Origens e Evoluções

Shazam

Nascido e forjado essencialmente desde a era de ouro dos quadrinhos, o popular  Shazam, então conhecido a priori como Capitão Marvel, possui um marcante histórico na sua longa trajetória até os dias de hoje. O personagem, originalmente publicado pela editora Fawcett Comics, passou a compartilhar em posterior do universo desenvolvido pela DC Comics, uma vez que esta passou a licenciar os personagens da “Família Marvel” em 1972 até que adquiriu todos os direitos sobre a mitologia do personagem em questão no ano de 1991.

Desde então, tanto a popularidade quanto o próprio personagem desenvolveram-se bastante, com Shazam já tendo encabeçado diversos títulos próprios, participações especiais em diversos títulos e eventos da editora, além de outras mídias desta, bem como já tendo tido até mesmo uma série animada e outra em live-action para a televisão. E bem, a esse ponto você já deve saber que o personagem merecidamente ganhará um filme solo no próximo mês, e por isso nada é mais justo do que Shazam protagonizar a nova matéria da nossa famigerada série “Origens e Evoluções”!

PRIMEIRA APARIÇÃO OFICIAL

Criado em 1939 pelo roteirista Bill Parker junto ao desenhista C. C. Berk, o heróico personagem apareceu pela primeira vez na revista em quadrinhos Whiz Comics #2 (parte da capa da edição ilustrada acima), lançada então em fevereiro de 1940 pela a Fawcett Comics, durante o que é considerada a era de ouro dos quadrinhos. Numa primeira aparição até relativamente característica ao seu tempo, a história desta edição, que então estabelece-se como uma história de origem explanando da fantasia adolescente, conta como Billy Batson (um jovem órfão que trabalhava como repórter de rádio) foi escolhido devido a sua bondade interior para receber os poderes do Mago Shazam no intuito de preservar a justiça e a paz no Universo. A partir daí, Billy Batson passou a usar suas heróicas habilidades para ajudar de diferentes maneiras a quem precisasse dele.

O personagem teve suas histórias publicadas até o ano de 1953, onde a Fawcett Comics acabou deixando de publicar os quadrinhos relacionados ao Shazam, em parte por causa de um processo por infração de direitos autorais da DC Comics, que alegava que o Capitão Marvel era uma cópia do Super-Homem. Mas em 1972 o personagem voltou a ser publicado novamente, uma vez que a DC Comics passou a licenciar os personagens da mitologia até conquistar todos os direitos autorais respectivos no ano de 1991 e incluí-los ao seu universo.

REFORMULAÇÕES

Um Novo Começo (1987)

Decorrência dos eventos de Crise nas Infinitas Terras, a DC Comics conseguiu inserir por completo Shazam ao seu universo quadrinhesco com o título Shazam: Um Novo Começo (1987). Para tanto, o heróico personagem sofreu uma reformulação nas suas origens bases. Agora, Billy Batson era um garoto que passava por uma disputa judicial de guarda entre seu tio-avô Dudley Batson e o Dr. Thadeus Silvana assim que seus pais falecem. Eventualmente Billy vai morar com Silvana por escolha própria, sendo revelado mais tarde que Silvana havia não só manipulado o garoto para escolhê-lo, mas também orquestrado o acidente automobilístico que tirara a vida dos pais de Billy, com o intuito de ter acesso ao seguro de vida que Billy herdaria para então financiar suas pesquisas científicas.

Por fim desta minissérie, Dr. Silvana consegue finalizar um portal para outra dimensão, assim resgatando Adão Negro para nossa realidade enquanto que, paralelamente, o Mago Shazam escolhia Billy Batson para se transformar no Campeão da Humanidade e, assim, responder a iminente ameaça que o retorno do Adão Negro trazia para o universo – especialmente a Terra. A proposito, essa reformulação descarta a “Família Marvel”, passando a existir então somente o Shazam (embora o Mago Shazam tenha sido capaz de recordar dos eventos pré-Crise).

