in

A Arte de Escrever Errado

Algumas palavras que seguem estão propositalmente escritas erradas.

O serumano está sempre sugeito a cometer herros em suas mais variadas formas. Não há nada mais clichê do que a expreção herrar é umano, e convenhamos que sem eles ninguém seria o que é. A língua portuguesa, tão rica quanto complexa, é uma das maiores causadoras de herros alieios, ainda mas quando resolvem inplementar novas regras a fim de unifica-la mundo afora. Quem nunca tiveram seus herros gramaticais que engula um dicionário agora ou cale-se para sempre!

Por mais transparente e consisa que seje sua escrita, aquele assento agudo da palavra “óvulo” pode ser muito bem esquecido e passado despercebidamente aos olhos dos leitores. Afinal, esses tipos de herros acontecem! Um escritor deve sempre actualizar seu vocabulário e adapitar-se aos novos conceitos, mas insistentemente, quando não proposital, colocará o agudo em estréia e/ou idéia. Há os casos onde o autor do exímio texto assentua a palavra cu num agudo tão escandaloso que com certeza inventará a descupa de que era só para intonar melhor.

Herros como esses são encontrados facilmente em toldos e portões metálicos de lojas. Aposto que a crássica frase vendem-se picolés está ainda pendurada na porta de alumínio da sua vizinha que mesmo não entendendo de concordância alguma, insistem em dizer que ali há uma grave exautação gramatical. É… sua vizinha está certa! Os pobremas ainda vão mais além, um bom ezemplo é um toldo com os dizeres “Alto-Peças do Rubão”, o que te leva a entender que lá vendem-se robôs feito pelo Rubens.

Tem gente que troca a esclamação por interrogação, circunflexo por crase, travessão por ífen, entre outros. Mais juro, que por menos astúcia que meu celebro poderia ter, não entendo com qual desgraça contemplada um serumano aportuguezado consegue confundir mais com mas e com más. Se não só possuem significados tão distintos quanto à identificação do pólo norte e sul num mapa-múndi, essas palavras não se combinam perfeitamente. Embora você consiga escrever “Mas mais Marias más…”, formando assim uma das aliterações mais feias existente, seu bom senso deveria alerta-lo quando uma frase não ficou boa ou simplesmente sem nexo.

Queria não citar, mais já citando, que a internet ausilia na expanção destes herros atrozes. A explosão de informações e mensageiros estantâneos forssam uma leitura e uma escrita velós, por essa e outras surge abreviações, mudanças e linguagens que confundem a mente de qualquer um. O tiopês e o cersibon são bons ezemplos de novas linguagens (se é que assim podem ser chamadas) e são entituladas de “o geito serto de escrever herrado”.

Em fim, ficaria oras relatando incontáveis herros, mais creo que com essas palavras acima tão forçadas quanto à piada do passarinho sem cú fui capaz de demonstrar que não basta só coerência nem contexto. Palavras bem escritas serão palavras lidas. Isso não quer dizer que eu num hérro… mais quando publica-se algo, a preocupação em fazer o leitor sentir-se bem tb faz parte da óbra.

Ainda tem dúvidas sobre as novas regras ortográficas? Segue um explicativo excelente da Geise Meireles sobre tal assunto: Atenção para a Reforma Ortográfica.

E para você, qual dos erros em português que mais arde os olhos ao vê-los?

E aí, curtiu?

Escrito por Bruno Fonseca

Jornalista, apaixonado por quadrinhos, filmes, séries e retrogames. Espero que você alcance o sétimo sentido em todos os âmbitos da vida.

Comentários

Deixe uma resposta
  1. Obrigada pelo comentário que você fez no meu blog. Mas só esclarecendo uma coisinha: a Natasha não deseja o professor não, querido. Ela deseja um aluno dessa aula. O professor aí é apenas um personagem passageiro. Muito obrigada pelo comentário, viu.

  2. Como sou professora,sei que errar faz parte do aprender. O que não pode acontecer, é as pessoas se acomodarem e não buscarem o conhecimento. Leitura é fundamental para o escrever bem.
    Mas é errando que se aprende.

  3. hehe….
    escrever geito assim eh fodaa…. rsrs

    ah… na minha opinião, as pessoas culpam muito a internet; não axo q ela seja a culpada de alguns erros “monstruosos” =P

    =*

  4. uma toooortura ler esse texto vendo cada ‘herro’.
    e de verdade, o que mais incomoda é ver alguem escrevendo ‘mais’ no lugar de ‘mas’
    isso me arde os olhos.

