Demolidor: O Homem sem medo | Um herói bem mais perto do nosso universo

7 dias atrás ( 13/11/2017 )

O bacanudo da vez foi o romance adaptado dos quadrinhos, da história de Frank Miller e John Romita Jr. – Demolidor: O Homem sem medo. Sendo totalmente honesta o único contato com o Demolidor que eu tive na minha vida foi com o filme estrelado pelo Bem Affleck, então não estava muito certo do que esperar. Mas cai de cara no livro curiosa para saber como seria.

Demolidor: O Homem sem Medo, é um romance que conta a história de origem do herói. Matt Murdock foi criado pelo pai Jack, um pugilista decadente, que é forçado a trabalhar para a máfia e que acaba lhe custado a vida. Matt sofria bullying pelas outras crianças, que zombavam a fama pugilista de seu pai. Tudo na vida de Matt muda quando ele sofre um terrível acidente ao tentar salvar a vida de um velhinho e acaba ficando cego. A partir deste acidente, Matt tenta encarar a vida com astúcia e uma força de vontade implacável, que o ajudam a administrar seus novos supersentidos. A História do Demolidor é uma saga de amor, dor, decepção e força.

Iniciamos a jornada lendo a história do passado para o presente. Acompanhamos a dualidade do pai Jack entre fazer o que acha certo e o que é obrigado a fazer pela máfia, e o jovem Matt sofrendo muito com o bullying das demais crianças. Chega a ser angustiante ver ambos nas situações mais difíceis que parecem poder passar. Até que um belo dia, Matt tenta salvar a vida de um idoso e sofre um grande acidente que o cega, o acidente em si chega a dar falta de ar de ler. É um livro absurdamente bem escrito.

Ao contrário do que se poderia esperar, Matt encara a cegueira de forma até bem otimista, apesar de um sufoco inicial com os sentidos super aguçados que a situação o causa. É uma lição de vida, e não tem como não pensar em como encararíamos a situação se fosse conosco, e ver um garoto como Matt encarar de forma tão bacana dá até um certo orgulho dele. Matt então conhece Stick – que também é cego – e o treina ajudando a lidar com os sentidos e aprender a viver normalmente com a nova condição e até mesmo sem a bengala de cego.

É interessante como o livro aborda questões tão atuais como o crime organizado, o bullying, as deficiências e o que elas causam nas pessoas, e até mesmo a dificuldade que os pais enfrentam na criação dos filhos. É fácil refletir sobre a vida ao ler Demolidor, a refletir sobre como nossas atitudes podem afetar as demais pessoas, e analisar se estamos mesmo agindo de forma justa e correta, se conseguimos entender as diferenças entre as pessoas e se as respeitamos e não a julgamos inferiores ou coitadas por conta delas ou por conta de alguma deficiência.

Achei o Matt do livro mais livre e aventureiro que o Matt do Ben Affleck, e por isso mesmo acabei me apegando mais à ele. Se cria mais empatia pelo jovem, se sofre junto quando seu pai Jack vem a falecer e se torce por ele quando ele encontra Elektra na faculdade e se apaixona por ela. E mais ainda quando ele encontra Mickey e a ajuda. 

Demolidor: O Homem sem medo mostra Matt Murdock exatamente como o nome diz, um homem sem medo, que encara o perigo e o trabalho com toda a alma que possui. E é reconfortante ver um herói da vida real que luta contra os vilões da vida real, os criminosos e assassinos sem superpoderes mas que realmente são vilões terríveis. E é um romance tão recheado de acontecimentos que você o lê sem perceber o tempo passando. É verdadeiramente uma delícia.

Se você se interessou pela leitura, Demolidor: Homem Sem Medo – publicado pela editora Novo Século – pode ser adquirido AQUI!


© 2017 Proibido Ler | Feito com Wordpress - Desenvolvimento por Dk Ribeiro & Baruch Vitorino