O Poder do Shazam! (1994)

A minissérie O Poder de Shazam! (1994) é lançada já ignorando boa parte da reformulação pós-Crise mencionado acima, tendo a re-ativação da “Família Marvel” por exemplo. Ainda sim, todas as aparições do personagem remanescente de 1987 em diante são considerados como parte da história moderna canônica de Shazam, separando-se assim que os eventos ocorrentes em Um Novo Começo (1987) se remete a origem do personagem na Terra-85, enquanto os eventos de origem (não tão diferentes) ocorrentes em O Poder de Shazam! (1994) é a origem canônica da Nova Terra.

No entanto, as histórias do herói não tiveram continuidade no período DC, sendo rapidamente encerradas devido a baixa vendagem. Eventualmente o personagem retornou no começo dos anos 2000, fazendo aparições significativas em vários outros títulos da DC Comics, com íntimas aventuras no título de Liga da Justiça da América, por exemplo.

Os Novos 52! (2013)

Com o reboot do Universo DC no ano de 2013, então intitulado Os Novos 52!, Shazam ganhou uma nova série de publicações além da modernização de abordagem. Bem, nesse reboot o personagem em si não tem uma reformulação de origem necessariamente divergente das outras, mas de narrativa, por assim dizer. Digo, nesta fase Billy Batson é uma criança detestável e também problemática, mas que se mostra voluntariosa e corajosa. Eventualmente o Mago Shazam fica decepcionado ao olhar Billy Batson, alegando que ele não pode ser o escolhido devido ao “seu comportamento problemático”, uma vez que o mago procura alguém bom, puro para se tornar o novo herói.

Numa revira-volta bem interessante, até filosófica e de modernizar toda a abordagem do personagem até então, Billy Batson retruca ao Mago Shazam dizendo ao velho que o que ele procura não existe, que não existe pessoas sem defeitos, mas que existe sim pessoas que podem e tentam fazer o bem. Uma vez convencido, o Mago Shazam concede os poderes a Billy, então o transformando em Shazam. Ainda, é importante dizer que o personagem ganha, também, uma atenção bem maior no Universo DC durante essa fase da editora.

NOMES E A PALAVRA MÁGICA

Antes de continuarmos, acho importante ressaltarmos um ponto referente aos “nomes heróicos” deste personagem. Originalmente sua primeira alcunha, Capitão Marvel acabou tornando-se legalmente controverso, uma vez que este personagem compartilha do nome com a editora Marvel Comics, então a maior concorrente da DC Comics. Não o bastante, nos anos 60 a Marvel Comics acabou lançando seu próprio personagem “Capitão Marvel”, resultando então numa disputa legal que eventualmente levou a DC Comics a não ser permitida de usar “Marvel” em suas publicações (desde 1972).

Como solução ao problema, a DC Comics passou a usar Shazam como título das publicações enquanto mantinha o nome do personagem como Capitão Marvel, até que, enfim, o problema foi completamente resolvido por Geoff Johns no reboot da editora ocorrido em 2013 e intitulado “Os Novos 52!”; onde o personagem já não fazia nenhuma referência a “Capitão Marvel” e passou a atender apenas por “Shazam”.

Pois bem, Shazam é um nome exclamado por Billy Batson e outros membros componentes da “Família Marvel”. O nome originalmente pertence a um mago ancião, cujo verdadeiro nome é Jebediah de Canaan, que vivera na Pedra da Eternidade guardando Os Sete Pecados Capitais (Os Sete Inimigos Mortais do Homem). Então considerando-o digno devido ao seu altruísmo e otimismo irreprímivel, o Mago Shazam escolheu Billy Batson para tornar-se o heróico “Mortal Mais Poderoso da Terra”. Isto é, sempre que Billy Batson proclama a palavra “Shazam” ele é instantaneamente atingido por um raio mágico que o transforma de uma criança em um super-herói adulto com poderes sobre-humanos, bem como o processo inversamente acontece se Billy Batson proclamar o nome enquanto estiver na forma heróica.