  5. Oi Rafa! Obrigada pela indicação da minha postagem. Obrigada mesmo!! Mas, dizer-lho-ei (kkk tô imitando Machado de Assis) que há um erro em 0,001% da sua postagem.
    É correto sim dizer “vendem-se picolés”. Vou te explicar com base no célebre todo poderoso da língua portuguesa – Napoleão Mendes de Almeida, embora eu não tenha tanto prestígio na versão sintática do que escrevo hihi.

    Vamos lá:

    Na oração: “Alugam-se casas” – casas não pratica a ação de alugar,e , sim, recebe, sofre tal ação, o que equivale a dizer que casas não é o agente mas o paciente da ação verbal. O verbo é passivo, e essa passividade é indicada pelo pronome se. A oração “Alugam-se casas” é idêntica a oração “Casas são alugadas”; em ambas o sujeito é casas, que, pelo fato de estar no plural, DEVERÁ LEVAR TAMBÉM PARA O PLURAL O VERBO; dizer “aluga-se casas” é ERRO igual a dizer “Casas é alugada”.

    Assim essa explicação aplica-se também na oração “vendem-se picolés”.

    É só uma observação! Cultura sempre hehe

  6. Lembrando que isso aplica-se apenas aos verbos que não exigem preposição. Muito bem notado! Um ponto na média.

    Geise, obrigado por ter nos reportado. Com atitudes assim que adquirimos conhecimento e textos melhores. E pode conferir o trecho novamente que dei uma “arrumadinha”.

  7. HAHAHA, adorei o post! Ficou realmente bom!
    ah, obrigada pelo comentário que deixou no meu 😀
    e sobre os ‘herros’ que me ardem os olhos, bom, escrever ‘a gente’ junto (no sentido de nós). Isso realmente é monstruoso, mas nada que uma leiura não resolva 😀
    beijão !

  8. Nossa… Quase nao consegui terminar de ler o texto.

    Imagino a dificuldade que vc teve pra escrever pq seus textos é um dos mais bem escritos.

    A ideia é sensacional… Muito bom o texto!

  9. Já que todo mundo comentou…

    O que mais me dá dor no coracao é ler o bendito mas no sentido de soma…
    o agente no sentido de nós…
    e os erros de qm tem preguiça de ppor ch e poem o x

  10. Esse é um assunto delicadíssimo pra mim.
    Desde meus 5 anos tenho o apelido – entre os acéfalos da minha idade ass.: ultra madura – de senhora dicionário. Porque sempre fui muito chata quando o assunto são erros de Português, das mais diversas naturezas, eu sempre peguei no pé, além de ter um vocabulário um bocado peculiar, por escolha e tudo mais, enfim..
    Sei que quanto a reforma eu sou absolutamente contra e jamais escreverei como esperam, uma pena que jamais venha a passar no vestibular que mereço, mas me recuso, de verdade.
    Bom texto!
    Beijo, beijo.

  11. Bom, retribuindo visita!
    🙂

    sobre seu comentário, bom, quem não tem nem teto é melhor que se proteja afinal pedras estão sempre caindo em nossas cabeças, ou então se divirta apedrejando alguém, afinal já te apedrejaram e ponto de destruir seu teto!:D

    Ah, eu nem concordo nem discordo da nova ortografia, afinal, vai unificar o português, mas é muita falta de consideração com pessoas como eu,
    que passaram horas dos seus dias decorando regras como monossílado tónico, oxítona terminada em A, E e O blá blá, para agora ser esquecido assim, mas como sou legal, fico feliz pelas novas pessoas que não precisarão perder o tempo que perdi!

    beeijão :*

  12. Nossa djow, o Rafa tá mandando muito bem!

    Sério mesmo! Mas, então, os erros que mais marejam meus olhinhos de noite serenos, são os problemas de pontuação q as pessoas tem. Uma frase perde totalmente o sentido por falta de uma vírgula, quer ver?

    Enquanto o padre pasta o burro reza.

    Põe vírgula nessa frase, uma no local correto e a outra em algum outro lugar cabível. Perde o sentido! Mas, os erros que machucam aos ouvidos são os plurais! “Seus texto é o mais bem escritos!” ¬¬’ No coments!

    E cheega.. Ainda tô lendo! xD

  13. Muito obrigado. Tendo em vista que estamos na sexta série ainda. Fazer redações parecida com duas séries acima da nossa é um privilégio. Valeu Cottonboy.

  14. SOU ,uma pesoa que prdeu a memária num acidente agora gravo bem o que ouço.QUERdizer que escrevo como eu ouso,aos poucosestou recuperando mas,desculpa ai,tenho dificuldades com relação a me comunicar ,e tenho certeza que não sou só eu mesmo porque muitas pessoas da minha idade que te 55anos,não é da segunda idade e nem da terceira então a associação de letras que é escrita é dificil também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

Loading…

0

Ler devia ser proibido

O Fundamento do Ônibus