in

Marvel anuncia que novos produtos darão atenção às heroínas e ao público feminino

Entre várias polêmicas causadas pelo filme “Os Vingadores 2: A Era de Ultron”, uma das mais graves e mais debatidas foi a falta das heroínas do filme nos produtos derivados, bem como a escassez de produtos dirigidos ao público feminino. Em suma, personagens como a Viúva Negra e a Feiticeira Escarlate foram excluídas de toda a linha de brinquedos de “A Era de Ultron”. Mesmo nos conjuntos de bonecos onde figuravam todos os membros do time de Vingadores do primeiro filme, a Viúva Negra foi substituída pelo Mercúrio ou pelo vilão, Ultron.

A situação ficou ainda mais precária quando alguns brinquedos que remetem a cenas do filme chegaram nas prateleiras. Em uma determinada cena, a Viúva Negra desce do jato dos Vingadores pilotando a moto do Capitão América e recolhe seu escudo do chão. A mesma cena foi retratada em forma de brinquedo, mas a personagem foi substituída pelo próprio Capitão América. Chegou ao ponto do ator Mark Rufallo, que interpreta o Hulk nos filmes da Marvel, manifestar sua insatisfação através do Twitter, assim como muitos fãs.

A maior concorrente Marvel anuncia que novos produtos darão atenção às heroínas e ao público femininoda Marvel – DC Comics – não demorou até se manifestar sobre a situação, divulgando que a Mulher-Maravilha teria bastante destaque no merchandising do filme “Batman vs Superman: A Origem da Justiça”, bem como lançando uma linha completamente voltada para o público feminino infantil.

Talvez tenha sido o apelo dos fãs ou talvez pela necessidade de responder a concorrência, mas a Marvel finalmente se manifestou sobre o assunto. Quer dizer, mais ou menos. Durante a Licensing Expo 2015, em Las Vegas, a Marvel anunciou que as coisas mudarão a partir do filme “Capitão América: Guerra Civil”.

A nova linha de produtos, que chegará às prateleiras um pouco antes da estreia do filme, teoricamente contará com iniciativas de marketing únicas, incluindo uma celebração ao 75º aniversário do Capitão América. A campanha também dará ênfase a personagens como Visão, Viúva Negra, Falcão, Pantera Negra e Máquina de Combate.

Paul Gitter, o vice-presidente de licenciamento da Marvel na Disney Consumer Products, disse à Variety que a campanha global vai ser construída em cima do sucesso de “Era de Ultron”:

Veremos uma mistura de novos personagens com novas habilidades. Haverá também um grande foco no vestuário feminino adulto.

A Marvel confirmou que haverá produtos licenciados dos principais líderes da indústria, como Hasbro, LEGO, Funko, Hot Wheels, Rubie’s, Mad Engine, C-Life, Jay Franco, Global Brand Group, Kellogg’s, Hallmark, American Greetings, entre outras. As categorias trabalhadas serão muitas, incluindo vestuário, acessórios, calçados, brinquedos, artigos esportivos, eletrônicos, fantasias, artigos para festas, artigos de papelaria, alimentos, artigos de decoração, colecionáveis, etc.


Vamos ao que interessa: dá pra confiar nas promessas da Marvel? Definitivamente não.
Dá pra ter esperança? Sim.

Toda a controvérsia gerada pelo sexismo no merchandising de “A Era de Ultron” parece ter chegado aos ouvidos dos grandões. Mas por que somente agora?

A falta de atenção que a Marvel Studios tem para com o público feminino não é de hoje. Desde o início do Universo Cinematográfico, quando não era ligada à Disney, já existia essa desigualdade. Com o passar do tempo – e o crescente sucesso dos filmes – as pessoas começaram enxergar que alguma coisa não estava correta. O ápice aconteceu em “A Era de Ultron”.

Essa notícia de que a Marvel se preocupará com o público feminino daqui para frente devia me animar, já que sou uma das pessoas que mais reclama sobre esse assunto. No mínimo, deveria me alegrar. Eu queria realmente me sentir satisfeita em ser “escutada”, mas não sinto nada disso. E a razão é muito simples: a Marvel continua não se importando com o público feminino.

“Mas depois desses anúncios, por que você está dizendo isso?”

Marvel anuncia que novos produtos darão atenção às heroínas e ao público feminino

Porque é a verdade. Esse suposto foco nas heroínas e nas fãs não será executado porque existiu comoção, campanhas ou porque alguém lá em cima se conscientizou do que estava acontecendo. Tudo não passa de uma resposta comercial à concorrência. O filme da Capitã Marvel só foi anunciado depois que a DC anunciou o filme da Mulher-Maravilha. A suposta atenção maior às heroínas só acontecerá porque a DC tem batido nesta tecla. As linhas de produtos femininos só foram anunciadas agora, depois que a DC também anunciou os seus produtos.

É por isso que não me sinto satisfeita. Embora eu saiba que é uma grande evolução, nem eu e nem as fãs foram escutadas. Aliás, fomos escutadas sim, da mesma forma que acontece há quase 10 anos. A diferença é que agora a Marvel sente o peso de responder à concorrência, enquanto anteriormente, apenas deixava que as fãs falassem com as paredes.

Ser fã da Marvel é rezar para a DC anunciar algo extraordinário, porque é a única forma de conseguir algum progresso.

Leia mais Textões da Louise

E aí, curtiu?

Escrito por Louise

Amo, respiro e me alimento de quadrinhos, acho completamente normal se envolver emocionalmente com personagens de séries e filmes, e já vou avisando: NÃO MEXA COM MEUS HERÓIS!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

Magnífica 70 | Uma produção nacional que merece respeito e admiração

Deuses Americanos | Série confirmada!