A palavra mágica “Shazam” oriunda-se das inicias combinadas dos nomes de seis diferentes heróis e divindades das quais Billy Batson adquiri poderes ao proclamar tal palavra, onde estes nomes referem-se a: Salomão, Hércules, Atlas, Zeus, Aquiles e Mercúrio. Uma vez recebendo esses poderes, Shazam é designado pelos próprios heróis/deuses como o “Campeão da Humanidade”. Não atoa, Billy Batson possui 1,52m de altura e 56kg, alterando seu status físico para impressionantes 1,83m de altura e peso de 112kg durante a transformação.

PODERES E HABILIDADES

Devido ao empoderamento divino recebido ao proclamar a palavra “Shazam”, Billy Batson acaba ganhando poderes relacionados a seis atributos específicos e, até mesmo, característicos dos heróis e divindades relacionadas a palavra que este proclama. Sendo estes:

  • Sabedoria de Salomão

Devido às bênçãos de Salomão, Shazam tem acesso instantâneo a um vasto nível de conhecimento acadêmico, de percepção, compreensão e discernimento. Ainda, este atributo fornece a Billy Batson habilidades de: clarividência (além de ter conselhos e advertências do próprio Salomão em momentos de necessidades), graça divina (permitindo a Billy ter sutileza nas ações e relações para com os outros), memória eidética (capacidade de memorizar qualquer coisa que ele veja), táticas de guerra (tornando Billy em um estrategista talentoso) e matemática (idem como estrategista, Billy acaba tornando-se um talentoso matemático).

  • Força de Hércules

Com as bênçãos de Hércules, Shazam possui uma das maiores e mais extensas forças físicas dos quadrinhos. Logo, ele é capaz de realizar feitos que exijam força com grande facilidade, bem como saltar grandes distâncias, erguer corpos com massas gigantescas e destruir materiais extremamente resistentes, e/ou até mesmo lutar de igual para igual com muitos dos personagens existentes, como o Superman por exemplo. Ainda sim, por seu nível de força ser tão grande e perigoso, Billy Batson acaba constantemente limitando-o, onde geralmente ele só usa a força necessária para realizar o que a tarefa/desafio exige. Por essa razão, não se vê frequentemente Shazam movendo objetos de escalas planetárias, embora ele possa realizar tal feito.

  • Resistência de Atlas

Com as bênçãos de Atlas, Shazam é capaz de suportar grandes necessidades de esforço físico sem sequer cansar/fadigar enquanto estiver na forma heróica, independente do quão extenuante ou prolongado é este esforço. Consequência também dessa extensa resistência e além da resistência basicamente ilimitada, Billy Batson possui um auto-sustento, onde este acaba sendo capaz de sobreviver sem água, comida ou qualquer outro tipo de sustento enquanto estiver na forma heróica.

  • Relâmpago de Zeus

O poder de Zeus, o mais poderosos dos deuses, alimenta o relâmpago que transforma Billy na forma heróica Shazam, então tornando o garoto resistente ao raio enquanto os oponentes que estejam ao raio de alcance são facilmente passíveis de sofrer dano. Interessante que o raio também pode servir para cura acelerada, onde Shazam já demonstrou capacidade de usar o raio transformativo para curar os outros e a si mesmo instantaneamente de ferimentos infligidos em sua forma mortal. No mais, com esta bênção Billy Batson acaba adquirindo habilidades de: eletrocinese (capacidade de controlar eletricidade como o próprio Zeus), eletro-explosão (descarregando uma poderosa explosão de eletricidade de seu próprio corpo), imunidade a magia, viagem interdimensional (podendo acessar a Rocha da Eternidade, que fica no centro do multiverso, quando quiser) e distribuição divina (assim podendo compartilhar parte de seus poderes mágicos com qualquer um parecido com a “família” que Billy escolher, dando poderes semelhantes e diferentes de seus próprios com base nas personalidades dos receptores).

