários horários.

Curiosidade: a casa que foi o palco das gravações, que foi o local emblemático da abertura, localiza-se no bairro de Pinheiros, em São Paulo. Veja mais curiosidades sobre a série em: Alô, alô! Planeta Terra chamando! Curiosidades e bastidores do “Mundo da Lua”

18 – Sob Nova Direção

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_18

Sob Nova Direção foi uma série de humor exibida pela Rede Globo nas noites de domingo, após a exibição do programa Fantástico. Lançado em 28 de dezembro de 2003 como um especial de fim de ano, junto com A Diarista, Carol & Bernardo e Papo de Anjo, entrou para a grade da emissora no formato de série a partir do dia 18 de abril de 2004. No início de 2007, foi anunciado o seu cancelamento ao final da quarta temporada.

19- Alô, Doçura!

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_19

A primeira sitcom brasileira não poderia faltar nesta lista. Exibida de 1953 a 1964, na TV Tupi, a série protagonizada pelos atores Eva Wilma e John Herbert, seguia os moldes do programa norte-americano, I Love Lucy. Com texto de Cassiano Gabus Mendes, a atração era encenada em um teatro e transmitida ao vivo.

20- Adorável Psicose

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_20

Criada, escrita e estrelada por Natalia Klein a série, que estreou em 2010 no canal Multishow, já está em sua quinta temporada. O programa mostra os dilemas cotidianos de Natália, uma jovem solteira que não tem reações normais para as situações do dia a dia. Ela faz tratamento com uma psicanalista, a Dra. Frida, e vê nos dois melhores amigos, Carol (Carol Portes) e Diogo (Raoni Seixas), seu porto seguro.

21- A Teia

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_21

A série policial é recheada de muita ação. Inspirada na rotina de investigações criminais, a trama tem como personagem central o delegado Jorge Macedo, vivido por João Miguel. O seriado tem autoria de Carolina Kotscho e Bráulio Mantovani e direção de Rogério Gomes e Pedro Vasconcelos. Produzida pela Rede Globo e exibida de 28 de janeiro a 1 de abril de 2014, em 10 episódios. Com a colaboração de Lucas Paraizo, André Siringelo, Stephanie Degreas e Fernando Garrido. A série contou uma história baseada nos feitos e na trajetória de um personagem real, e foi reapresentada no festival em formato de telefilme em janeiro de 2015.

22-  Tudo o que é Sólido Pode Derreter

22-series-e-minisseries-nacionais-para-ver-e-se-surpreender_22

Tudo o que é Sólido Pode Derreter foi uma série criada por Rafael Gomes e Esmir Filho, exibida pela TV Cultura a partir de 10 de abril de 2009, às 19h30min, com uma temporada de treze episódios. Produzida pela Ioiô Filmes em parceria com a TV Cultura, a série é derivada do curta-metragem de mesmo nome, dirigido por Rafael Gomes, que adaptou a trama para ser dividida em capítulos. A série foi cancelada contra o gosto do público.


Antes de ler a lista e xingar até a minha próxima geração porque “faltou série tal” comente aqui qual você deseja acrescentar à lista. Apesar do espaço ser curto, e de listar um número determinado, é sempre bom acrescentar outros títulos nos comentários. Não se esqueça de apresentar pra’quele mesmo grupo de pessoas que detesta produções nacionais essas séries. Muita gente detesta as produções brasileiras, por motivos de não conhecerem as boas.

Veja também:

22 Filmes para ver e nunca mais falar que cinema nacional não presta!


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.