  • Coragem de Aquiles

Inspirado no maior herói da Guerra de Tróia, este aspecto físico e parcialmente psicológico dá a Billy Batson quantidades sobrehumanas de força interior e autoconfiança para se afastar, ao mesmo tempo em que se torna indestrutível contra as forças do mal. Logo, balas, espadas e armamento convencional não possuem efeito nenhum contra a forma física de Shazam, onde somente os mais poderosos super-humanos podem derrubá-lo (o personagem já resistiu a um soco de um Superman enfurecido sem nenhuma dor e ferimento visíveis depois). Não o bastante, esta bênção fornece a Billy uma vontade indomável (tornando-o muito forte nas ações que toma) e imortalidade (enquanto estiver na forma heróica, o personagem não envelhece).

  • Velocidade de Mercúrio

Com as bênçãos de Mercúrio, o mais rápido dos deuses, Shazam desempenha impressionantes habilidades de mobilidade. Digo, é graças a este aspecto que o personagem pode correr e/ou voar em grandes velocidades, além de fornecer reflexos sobrehumanos ao personagem que são capazes de bater de frente com reflexos como do Superman e, eventualmente, até mesmo do Flash. Curiosamente, estima-se que Shazam possa correr pelo menos tão rápido quanto um relâmpago (um terço da velocidade da luz), enquanto que por vezes sua habilidade já fora confidade com teletransporte.

RIVALIDADES

Dentre o Universo DC, o personagem Shazam possui algumas rivalidades bem nítidas e que até mesmo já foram abordadas diversas vezes aos longos dos anos na editora, como acontece em relação a Shazam e Superman, ou a Shazam e Adão Negro e, eventualmente, por estarem inseridos dentro de um contexto base único, como o caso de Shazam e Mulher Maravilha e Shazam e Aquaman. Nesse post, porém, ressaltaremos as rivalidades diretas entre Shazam e Superman, e também entre Shazam e Adão Negro (nêmesis do herói que também ganhará um filme solo num futuro próximo); além de mencionar, é claro, o Dr. Silvana e um dos vilões mais legais que eu já vi nas histórias em quadrinhos em geral: o Sr. Cérebro.

Superman e Shazam

A rivalidade entre o Superman e Shazam, personagens de certas similaridades, já dura mais de 60 anos e passou a ser considerada há décadas como um clássico dos crossovers nos quadrinhos, onde a DC Comics já abordou dessa rivalidade por diversas vezes em muitas  de suas histórias nas diversas mídias (como falaremos mais adiante ainda). Porém, curiosamente é mais provável que essa rivalidade tenha surgido como uma espécie de “continuidade” da briga judicial ocorrida entre a Fawcett Comics e a DC Comics nos anos 50 do que necessariamente do embate entre os fãs. Só para se ter uma ideia, a primeira vez que os dois personagens se enfrentaram foi na revista MAD Magazine; publicada em abril/maio de 1953, a edição, então escrita por Harvey Kurtzman e Wally Wood, satirizava justamente a briga judicial entre ambas as editoras.

Mas é importante mencionar que a rivalidade entre ambos não se dá apenas em questões de habilidades e afins, mas também na questão de narrativa deles. Digo, enquanto um é alienígena com certas doses de conflitos internos entre super-heróis rivais e amigos ao mesmo tempo em que obtém poderes por meios físicos (energia solar), o outro é terráqueo com coração puro devido a ser uma criança e que possui poderes mágicos. Porran, isso gera uma “luta” interessante entre pessoas muito diferentes, ainda que ambos sejam super-heróis que tenham se comprometidos em defender a humanidade.

Shazam e Adão Negro

Por sua vez, a rivalidade entre Shazam e Adão Negro veio ganhando maior imponência nas duas últimas décadas, onde Adão Negro eventualmente tornou-se um fortíssimo nêmesis ao heróico personagem. Pra contextualizar, Adão Negro é a alcunha vilanesca do egípcio Teth-Adam, um dos primeiros detentores dos poderes do Mago Shazam, vindo diretamente da época do Antigo Egito. Teth-Adam deveria combater o mal e preservar a paz, no entanto ele deixou-se seduzir pelo poder (assumindo inclusive o trono de faraó de seu pai) e, como castigo, originalmente acabou sendo banido pelo Mago Shazam para a estrela mais distante no universo… até que retornou cinco mil anos depois! Entretanto, com os eventos de Crise nas Infinitas Terras, essa parte é alterada para Adão Negro tendo sido banido para outra dimensão, até ser trago de volta pelo Dr. Silvana (esse contexto base até se repete, de certa forma, no reboot dos Novos 52!).

Apesar de Adão Negro ser uma antítese de Shazam, o vilanesco personagem possui uma vasta gama de poderes, sendo bem mais experiente que Billy Batson nessa questão, além de poder manipular magia (algo que Shazam não consegue fazer diretamente). No mais, os poderes do personagem são os mesmos, salvando a diferença de que o empoderamento divino do vilão ao pronunciar a palavra “Shazam!” vem de seis divindades egípcias, e não gregas, sendo elas: Shu (resistência, vigor), Hórus (velocidade, capacidade de voo), Amon (super-força), Zehuti (sabedoria), Aton (poder) e Mehen (coragem). E não se engane, Adão Negro consegue combater de igual para igual com muitos outros personagens da DC, como Superman e Mulher Maravilha. No mais, além de quase nunca ser visto na sua forma humana original, nos “tempos atuais” Adão Negro comanda o país Kahndaq.

Shazam e Dr. Silvana

Sendo um dos primeiros personagens a causar grandes e frequentes dores de cabeça ao heróico Shazam, Dr. Silvana passou bom tempo sendo o “nêmesis” do personagem (principalmente na era de ouro dos quadrinhos) até que, com o tempo, Adão Negro fora assumindo esse status. MAS NÃO OUSE SUBESTIMAR ESTE VILÃO! Bem, originalmente Dr. Silvana era o estereótipo de cientista maluco; um gênio do crime baixinho com óculos enormes sempre acompanhado de seu jaleco e planos megalomaníacos. Não o bastante, ele era um grande homem de negócios e politicamente influente, obcecado em matar Shazam (a quem culpava pela eventual falência de sua companhia); ironicamente, na reformulação pós-Crise Nas Infinitas Terras ele foi indiretamente responsável pela morte dos pais de Billy Batson e a criação do herói, assim como o responsável por trazer Adão Negro para nossa realidade.

Contudo, durante o reboot dos Novos 52! o personagem teve sua origem reformulada. Ele passou a ser um grande cientista e dedicado pai de família que imediatamente recorreu a medicina e à ciência assim que sua família foi acometida de uma misteriosa doença. Com a ciência falhando, Silvana passou a buscar uma solução na magia e ocultismo, focando-se mais especificamente na lenda do Adão Negro. Neste reboot, entre suas habilidades notáveis Dr. Silvana possui um intelecto genial e, como resultante do olho cego demarcado pelo raio, a habilidade de ver as forças mágicas ao seu redor (porém essa habilidade cobra um preço alto sobre o corpo de Silvana, que se deteriora com o passar do tempo).

Shazam e Sr. Cérebro

Devidamente um ícone personagem, este alienígena verde e bem peculiar tornou-se num dos personagens favoritos dos leitores das aventuras do Shazam, já tendo aparecido em mais de 170 edições diferentes desde sua criação em 1943. Na versão pré-Crise do personagem, o Senhor Cérebro vivia em Vênus (planeta habitado por larvas mutantes), onde destacava-se por possuir uma inteligência superior, até que eventualmente veio para a Terra. Uma vez na Terra, o vilão acabou desenvolvendo um óculos especial e uma espécie de comunicador que fez com que este fosse capaz de se comunicar com os humanos. Porém, na fase dos Novos 52! as coisas mudaram bastante para o Senhor Cérebro, com ele tendo sido capturado pelo Dr. Silvana, a quem foi diretamente responsável por fazer o alienígena evoluir de uma larva para uma nova forma ainda mais poderosa e vilanesca autointitulado de Hyperfly.

Bem, não se deixe enganar pela aparência inofensiva do Senhor Cérebro. Este vilanesco personagem bem poderoso mesmo é capaz de enfrentar basicamente qualquer super-herói da DC Comics. Uma vez que, além de se equipar com todo o tipo de acessórios e armas, o Senhor Cérebro possui habilidades muito impressionantes oriundas, sobretudo, do seu avançado intelecto. Digo, mais do que super inteligente, o vilão é capaz de hipnotizar seus adversários e controlá-los por telepatia, bem como é invulnerável!

OUTRAS: VERSÕES E PARTICIPAÇÕES RELEVANTES

Nesta sessão informamos algumas versões e participações relevantes que Shazam teve no Universo DC durante os anos posteriores a sua criação. Deixamos o convite para você procurar e acompanhar o personagem em algumas dessas dicas antes ou depois de assistir ao longa-metragem que lança essa semana!

Reino do Amanhã (1996)

Publicada originalmente em 1996 sob a autoria de Mark Waid e Alex Ross, a minissérie Reino do Amanhã trouxe os heróicos personagens do Universo DC a mercê de um futuro distópico onde os heróis atuais perderam o respeito pela a humanidade, obrigando assim que os antigos heróis retornem para pôr um fim aos atos violentos cometidos por seus sucessores. Nesta minissérie, como a maioria dos personagens, Shazam havia desaparecido cedo, uma vez que, como um dos heróis mais puros e nobres, era difícil para Billy se adaptar ao mundo sombrio ao seu redor. Infelizmente, dada a imaturidade do jovem Billy e suas perspectivas bastante ingênuas sobre o mundo, ele acabou crescendo com uma visão retorcida do mundo, onde numa sociedade que passou a ver super-heróis como monstros indesejáveis, Billy passou a ter vergonha do que foi um dia, e esconde seus poderes profundamente dentro de si. Por consequente, o Billy adulto é um dos principais defensores dos direitos humanos, e vive de psicoses esquizofrênicas.

Shazam é manipulado por Lex Luthor a atacar a prisão do Superman, que tenta o parar mas não consegue. Os dois então se enfrentam, eventualmente resultando na vitória do Shazam, que vence após usar seu raio repetidas vezes; porém, em determinado momento Superman agarra a boca de Billy antes que ele possa dar o último grito, enquanto uma bomba cai sobre a área. O Homem de Aço explica que cabe a Billy decidir se ele deve ou não impedir a explosão, já que ele é ambos, humano e super-herói. Superman então voa para parar a bomba, mas Billy o impede, gritando Shazam pelas últimas vezes. A bomba explode matando muitos metahumanos, mas salvando a maioria dos bons. No final, Billy fez a escolha certa, salvando a humanidade. Ele é saudado como um herói e sua capa é pendurada como uma bandeira na ONU.

Liga da Justiça Sem Limites (2004-2006)

Durante a segunda temporada da animação Liga da Justiça Sem Limites transmitida no ano de 2005, e mais especificamente no vigésimo episódio intitulado “Embate”, o idealista Shazam junta-se ao poderoso grupo de heróis, ainda que o Superman o receba com certa desconfiança. Eventualmente, e com a constante desconfiança do Homem de Aço, é só uma questão de tempo até que os ânimos entre dois dos super-heróis mais poderosos da Terra explodam. No fim do episódio, logo após um forte discurso ante os membros fundadores da Liga da Justiça e que também muito reflete da sua essência, Shazam sai da equipe.

Superman/Shazam: O Primeiro Trovão (2005-2006)

Publicada originalmente entre 2005 e 2006 sob a autoria de Judd Winick e Joshua Middleton, a minissérie Superman/Shazam: O Primeiro Trovão traz o que é considerado, canonicamente, como o primeiro encontro entre os heróicos personagens Superman e Shazam pós-eventos de Crise Nas Infinitas Terras. Esse eventual encontro acontece graças ao ataque de vários vilões aos museus de Metrópolis e Fawcett City, com estes então buscando por objetos de particularidades místicas. Por trás de tudo, está o bilionário Dr. Silvana, que pretende fechar um laboratório que atrapalha seus planos financeiros e, de quebra, eliminar seu novo (super) oponente. Mesmo que, para isso, tenha que solicitar a ajuda de alguém que ele odeia: Lex Luthor.

Batman: Os Bravos e Destemidos (2008-2011)

A versão pré-Crise nas Infinitas Terras do heróico personagem Shazam (bem como elementos de sua mitologia, como Mago Shazam, Família Marvel, Adão Negro e Dr. Silvana, a exemplo), faz algumas participações especialmente pontuais na série animada inspirada nos quadrinhos de mesmo nome, Batman: Os Bravos e Destemidos, então transmitida originalmente entre os anos de 2008 e 2011. Lembrando que o enfoque dessa série animada é trazer Batman trabalhando com diversos heróis da Era de Ouro dos Quadrinhos, abordando bastante de textos bem-humorados.

Superman/Shazam: O Retorno de Adão Negro (2010)

Lançado originalmente no ano de 2010, o curta-metragem Superman/Shazam: O Retorno de Adão Negro traz o Homem de Aço juntando forças ao Campeão da Humanidade ante a ameaça de um poderoso adversário sedento por vingança. Mais do que isso, neste encontro entre Superman e Shazam, Clark Kent conhece a história de Billy Batson, que foi escolhido por um antigo mago para representar o bem invocando o nome de um poderoso bruxo: Shazam. Seus poderes logo aparecem, e ele descobre que está sendo perseguido por um maligno vilão chamado Adão Negro, cujos poderes são tão fortes que nem o Superman é capaz de detê-lo só.

Justiça Jovem (2010-2018)

Logo na primeira temporada o personagem Shazam, atendendo então pela a alcunha de Capitão Marvel (seguindo a premissa base da fase O Poder de Shazam, com visual pós-Crise e morando com seu tio-avô Dudley Batson, por exemplo), começa a fazer participações regulares na aclamada série de animação Justiça Jovem. Não menos importante, já nesta série vemos o personagem posto como um membro base da Liga da Justiça (ainda que vez ou outra dê um rolezinho com a equipe protagonista da série), o que tende a se repetir eventualmente em outras animações e mídias lançadas até então nessa década.

Ponto de Ignição (2011/2013)

O heroíco Shazam faz uma pontual participação nos eventos do arco Ponto de Ignição (trama responsável por rebootar o Universo DC), isso tanto nos quadrinhos de 2011 quanto no curta-metragem animado lançado em 2013. Nessa realidade paralela, Shazam, neste caso mais conhecido como Capitão Trovão, é a forma heróica adulta e combinada de seis crianças (Billy Batson, Pedro Pena, Fred Freeman, Darla Dudley, Mary Batson e Eugene Choi) que receberam o poder de se fundir nessa forma ao proclamar o nome Shazam. Ele aparece durante a batalha final entre os Atlantes e as Amazonas em Nova Themyscera, então enfrentando a Mulher Maravilha. Porém, Capitão Trovão é derrotado por esta que, ao fazer o herói voltar a suas formas de crianças, assassina Billy Batson (IMPERDOÁVEL DIANA!).

Injustice: Deuses Entre Nós (2013)

Marcando presença no mundo dos jogos eletrônicos, Shazam é não somente personagem jogável, mas também parcela de certo destaque na trama do aclamado jogo Injustice: Deuses Entre Nós. O personagem começa fazendo parte do regime ditatorial de Superman (regime este inspirado, inclusive, no regime empregado por Adão Negro em Kahndaq), até que volta-se a questionar sobre suas escolhas e as ações do regime. Entretanto, ainda que Shazam pareça desafiar Superman, este o assassina a sangue frio antes que o herói possa sequer invocar o trovão mágico em frente a todos os demais membros do Regime (IMPERDOÁVEL SUPERMAN!!!!).

Ainda sim, no fim de campanha do modo arcade, Injustice: Deuses Entre Nós traz futuros alternativos para seus personagens jogáveis. No caso do Shazam, o personagem vem para a nossa dimensão acompanhando a Liga da Justiça original que ajudou a derrotar o regime do Superman. Porém, quando um vírus inter-dimensional corrompe basicamente a todos durante a viajem para nossa dimensão, Shazam acaba compartilhando seu poder com um grupo seleto para ajudá-lo a derrotar esses heróis corrompidos, onde eventualmente a “Família Marvel” assumi o lugar da Liga da Justiça como protetores da Terra.

LEGO Batman 3: Beyond Gotham (2014)

Mais do que uma participação como personagem desbloqueavel e jogável, o heróico Shazam (bem como o próprio Billy Batson) faz sua estréia ao popular universo LEGO no então jogo eletrônico multi-plataforma desenvolvido pela a Traveller’s Tales e lançado em 2014; LEGO Batman 3: Beyond Gotham.

Novos 52! no Universo de Filmes Animados DC (2014-)

Desde o reboot do universo de filmes animados da DC, ocorrida logo depois de Liga da Justiça: Ponto de Ignição, Shazam (naturalmente embasado nos preceitos dos Novos 52!) começou a fazer bem mais aparições nesse universo, tornando-se, inclusive, membro fundador e atuante da Liga da Justiça (Liga da Justiça: Guerra). Desde então o personagem vem fazendo participações frequentes em boa parte das animações subsequentes (como Liga da Justiça: Trono de Atlantis também), em especial quando a Liga da Justiça tem o protagonismo da animação.

Liga da Justiça: A Guerra Darkseid (2016)

Neste arco publicado em 2016 durante a fase DC You, Shazam torna-se oficialmente membro da Liga da Justiça  nas histórias em quadrinhos; embora antes aparecesse com certa frequência nas histórias trazidas pelo título de tal equipe. Pois bem, no arco A Guerra Darkseid o herói descobre que, decorrência da morte de Darkseid, o Mago Shazam havia perdido suas conexões com os deuses gregos e, então como solução, os substituius pelos Novos Deuses. Nesse sentido, o empoderamento divino de Billy Batson passou a carregar os nomes de seis Novos Deuses, sendo eles: S‘ivaa, H‘ronmeer, Anapel, Zonuz, Atë e Mamaragan.

O personagem manteve esse status quo até o evento de reboot Rebirth, então ocorrido em 2017.

Liga da Justiça Ação (2016)

O heróico personagem Shazam tem frequentes aparições na série animada Liga da Justiça Ação, em especial por ser um membro participante da Liga da Justiça. Uma das coisas mais legais nessa série, além do visual cartoonesco, é que neste universo a história base do personagem se inspira bastante na versão pré-Crise do personagem. Ainda, aqui Billy Batson tornou-se estudante do Mago Shazam, mantendo os poderes da magia em equilíbrio e protegendo o reino da Terra.

DC Legends (2017)

Novamente, o personagem Shazam marca presença no mundo dos jogos eletrônicos. Aqui, tanto a versão clássica quanto a versão inspirada em A Guerra Darkseid são disponibilizadas como visuais para o personagem jogável do jogo mobile desenvolvido pela Warner Bros. Interactive Entertainment: DC Legends. O jogo encontra-se disponível para sistemas IOS e Android.

Injustice 2 Mobile (2018)

Oficialmente anunciado em fevereiro, a versão cinematográfica de Shazam fora lançado logo no começo de março como personagem jogável de Injustice 2 Mobile. A atualização serviu, também, para promover o longa-metragem que sai nessa semana, além, é claro, de “trazer de volta à vida” o heróico personagem neste universo tão particular. O jogo encontra-se disponível para sistemas IOS e Android.

QUE VENHA O FILME!

Preste a finalizar essa matéria, esperamos que o que apresentamos até aqui possa, de alguma maneira, lhe dar base  prévia ou reforçar qualquer coisa à respeito deste personagem cuja mitologia histórica na Cultura Pop é nada menos do que ESPETACULAR! (na real). Mais do que isso, sinta-se à vontade para opinar à vontade na sessão de comentários abaixo quanto a qualquer informação revelante que possamos ter ignorado/esquecido de mencionar nesta matéria. Por fim, esperamos que você tenha uma boa sessão cinematográfica, que a palavra mágica esteja com você por todos os momento de agora em diante e…


VEJA TAMBÉM:

COMENTE:

© 2019 Proibido Ler. Todos os direitos reservados.